Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso


Segunda-feira, 07.10.13

Ah, sim!!!!!!!!!!!!

Melhor que escutar Pedro Abrunhosa.

Melhor que devorar Maria Bethânia.

- Só mesmo ouvir Bethânia interpretar Abrunhosa!

Saravá!

[mau grado a péssima qualidade do video, tudo vale a pena... já lá dizia o (outro) poeta]

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 23:54

Domingo, 06.10.13

E ontem foi o périplo (quase) completo...

Eu e o meu ametade começámos o dia no Dolce Vita. Por razões óbvias: o gajo precisava de mudar umas quantas coisas no wardrobe, e NÃO HÁ melhor sítio para comprar uma carga valente de trapos com um talão de compra de valor simpático que a Primark.

A minha ideia até era ir à do Fórum Sintra, mas quem já sabe das minhas peripécias a ir às Primarkes-deste-mundo, sabe que TINHA-PORQUE-TINHA de acabar na outra. Assim foi.

Chegámos às 10:30 (uma preciosa meia hora depois do ideal, portanto), mas ele até conseguiu(!!!) experimentar calças! A partir daí, casacos em frente aos poucos espelhos espalhados na loja, e enfia tralha no saco, até que lhe disse, muito séria:

"Se achas que isto é confuso, espera pela secção de senhora".

Abanquei-o a experimentar botas e chanatos tais, e bazei em busca do sobretudo desejado, o meu Santo Graal. Se calhar daqui a um mês ou dois tenho mais sorte. Mesmo assim, trouxe um oversized em tweed muito giro, e um par de botins com sola de cunha. Como não podia deixar de ser, ajuntei-lhes três anéis para compor o ramalhete.

Prova de fogo: o regresso. Graças aos céus, ele tem um sentido de orientação melhor que o meu, e comigo de pendura a coisa foi à primeira. 

WOW!

Paragem seguinte, Almada Fórum, trocar uns chanatos de que ele não gostou; levantar a minha prenda de anos da Sephora (e acabei de descobrir que tenho direito a uma da Womens Secret, tenho de ver isso amanhã). Almoço no Wok to Walk.

Paragem rápida em casa para deixar o almoço do pikeno, e vir buscar a MINHA chave do Rocinante.

E Continente com ela.


Ela foi.

Ela trouxe tudo o que precisava para fazer (sim que foi ela que fez) aquela-coisa-a-modos-que-parecida-com-um-almoço-de-aniversário de hoje. E chegou morta. Caíu redonda na cama e dormiu 3 horas como um bebé.

Hoje correu tudo AGAP (as good as possible) e prontx.

Fotos do ano tiradas (yup, tiro fotos uma vez por ano...) et voilá.

Cheguei a casa... e dormi três horas como um bebé. Acordei com dor de garganta, estou constipada (o que explica as seis horas de sono divididas por duas tardes....)

Fica a foto para a posteridade:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 22:30

Sexta-feira, 04.10.13

Vá lá, agora a sério

Coisas que me tiram mesmo do serio:

. Gente que abandona animais. Não tem nome, quanto mais explicação...

. Fundamentalismos. Os donos-da-verdade dão-me náuseas.

. "...mas..." - É QUE NÃO HÁ CÁ MAS; se eu disse que não, ó fáchavor de ir pregar para outra freguesia!

. Vítimas profissionais, daquelas que quase se atiram para o chão para ter toda a gente à volta a lamentar a queda.

. Eu. Às vezes, juro que não há pachorra para me aturar. Eu sei que as atenuantes, são muitas, mas men up, gaja (ou women up, whatever!)

Vá lá, melhorei de à bocado para agora, certo?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 19:16

Sexta-feira, 04.10.13

Só cinco?

Ando com a telha. Aliás, eu NÃO ando com a telha: é, é preciso muito poucochinho para ficar com a dita.

Por isso é-me difícil escolher cinco itens.

Assim inspirando-me SÓ EM HOJE...:

- Interpretações às avessas - a gente escreve ISTO e o outro/a percebe tudo, tudo, TUDO menos o que lá está/quisemos dizer;

- Promessas daquelas em que a gente acredita e depois se sente estúpida (facepalm valente), estúpida, ESTÚPIDA por ter acreditado... outra vez...

- Ficar chateada com situações, coisas e mal entedidos que NÃO VALEM MESMO A PENA!

- Acordar cheínha de pica e decisões, e três horas depois só me apetecer enfiar debaixo do edredão com a cabeça debaixo da almofada.

- Saber o que DEVO fazer, COMO devo fazer... e não fazer.

E isto é só de hoje... a ver se um dia destes sou mais lata..

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 09:48

Quinta-feira, 03.10.13

O meu 46º

Pois que sim, que se passou mais um, o que quer dizer que cá cheguei. Venham mais umas dúzias!

Querem saber como foi? Começou com uma massagem (hmmmmmmmmm), continuou com um almoço com a sis, depois meti-me no carro sem saber para onde, e dei por mim no ikea (a precisar de umas coisinhas novas para a casa, e de ver outras quantas maiores, para mais tarde mandar entregar, mas de marido a tiracolo, que carregar aquela gaita no carrinho não é para mim...). Ao passar na caixa descubro que deixei o porta moedas no carro, de quando paguei a ponte, e deixei tudo ensacado e corri ao estacionamento (quando não tenho uma aventura, por mais mínima, não é uma dia c'umós outros...)

Saí de lá fiz a ponte no sentido inverso, Almada Fórum, atestar de café até nem sei quando, uma clutch fa-bu-lo-sa da Parfois, e um swirl de fruta da Olá, com uma paragem na Kiko, e voltei para casa. Recebi uma jóia de autor super ternurenta do marido (depois mostro), e quando anoiteceu fomos jantar a dois, que o filho não se sentia com vontade de sair de casa.

Muitos parabéns no Facebook, alguns aqui, um telefonema, zero sms's. E o Google ganhou o prémio de surpresa do dia...

A todos, obrigada

E assim se vai.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 12:23

Quarta-feira, 02.10.13

Mais um!!!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 09:32

Quarta-feira, 25.09.13

WTF #3

Só não me choca poque acho que neste país, npo que respeita a politica, já nada me choca...

QUE TRISTEZA...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 20:26

Terça-feira, 24.09.13

Organizem-se, estabeleçam prioridades e acordem, c@r@...o!

...eu diria que andam a gozar connosco (portugueses), se eu acreditasse que eles (políticos) fazem assim uma mínima das mais mínimas ideias do que fazem (ou sequer, se pensam).

[e já agora um aparte: bela oposição que temos, em que o presidente da CDU vem a publico e discursa que 'ainda nem pagámos a dívida que contraímos e já falam em pedir um segundo resgate' - é de mim, ou SE (um se com muitas reticências, como não podia deixar de ser...) a tivéssemos pago não se punha SEQUER A HIPÓTESE do tal segundo resgate? Mas isto sou eu a falar, que não percebo nada de política...]

Ia eu a dizer, antes do duplo parêntesis, que as reuniões deste governo devem ser pontuadas de idas à casa de banho ou à máquina de café, e de cada vez que um volta à mesa traz com ele uma ideia mirabolante e/ou estrambólica, que não tem nada a ver com o que quer que seja. Estou mesmo a vê-los a apostarem entre eles quem se vai sair com a maior e mais estapafúrdia, de tal modo que vai passar a lei. Porque esse parece ser o único critério a que obedecem.

OU ENTÃO andam a espreitar dossiers antigos, e a desencantar ideias de outros e a chamar-lhes suas, ideias que OU nasceram noutro contexto em que fariam algum sentido, ou muito antes pelo contrário, e por isso ficaram lá: no papel.

Falo, e podem começar a apedrejar, que eu sei que esta minha tomada de posição não será de todo pacifica, desta notícia (cliquem na foto para a ler):

Gente indignada que grita "Pois, dizes isso porque os teus filhos já são crescidos e ainda por cima, deves ter a memória curta":
ÓY!
...fáchavor!
Toda esta boa vontade salta da cartola NA SEMANA DAS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS, barómetro reconhecido da ação governativa?
- Coincidência? Ná! ...eu é que sou má lingua...! -

"(...)Uma mãe ou pai pode vir mais cedo para casa, pode eventualmente vir a trabalhar apenas meio dia que o Estado suporta o restante. Contamos que esta medida esteja totalmente implementada no próximo quadro comunitário 2014-2020"

diz Pedro Mota Soares. E onde vai o Estado buscar esse dinheiro? Ocorre-me imediatamente que seria (não fora o contorno completamente absurdo da proposta), para não variar, à Função Publica no activo (cada vez em menor número, pelo que qualquer dia já nem chegam para o gasto-em-cortes) e, melhor ainda (até os caninos lhes brilham no escuro!) nos pensionistas do Estado, mas só nas pensões mais baixas, senão perde a piada. 
E a malfadada Troika, entre o Pedrinho (Mota Soares) ter fechado a braguilha e puxado a água, foi consultada?
Se nos reportarmos à Constituição Portuguesa - coisa de somenos, como todos sabemos - esta estória do Estado complementar ordenados cai por terra. Qual é o país da Europa onde tal vigora? Onde diacho há uma Constituição que permita tamanha promiscuidade legal?
A ser, a coisa seria assim: SE os pais trabalhassem em part-time - o que só por si já era ótimo, uma vez que desde que me lembro, só não há mais quem o faça porque não são disponibilizadas posições em part-time à cabazada - aufeririam o rendimento mensal correspondente. DEPOIS, se achasse por bem, O ESTADO PODERIA PROPOR À AR a criação de um subsídio complementar de que os pais que optassem pela redução de horário poderiam auferir se cumprissem determinados requisitos - e a ser criado tal isso (que não vai passar os domínios da ficção, como veremos), esses requisitos seriam dentro da fasquia do passe estudante, dos abonos de família, em que quem receba um cêntimo acima de equivalente ao RSI (ou o que lhe chamam agora), ou valor mais ou menos equivalente, NÃO TERIA DIREITO. Depois essa proposta seria votada pela AR, e iria ao crivo do PR, que vetaria ou votaria favoravelmente. E se tudo, tudo passasse com luz verde, então seria publicado em Diário da República e SÓ ENTÃO os interessados poderiam apresentar candidatura, depois de embranquecerem mais uns tufos de cabelo (se ainda tivessem algum), de volta de uma calculadora.
MAS, apesar deste cogumelo brotar inesperadamente SEIS DIAS ANTES DE SERMOS CHAMADOS ÀS URNAS, a verdade é que P.M.Soares não está a mentir: "Contamos que esta medida esteja totalmente implementada no próximo quadro comunitário 2014-2020" (sic). Ou seja, estão "safados" até 30 de dezembro de 2020. Mau, mau mesmo é se não o implementam no 31 desse mês desse ano. Aí sim, e só aí, lhes podemos chamar ALDRABÕES, com todas as letrinhas.
Agora a sério.
Para os mais distraídos, a verdade é que
estamos MESMO em recessão.
O outro Pedrito, o Coelho, pode vir dizer que tivemos uma 'subida das receitas' e uma 'quebra nos números do desemprego' - SE UM PAÍS VOLTADO PARA O TURISMO COMO O NOSSO NÃO TIVESSE ESSE RESULTADO NO PICO DE VERÃO, estávamos bem arranjados. E os idiotas AINDA NÃO PERCEBERAM - tadinhos! - que se tivessem BAIXADO O IVA À RESTAURAÇÃO e afinzes, tinham aumentado as receitas, e consequentemente, o PIB... mas "abençoados os pobres de espírito que é deles o Reino dos Céus", já lá dizia o Outro...
Mas a verdade é que, mal as temperaturas baixem, vamos olhar em volta e ver que o buraco aumentou.
Exponencialmente.
Eu, que não sou gaja de me passear em Centros Comerciais, onde só vou quando tenho mesmo de fazer alguma coisa lá dentro, qualquer dia tenho de fazer como a outra e colocar um calmante debaixo da língua antes de entrar no elevador: o número de lojas fechadas é desolador. E de cada vez que lá (e lá, é a qualquer um dos que frequento, aqui o Rio Sul ou o Almada Fórum) vou são mais.
Então, ó senhores, como é que depois de terem "cortado" o direito ao abono de família e subsidio de apoio ao estudo (não sei o nome certo, mas também não interessa nada) a eito - que quem se lixou foi, como de costume, o mexilhão - querem passar a PAGAR aos pais PARA FICAREM EM CASA????
Desculpem, mas isto faz sentido para alguém??????
Ainda à pouco tempo era suposto trabalhar mais tempo pelo mesmo (mesmo? aonde?) salário. Agora, 'bora lá gozar os dividendos do país rico que somos e pôr os portugueses a fazer filhos.
Para quê?
Então está-se mesmo a ver: para emigrarem. Esta geração está fadada: a minha mais velha já está, e o mais novo há-de  estar mal acabe o 12º ano. A geração que está agora a surgir vai levar com a herança de uma dívida que, a ser gerida como está, os vai empurrar, ainda (e sem qualquer sombra de dúvida), para além fronteiras.
O que vale é que nós até nem somos (só) portugueses: somos Europeus. Enquanto não levarmos com as fronteiras nas trombas, podemos movimentar-nos no espaço Schengen com relativa à vontade. 
Vamos esperar que assim continue a ser para podermos acreditar que os meninos e meninas que fizermos agora, vão ter um futuro razoável.
E de caminho, deixemo-nos de palermices em que só quem anda a dormir acredita.
Wake up and smell the coffee, portugueses.
... JÁ VAI SENDO ALTURA...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 17:56

Segunda-feira, 23.09.13

Num mundo ideal, todas as certezas têm, obrigatoriamente de terminar com um ponto de interrogação

 

Porque nada nunca pode ser absoluto. A VERDADE é um conceito abstrato, que tem, obrigatoriamente que levantar dúvidas. Por mais certos que nos estejamos que o caminho É aquele, tem de haver uma interrogação à chegada, e fazer desse apeadeiro um ponto de escala para a viagem seguinte, para o destino que descobrimos provavelmente não ser BEM aquele. Tem de haver sempre mais alguma coisa. Sempre mais um passo (ou dois ou três) a ser dado. Porque não é espectável na natureza humana o contentar-se com ISTO, por mais dentro das nossas aspirações que ISTO esteja. 

O passo, o apeadeiro, o destino, a viagem seguinte pode ser como conseguir mais, menos, ou, simplesmente diferente.

Mas tem de haver essa 'ambição', esse desejo.

Porque no dia em que a verdade for dada como absoluta e a certeza perder o ponto de interrogação, temos um enorme, incontornável e intransponível muro de betão à nossa frente. 

E viver acabou; passamos a sobreviver a duras penas, e sem finalidade que o justifique.

E, para mim,

assim não. 

(este texto vem por inspiração e em sequência deste)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 09:05

Sábado, 21.09.13

Tão uíndos!

Já tinha dito que o 3 é um dos meus números favoritos?

Não?

Então fica dito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Fátima Bento às 12:09


Curioso?

foto do autor


Follow on Bloglovin

 E aqui:

   

   

 


Sou mãe

 

 

 


 

www.maesportuguesas.com



Estive aqui

 

 


Quem procura... geralmente encontra...

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728

No baú, mas sem naftalina (detesto o cheiro)