Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

30
Set07

Escrito na SEXTA FEIRA DIA 28 DE SETEMBRO

Fátima Bento

Sexta-feira, dia complicado. Adormeci às 01:30h e acordei às 03:30h.

 

Prontos.

 

Já não dormes mais.

 

06:20h, acorda o marido, eu puxo do computador, mas, sem cabeça para escrever, e FARTA dos “Magic Match”, peço-lhe para trazer o ficheiro dos filmes. Pronto, lá acabei com um dos inevitáveis: “A Educação de Helen”. Acabo o filme lavada em lágrimas.

 

(o filme é uma comédia, mas puxa ao nosso lado maternal, e com duas horas de sono, aqui a je parecia uma esfregona muito mal espremida)

 

São 09:00h. Desligo o portátil, viro-me para o outro lado, e ‘ferro’a dormir até ás 10:00h, quando o Tomás entra no quarto, com o meu telemóvel em punho “– Desculpa lá mãe, isto está a tocar, e pode ser importante!”

 

(yá, bué, era o despertador!!! E tudo porque me tinha esquecido de o desactivar na vésepera...).

 

Depois de um bom dia e uns beijos repenicados, volto a fechar os olhos, não para dormir, mas porque sim. E começo a fazer contas de cabeça: aula de condução ao meio dia, comprar as prendas para as amigas do Tomás que vão fazer anos, ir à outra casa com o esquema da cabine de duche para o canalizador, deixar o almoço do Tomás prontinho para ele aquecer no micro-ondas… não era mesmo hora de preguiçar. Rebolo na cama, "estaciono-me" com o rosto para cima durante um bocadinho a ver se a lei da gravidade ajuda a tirar possíveis marcas de almofada.

 

Dez minutos depois, na casa banho, confirmo em frente ao espelho com as luzes do mesmo acesas (holofotes seria o termo mais apropriado) que pareço um besugo. E isso é novidade, nunca acordo com os olhos inchados (mas se calhar 3 horas de sono não contam como dormir...). Mas está bem, pronto. Amando-lhe com um creme de contorno aplicado com delicadas massagens circulares, e trato de ir dar de comer às gatas e começar o almoço do puto (isto eram aí 10:30h). Volto ao quarto e visto-me. Passo a escova no cabelo, e desligo o fogão. Confirmo com o Tomás que é só pegar no tacho de pirex, e pô-lo dentro do M.O. durante 2 ou 3 minutos. Recebo de volta um revirar de olhos, um abraço, um beijo e “diverte-te na condução!” Ok, prometo.

 

Ao cruzar a porta, olho o espelho antes de colocar os óculos, e confirmo: um besugo. Só que agora mascarado de mosca.

 

Vou ao café da Rita tomar uma bica, e comer um bolo qualquer, de preferência pouco doce, que não tenho fome e açúcar em jejum é mesmo o que (não) me está a fazer falta…

 

Entrego o esquema ao trolha que estava lá em casa (não sem antes confirmar com o empreiteiro que o ia fazer), e desço para a loja onde escolho as prendas das meninas. 11:45h, tudo feito, vou esperar pelo instrutor no café do costume, sobre uma segunda bica.

 

Este quando chega, mostra-me que, na lista dele, a minha aula é às duas. Na minha é ao meio dia, mas isso agora não interessa nada. Tudo bem, volto à hora combinada.

 

Vou a casa pôr as prendas, e decido ir ao Continente devolver uma compra enganada que tinha feito na véspera. O Tomás está aquecer o almoço, está tudo bem, e eu saio.

Estou na zona dos livros (where else?) e toca-me o 91, Remetente: casa. Toco no botão vermelho, puxo do Uzo e faço a ligação.

 

“Mãe, ‘tou mal disposto, sinto-me mal, dói-me a cabeça, sinto que vou desmaiar, o que é que eu faço? “ Depois de uns minutos em que lhe explico que é nervoso, “como nervoso, eu não me sinto nervoso!", e eu passo a explicar que é (e o que é) uma manifestação psicossomática, digo-lhe para tomar um Ben-u-ron para a dor de cabeça e ir para a escola “Tu não podes estar sempre a faltar”, remato. “Ok, mãe tenho 5 minutos, vou-me despachar, até logo.”

 

Fico mais tranquila, ainda espreito uma ou duas novidades interessantes, e continuo as (poucas) compras que fui fazer.

 

13:30h, saio do Centro Comercial e dirijo-me a casa.

 

Porque não tenho andado no meu melhor e estava muito calor, “vejo-me grega” para cá chegar. Quando enfio a chave na fechadura da porta da escada, olho para o relógio e vejo que me sobram 10 minutos para me esticar na cama, no sofá, onde calhar, para retemperar as forças antes da aula.

Subo as escadas e abro a porta. Antes de a fechar reparo que na sala, sentado no banco, com a cabeça em cima da secretária, está o Tomás.

 

“Então filho, não foste?” Pergunto com aquela tranquilidade toda zen que vamos buscar não sei onde, quando estamos todas às voltas cá por dentro, sem saber o que pensar ou fazer... “mãe, eu desmaiei! Não consegui, e depois o autocarro já rinha ido, e depois…” “ e magoaste-te?” “sim", soluça. “Pronto, deixa lá, está tudo bem!”

 

Estou em pânico, aflita, nauseada, cansada, e vou pegar num carro em 7 minutos. E é tarde demais para cancelar a aula. Mando-o deitar e não tocar no computador (para prevenir eventuais manhas..) e saio.

Para o bem e para o mal, o instrutor está lá ao meu lado.

Devo dizer que para o estado em que me encontrava, a aula até nem correu muito mal.

Entretanto de volta a casa, chega o pai, e saem os dois rumo à piscina para a aula de natação, com o Tomás normalíssimo, e de caminho, deixam-me na escola da Inês para a recepção aos Encarregados de Educação.

Quando, na volta, nos vão buscar, 2 horas depois, estou hirta de frio e cansaço. Chego a casa e enfio-me na banheira com duas bolas de óleo de aroma a chocolate da Sephora.

Tentei relaxar enquanto ouvi as novidades dos dois durante todo o tempo que estive na banheira, e ainda vim um bocadinho à sala fazer companhia ao marido.

Depois, fui-me deitar.

Depois conto como foi o Sábado...

Inté,

Fátima

27
Set07

Mas que raio de titulo é que hei-de dar a esta m*r*a???

Fátima Bento

Estou oficialmente triste.

 

Nos últimos 30 anos, mais coisa menos coisa, não fôra a resiliência que possuo, já cá não andava. Há quem apague a luz por menos, e vezes demais tive vontade de o fazer. Mas não o fiz, e por alguma razão terá sido (já lá dizia o tio Einstein que não há coincidências, para tudo o que acontece tem de haver uma razão e um propósito). E de há uns 6 ou 7 meses para cá, tal qual o titulo de um livro do Asterix, “Caíu-lhes o céu em cima da cabeça“, TAU, levei c’o dito no alto da pinha.

 

Não vou desafiar o cosmos, mas aconteceu-me quase tudo. Tudo o que não precisava, não queria, dispensava. E houve o que doeu mesmo. Mesmo a sério.

 

Bom, começando pelo mais recente, o meu filho foi agredido na Escola - aproximadamente a 30 metros (não medi, é a distancia de atravessar a estrada), enquanto esperava pelo autocarro, com um grupo. Desde arrastarem-lhe a mochila na terra, a saltarem sobre ela, até lhe baterem com um cinto… tudo sob o olhar atento de dois Auxiliares de Acção Educativa (?) que não mexerem um musculo nem para ligar para a Escola Segura.

 

Claro que acto continuo, a criança chega a casa arrasada, ligo para o Conselho Executivo: não tinham tido qualquer conhecimento do facto, ninguém tinha mencionado o assunto, mas que eu deveria falar com a Directora de Turma - ó p’las alminhas, atão o puto é agredido na paragem do autocarro, e mandam-me falar com a Directora de Turma???? Sou só eu OU ISTO NÃO FAZ SENTIDO NENHUM? - e apresentar uma queixa por escrito.

 

Mas como aqui a filha do Sô Zé até é uma mocinha bem mandada - e nestas coisas não se deve falhar um milímetro - lá fui ao encontro da mencionada DT, entreguei duas cartas em que além de mencionar o ocorrido, pedi a identificação dos Auxiliares, e terminei com um “agradecendo deferimento”.

 

A agressão  foi na quarta feira passada, que à conta do toque de saída ser à hora do autocarro, eles não o conseguem apanhar, e esperam 40 minutos pelo seguinte. 40 minutos!!!!

 

A reunião com a DT foi na Quinta.

 

(eu acabei de meter os papéis para o exame de código, mas com a reformulação da DGV, a coisa ‘tá lleeeeeennttaaaaa e demoooooorraaaddaaaa, de modo que, mesmo que passe os dois exames à primeira, não tenho carta antes de Dezembro. E olhem que dados os ataques de pânico do gaiato, eu já pensei em ir buscá-lo mesmo SEM CARTA arriscando-me a 2 anos de prisão e 240 dias de multa se apanhada… - ná, c’a sorte qu’eu ando, era só dar à chave e tinha o policia à frente de bloco em punho…)

 

Vai daí a criança não conseguiu ir à Escola na Segunda nem terça de manhã, pânico,  pânico… Aquilo deve ter andado a fermentar naquela cabecinha durante o fim de semana, e… prontos.

 

Quarta-feira: ele decidiu ir, e declinou a boleia do avô para casa. Resolveu enfrentar, para ver se consegue superar.

 

Bom, escusado será dizer que da escola, até agora deferimento, nepes.

 

Até que ontem soube mais umas coisas:

 

Tive direito a uma descrição do ocorrido por um colega que estava presente, que além de confirmar a presença dos dois-mirones-cuja-obrigação-até-era-terem-tomado-medidas, soube que os mesmos conhecem os miúdos agressores.

 

O que foi realmente grave para a criança para qualquer criança, nitidamente, foi, mais de que as chicotadas que apanhou com o cinto, mais que a própria humilhação, foi a insegurança gerada por dois elementos, que estão ali para os proteger, não terem feito nada. Só faltou aplaudirem a actuação quando finalmente viram o autocarro aproximar-se.

 

Obviamente, isto não fica assim.

 

Já aprendi o suficiente para saber exactamente os passos a dar para ajudar a cair o Carmo e a Trindade.

 

Que agora o que irrita é o pouco caso que a escola devota a um caso destes.

 

Afinal sempre tivemos razão quando, em Junho - devido ao facto de um grupo grande de miúdos perseguir sistematicamente o Tomás dentro da escola, nomeadamente nos intervalos, para lhe bater - termos combinado que já que só faltavam 15 dias para o fim do ano lectivo, se ele conseguisse esquivar-se até ao inicio das férias, seria o ideal, uma vez que, ninguém ia fazer nada. Os 15 dias passaram connosco a perguntar diariamente  que/se tinha acontecido alguma coisa. E a escola acabou, e o puto fez um longo UUUUUUUUFFFFFAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!

 

O assalto e o bullying de que tinha sido alvo estavam para trás!

 

Agora, este incidente veio pôr a panela ao lume com todos os ingredientes lá dentro.

 

Pelo amor da santa, o meu filho tem 11 anos!!!!!! Com esta idade TODOS os miúdos precisam de protecção!

 

Ah, mas garanto, isto não fica assim!

Fátima

 

22
Set07

(A minha wish list ou) Aligeiremos, aligeiremos...

Fátima Bento

... qu'o mundo não tá a acabar (pelo menos que seja do meu conhecimento), e como " a vida são só dois dias", já ando a perder tempo demais.

 

Ora bem, esta que vos escreve ao som da BSO do filme Jesus Christ Superstar, vai fazer 40 aninhos dia 2 de Outubro, ou seja, uma semana depois de Terça feira. I.e. saio de vez dos inta para não lá voltar jamais...

Vai daí "óspois" resolvi escrever uma "wish list" para facilitar a vida aos mortais que coabitam comigo (e a quem mais interessar).

 

 

Pondo para já de parte livros - ganhei a "Felicidade Ilusória" de Gillian Greenwood, num concurso da revista Activa;

 

Comprei "A Casa Quieta" do Rodrigo Guedes de Carvalho (de quem gosto muito da escrita)

 

 

 

e (consegui!!!!!!) comprar "O Segredo" ,

 

 

 

que tem andado esgotadíssimo em todo o lado. 

 

Este parlapié todo tem um finalidade: dizer que, tirando duas ou três páginas da "Casa" e quatro ou cinco do "Segredo", não tenho tido tempo (e nem disposição) para muito mais.

 

Por isso, livros, esqueçam.

 

Filmes: ah, people,como não tenho intenção de ser indiciada por fazer cópias ilegais para consumo próprio, se calhar melhor ficarmos por aqui. Á excepção do

 

"...porque sim!" (acima) com a deliciosa Diane Keaton, que eu ando doente para ver, (não digam que eu disse, mas até pode ser cópia...

shh...)

 

 

 

E o "África Minha" ( há lá coisa mais...mais... mais...)

 

Ah, e já agora, "E tudo o vento levou..."

 

 

Discos: ah pois.  Pronto. o "Call me irresponsible" do Micheal Bublé não me caía nada mal...

.

 E a BSO do Filme Jesus Christ Superstar também não (mas não figura no meu top five).

 

Um bilhetito para o Cirque du Soleil valia!

 

 

E as séries "Sexo e a Cidade" também!

 

 

 

Um perfumito também caía que nem ginjas: até já escolhi:

 

Happy Heart, Clinique

                                                                                              

Paixão "de nascença": pérolas

 

 

 

 

E já agora "O"  Swatch deste Inverno: Swatch Irony

 

Pode ser em aço, que aqui para a je tá melhor que bem!!!

 

E para acabar me beleza, a minha paixão: caixinhas de musica:

 

            

 

 

 

E agora na categoria:

 "  é já a seguir, é que é já... a seguir!"

 

Eu quero ir passar uma semana à Tunisia (só piscina e SPA)!

 

 

 

Eu quero voltar à Disneyland!!!!!!!!!!!!

 

 

 

E quero um gatinho bebé todo pretinho, fôfo, fôfo!

 

 

 

E "prontos!

 

Ah, e last but not list, a figurar nesta wish list, e devendo figurar em todas as outras, o Swatch "mundo Perfeiro, que cada unidade vendida reverte 6 euros a favor da construção de uma casa para crianças maltratadas. Ó o 'gajo' aí abaixo:

B'jinhos,

 

Fátima

18
Set07

Se os pássaros azuis podem, porque é que EU não posso??

Fátima Bento

Um amigo enviou-me este poema hoje de manhã:

 

«Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas
Que já têm a forma do nosso corpo
E esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos
mesmos lugares...
É o tempo da travessia
E se não ousarmos fazê-la
Teremos ficado... para sempre...
À margem de nós mesmos...»

Fernando Pessoa

 

(ó para mim sentada na margem a olhar para a corrente... isto está MESMO mal... se não acontece, sei lá, um milagre - eu nem acredito nessas coisas- ou não entro nos "entas" ou entro e saio que é um instantinho...)

 

Fátima

 

P.S. Para quem estranha eu pôr o "over the rainbow" como musica quando estou triste, atentem nesta parte da letra:

" Somehwere over the rainbow

         Blue birds fly!

         Birds fly, over the rainbow...

          why then, oh why... cant´t I?..." 

17
Set07

Tristeza

Fátima Bento

 

Chiça, que eu ando farta de ler queixinhas, e afins (escritos por mim), mas o qu'é demais, É DEMAIS!

 

 

Foto: Cláudio Nascimento, New World 

 

O mundo começou a girar ao contrário, só pode.

E eu estou cansada, cansada, cansada, cansada!!!

Só me apetece dormir, não falar com ninguém, virar ermita, sei lá, TIREM-ME DESTE FILME!

IRRA, qu'isto assim não vale

"Ó fáchavor, parem o carrossel, que eu quero sair!!!!"

Fátima

15
Set07

Il Divo memo

Fátima Bento

6 de Setembro de 2007.

Parou de bater um dos maiores corações do mundo.

 

Já quanto à voz,à uma das melhores de todos os tempos, essa, nunca se calará.

Por isso, e só por isso, não mencionei o facto antes.

 

Luciano Pavarotti viverá paa sempre. Nos nossos ouvidos e nos nosos corações.

Enquanto houver emoção.

Fátima

11
Set07

E vai mais uma..

Fátima Bento

... provávelmente já não vão haver mais... que eu não vou deixar. 

 Sabendo eu que as pessoas não são de fiar, só as 4 cá de casa, dou comigo c'um g'anda melão... outra vez.

Já não se pode MESMO confiar em nada nem em ninguém.

Vou mas é dedicar-me à pesca;

(se calhar, é melhor assim...)

 

F**da-*e

Fátima

11
Set07

Em memória

Fátima Bento

 

 

We remember...

 

 


September 11th, 2001.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A vitima mais jovem, Christie Hanson, tinha 2 anos e a mais velha, Robert Grant Norton, 85.


3,251 crianças perderam um dos pais  naquele dia.



Nós recordamos, recordaremos sempre...

 





AMERICAN AIRLINES FLIGHT 11,
 de Boston, Massachusetts para Los Angeles, California, embateu na Torre Norte do World Trade Center com 92 pessoas a bordo. 


AMERICAN AIRLINES FLIGHT 77,
de Washington para Los Angeles, caíu no Pentágono com 64 pessoas a bordo.

UNITED AIRLINES FLIGHT 175,
de Boston, Massachusetts, to Los Angeles, California, foi o segundo avião desviado a atingir o World Trade Center, embatendo na Torre Esquerda. Dois pilotos, sete assistentes de bordo e  56 passageiros iam a bordo.

 


UNITED AIRLINES FLIGHT 93
de Newark, New Jersey, para San Francisco, California,caíu na zona rural da Pennsylvania, com 45 pessoas a bordo.

 

 








 

 









11 de Setembro: um dia que nunca poderemos esquecer, em que o mundo deixou de ser como o conheciamos.

 
In memorium
 
Fátima


Recordamos com especial respeito... 

 

 



2,948 vitimas confirmadas em 11 de Septembro de 2001, incluindo vitimas inocentes de 84 países.

 

 

O colapso de um simbolo

 

 


 
 
10
Set07

Este é curtinho e leve:

Fátima Bento

Não sei quem viu a equipa portuguesa no Mundial de Rugby, a cantar o Hino.

Em primeiro lugar, os parabéns pelo feito inédito de uma equipa de rugby portugueasa chegar ao Mundial da modalidade.

Mas o que eu gostei mesmo foi do Hino:

"... que há-dem guiar-te à vitória!"

Assim. Do fundo. Com calinada e tudo, à bom português!

Para quem achar que estou a gozar, não estou. É puro e vem lá do fundo. Não há gramática que se possa sobrepôr á garra que veio lhes veio das entranhas.

Viva nós!

Viva Portugal !

Fátima

05
Set07

Rentrée a ferro e fogo

Fátima Bento

Tantos temas para abordar, que quase não sei qual abordar primeiro.

Quase.

Porque hoje - e a coisa é fresquinha - houve uma novidade: saiu a lista A que concorre aos Órgãos Sociais da Confap - Confederação Nacional das Associações de Pais. E uma vez que a Confederação representa TODAS as Associações de Pais do país, e por inerência, TODOS os Encarregados de Educação de todos os alunos
(é discutível se só os Associados das AP’s, i.e., os que pagam quota, cuja média é de €5,00/ano, ou se todos. Existem AP’s cujos estatutos consideram que, a menos que declarem o contrário, todos os EE dos alunos da Escola são Associados… mas adiante que isto, sendo importante, não é assim tanto para este assunto),
seria de esperar que os elementos que compõem a lista viessem dos quatro cantos deste país à beira mar plantado.

Ah!!!!!

Pois!

Numa lista que é constituída por 18 elementos efectivos, sete-elementos-sete são da Federação Regional de Setúbal, e desses 7, seis são afectos à UCAPA, União Concelhia das AP’s de Almada ( i.e, são todos do mesmo Concelho).

E assim os pais e Encarregados de Educação do nosso país, sentir-se-ão sossegados e em paz, representados, acima de qualquer dúvida, com toda a isenção e transparência.

Bahhh!!

E porque não quero levantar dúvidas sobre a minha isenção no assunto, e em nome da transparência que advogo em relação a tudo, tenho que come clean com respeito à minha relação com a Federação Regional de Setúbal das Associações de Pais. Quem tem lido os posts deste blogue nos últimos dois meses, já tropeçou num, que pode ser re-lido em

http://donadecasa.blogs.sapo.pt/tag/federa%C3%A7%C3%A3o

Resumindo e baralhando, fiz (bom talvez ainda faça, uma vez que ainda não enviei as cartas de demissão) parte dos Órgãos Sociais da Federação desde 2006,como vogal do Conselho Executivo, tendo sido reeleita em 2007 para o biénio 2007/08, desta vez como Secretária do C.E.

Fiz também parte da lista B, candidata às eleições para os OS da Confap, impugnada pela lista A (encabeçada pela Distrital de Lisboa), que foi depois igualmente impugnada por querer usar um recurso que tinha recusado à lista B.

E foi uma confusão, trapalhada e… bem, andou na imprensa, sem grande destaque, que foi possível, até certo ponto, segurar o facto de que a Confap estava a ser dirigida por um grupo de gente que se não entendia, e que toda a mise en scéne estava segura por cuspo, ou uma qualquer cola muito reles, e as costuras podiam rebentar a qualquer momento. Foi então arquitectado um plano que consistiu num coup de théátre muito bem engendrado no qual, lamentavelmente participei, pese embora o facto de não ter conhecimento do “arranjinho” até o facto estar consumado.

Entretanto deu-se o que menciono no post cujo link se encontra acima, e que me levou a apresentar a minha indisponibilidade em manter o cargo para que tinha sido eleita, sendo suposto apresentar o caso na minha AP, uma vez que os lugares da Fersap são ocupados por Associações de Pais, e não por pessoas  (eheheheheheh… aaah, desculpem), após o período de férias, e tão logo tenham sido eleitos os novos Corpos Sociais da mesma, que deverão tomar uma decisão quanto à minha substituição por outro membro, ou a demissão da AP, tout court.

(só a carga burocrática já tresanda. E depois dizem que os pais não participam… é preciso um curso só para apanhar esta gaita toda!…).

Se lamento? Sem dúvida. Lamento o ter vestido a camisola com tanto empenho, e olhando para trás, parece que só eu é que levei a coisa a sério… na área da formação está tudo parado, em stand by (e eu duvido que volte a mexer), e adivinhem a quem vão atirar com a responsabilidade (hoje já nem durmo com a preocupação!)?

Voltarei provavelmente a este assunto, visto que este post já vai quilométrico, e há muito para dizer…

Agradeço, e não é sempre que o peço, comentários. Não quero maçar ninguém, e se este assunto é maçudo demais digam. Se não é digam à mesma.

Comentem, please!

 

Fátima

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D