Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

31
Jan09

16 eus

Fátima Bento

Corre aí na blogosfera uma espécie de repto, que consiste em dizer 16 coisas sobre o blogueiro que escreve na altura, e depois passar a 16 bloggers. Escusado será dizer que ainda não vi ninguém passar a ninguém, qu'isto de ir buscar 16 blogues à memória é obra, e então estão todos a usar o passa-e-agarra.


Ora como eu não gosto do conceito passa-e-agarra, vou fazer o seguinte: não vou mencionar nenhum dos blogues onde vi publicado o desafio, e vou depois passá-lo a 5 ou 6 bloggers.


E então vamos lá debruçar-nos sobre a minha pessoa:

  1. Nasci mãe há quase 18 anos. Têm sido anos com muitas alegrias, algumas ansiedades, mas o saldo tem sido muito positivo.

  2. Nasci neta há 41 anos. A minha avó foi sempre o meu grande apoio e suporte, a minha grande rocha em momentos de tempestade, que chorava comigo quando eu chorava, ao mesmo tempo que me limpava as lágrimas.

  3. Nasci filha não sei precisar há quanto tempo. O meu pai tinha muito trabalho e eu quase não o via, embora quando o visse, ele gastasse sempre momentos muito agradáveis comigo. Não me lembro nunca de o penalizar por não passarmos mais tempo juntos... Depois reencontrámo-nos, na reforma, e desde aí, somos os melhores amigos.

  4. Nasci esposa há 15 anos. “Eu, Fátima, aceito-te Vitor para meu esposo para amar-te e honrar-te por todos os dias da minha vida” - foi mais ou menos este o juramento que trocámos no registo civil do Seixal, há tantos anos que tanto parece ontem como desde sempre. Tem sido uma viagem acidentada, a estrada de vez em quando tem tido mesmo muitos buracos, mas temos conseguido controlar a viatura, e se fora já amanhã, faria o mesmo juramento.

  5. Pelo meio, nasci muita coisa: estilista, assistente de bordo, empresária... mas o mãe ganhou a todos.

  6. Cresci sozinha. nunca tive muita capacidade de integração em grupos nem de fazer grandes amizades (condicionalismos maternos que exacerbavam a necessidade de competir e que me transformou num bulldozer que arrasava tudo e todos, com as notas e a aparência, desapropriada para a idade).

  7. Acalentei o gosto pela leitura, pelo bom cinema, pela imprensa (sou viciada em revistas), pela musica.

E agora, 9 palavras... para completar as 16 coisas sobre mim...

  1. Resiliência – o melhor presente que a natureza me deu. Porque há “sobrevivências” que não se explicam.

  2. Gatos – não consigo viver sem eles, jamais.

  3. Solidão – mas da que se escolhe. Gosto de ir sozinha ao cinema, gosto de estar sozinha em casa, viajar... mas com os anos, esse desejo de solidão tem vindo a restringir-se a períodos mais curtos. E com pontos de referência, não porque tema perder-me, mas porque não quero que os outros se sintam perdidos. E quero o “quentinho” de saber que não estou realmente sozinha.

  4. Paciência. “Ó mãe, não é possível aborrecer-te?” perguntava há dias o mais novo depois de impossibilitar-me pela décima vez de tentar ler uma revista, enquanto aguardávamos uma consulta há duas horas na sala de espera. “Não”, respondi. “mas às vezes, sabes que me passo...” “ e quando levantas a voz até fazemos continência! Mas são tão poucas vezes...” (e tive direito a beijinho*)

  5. Paixão. A vida sem paixão não tem graça, faz-me sentir zombie. Seja um livro, um filme, um projecto. Tem de haver paixão, senão sinto-me a mirrar por dentro.

  6. Mimo, muito mimo, muita atenção, muita ternura, muito carinho, muita envolvência, muito tudo.

  7. Dormir. Na outra encarnação devo ter sido gato: isso explicaria o facto de os entender tão bem, e de dar tudo por uma noite bem dormida. E a languidez, que Roma e Pavia não se fizeram num dia...

  8. Viajar. Sempre, muito. Quando a conta bancária e eu chegarmos a acordo...

  9. Aprender. E por muito que consiga, morrerei na certeza de que nada saberei do tanto que existe para aprender... (sim é uma verdade Sócratica, da Grécia antiga)

E agora a parte díficil: passar a meia dúzia de bloggers. Que tenham tempo, paciência e vontade de se exporem e o fazerem.

Então cá vai:

 

Khadija

Lady magenta

life, inc – ah, esta vai dar trabalho, é para as três. Nancy, “fáchavor” de responder aqui num comentário, ok?

ónix

Rita (achas que em meio a tanto trabalho, consegues?)

Bó Fá

Crazy bunny

 

E pronto, hei-de passar por todos e deixar comentário a desafiar, mas agora vou m'imbora qu'o pikenino tá a ficar mesmo, mesmo sem bateria.

 

B'jinhos,

 

Fátima

 

12 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D