Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

13
Jan09

E depois da tempestade...

Fátima Bento

... posso finalmente descansar um bocadinho a cabeça. Dizia Vinicius: "Filhos, melhor não tê-los, mas se não temos, como sabemos?".

 

Não concordando com a ideia da primeira parte da citação, limito-me ao bom provérbio português "quem tem filhos tem cadilhos". E a coisa ontem não esteve nada fácil. Daquelas coisas que, quando abranda, a gente fica com a sensação que nos sugaram a energia toda do corpo? E com vontade de engolir assim dois ou três ansiolíticos e mergulhar em vale de lençóis, rumo aos braços de Morfeu?

 

Pois é, mas como havia ainda muita coisa para fazer, remédio não houve senão continuar a noite, até estacionar em frente a televisão, com um olho no écran e outro na árvore de natal, que ainda não foi desmontada. A pergunta corre de boca em boca: quando é que se "desmancha" a àrvore? E a resposta nem por isso; é sempre:

  • a) um encolher de ombros(filha),
  • b) um "tenho de tratar disso amanhã"(eu) ou
  • c) um "vê lá se tratas disso amanhã!..." (marido).

 

Por isso, quando estes marmanjos que vieram com a filha almoçar se forem, às 17:30h, eu vou para a sala desmontar a coisa. Começo pelos enfeites, e tal, que depois a árvore própriamente dita, o homem da casa desmonta e encaixota. Não esquecer de recolher as restantes decorações que ainda se encontram espalhadas pela casa!

 

Mas engraçado, estou cansada, e nem sei bem porquê!

 

(é capaz de ser descompressão)

 

(ná, descompressão só quando amanhã sairmos da psiquiatra, e mesmo assim, uma descompressão muito "cautelosa", que estas coisas são do caraças...)

 

Chiça já não bastava uma depressão cá em casa!

 

Fátima

 

11
Jan09

Desafio 2009

Fátima Bento

Bó Fá passou-me um desafio (e eu juro que sei que não foi só a Bó Fá mas perdi-me... as minhas desculpas a quem mais me convidou...) e aqui estou eu a aceitá-lo!

 

Ora então, oito desejos e projectos para 2009...

 

  1. Escrever um livro.
  2. Escrever um livro.
  3. Escrever um livro.
  4. Escrever um livro.
  5. Escrever um livro.
  6. Escrever um livro.
  7. Escrever um livro.
  8. Escrever um livro.

Não vale pois não? Bem me parecia. "Prontos", então "à séria"...

 

  1. Escrever um livro.
  2. Acordar mais cedo, ainda não decidi se para escrever se para...
  3. Ir ao ginásio, pelo menos quatro vezes por semana.
  4. Continuar com um batido Herbalife por dia, ao almoço, senão o mais provávelmente é não almoçar...
  5. Ver menos  AXN, FOX e FoxCrime, i.e. televisão, e ler mais.
  6. Limpar a pele ao fim do dia, e à noite, e não sair de casa sem "uma corzinha".
  7. Não pensar nem aceitar a crise. A gente vive. Um dia de cada vez.
  8. Acreditar. Em mim e nos outros.

Já está!

 

Agora passo a oito bloggers, e digo que é para:

 

- Falar de oito coisas que deseja para este ano

- Convidar oito bloguistas

- Comentar no Blogue de quem partiu o desafio

- Comentar no Blogue do desafiado

- Mencionar as regras.

 

Mas vou deixar em aberto, passou, pegou. É que já vi a resposta a este desafio em vários, e acho que qualquer dia os bloggers meus amigos mandam-me à fava de lhes passar mais um desafio... é que eu gosto, mas há quem não goste...

 

À Bó Fá, um beijo muito grande por ter pensado em mim.

 

Fátima

 

09
Jan09

Sou.

Fátima Bento

Arrumei meticulosamente a secretária: no tampo deixei apenas ficar o suporte de canetas, e o de correspondência, o "assento" para o telemóvel, e a "bola de neve" que a minha filha me ofereceu no aniversário, quando estávamos na Disneyland, há quase 3 anos. E o gato de madeira que o meu filho me trouxe das férias no Algarve em Agosto passado. Antes porém, limpei o pó ao tampo e aos aparelhómetros que o rodeiam - telefone, scanner, candeeiro, modem e router. E aos objectos que aqui ficaram.

 

Troquei o banco por uma cadeira, mais confortável e "definitiva". Fui buscar o portátil e os cabos à sala, fiz a ligação, e pus-me de longe, do outro lado da cama, a avaliar o todo. Passou-me pela cabeça a frase do anúncio: "aqui vou ser feliz!". Porque é aqui, nesta cadeira que ocupo agora, rodeada dos objectos de que mais gosto, e que hão-de ser sempre poucos, a teclar como o estou a fazer agora, que faço tábua rasa, e deito fora o que não presta, arrancando para o futuro que me espera com a garra que me é possível e a determinação que é necessária.

 

Por trás do portátil, a gata Mia espreita-me, depois de algumas investidas ao teclado em busca de carícias. Sorrio, que me aconchega o coração sabê-la aqui, tal como a Blimunda no fundo da cama atrás de mim.

 

Escritor que é escritor tem gatos. Eu pelo menos gatos, já tenho.

 

Artista que é artista, não joga com o baralho todo. Eu já perdia conta às cartas que me faltam.

 

Portanto, já não falta tudo.

 

Falta a vertigem de me deixar entrar na teia que me vai envolver, e que me vai fazer respirar e transpirar o mesmo, e que vai percorrer as minhas veias como uma corrente eléctrica. E que me vai fazer sentir viva como já não sinto há muito tempo. Fechar os olhos com uma folha de word em branco, e deixar-me guiar pelas palavras que me correm nas veias. Abrir a porta e as janelas e deixar tudo sair, e a luz do sol entrar.

 

Porque chegou a hora.

 

Fátima

08
Jan09

Banalidades...

Fátima Bento

Hoje esteve frio. Não insuportável, mas do que obriga a luvas e a apressar o passo para entrar num sitio quente.

 

Tive de ir aos CTT buscar impressos de registo e aviso de recepção por causa da reunião de condomínio, e depois de estar uma hora a preenchê-los (palavra de honra que devo ter congelado os miolos a caminho da estação dos correios), lá os entreguei, e paguei (porra! 12 euros e uns trocos por 5 cartas!). Depois fui à farmácia, e passei no pão. Nesta altura os 8 cm das botas tinham bebido Red Bull, e cheguei a casa num instante, mas já eram quase 18 horas.

 

Hoje foi um dia estúpido. Estúpido e perdido porque acabei por não fazer nada...

 

Então e o sacana do carteiro que me tocou à campaínha, tendo trazido a Elle e 3 - TRÊS! - catálogos Primavera Verão da Redoute? O filho da mãe enfiou a Elle, dobradinha ao meio, na ranhura da caixa do correio, e fez uma pirâmide com os três catálogos bem no meio do chão. Não era que me aborrecesse que alguém se apropriasse de algum dos catálogos - só preciso de um - mas qualquer um dele tem dados pessoais, right? E se eu abri a porta, era porque estava em casa. E embora o prédio não tenha elevador, canudo, eu moro num primeiro andar!!!

 

 

 

E agora estou sózinha em casa, com a Blimunda em cima do pé esquerdo, e a Mia enroscadinha ao meu lado, com a televisão na Fox Crime - está a começar a Sue FBeye, e eu só me apetece ir deitar, agarrar no livro que ando a ler, ler até ficar a ver desfocado()e adormecer a seguir. Deve ser do frio, que não estando particularmente eufórica, também não estou própriamente deprimida. Mas se o marido chega e me vê deitada, vai logo achar que sim...

 

E agora mesmo o meu papá ligou-me a estrear o telemóvel novo comigo. É um Nokia baratito - ele não é dado a gadgets - e pediu-me para quando lá passar lhe dar umas explicações sobr o bicho.

 

Okeedokee!

 

Acho que vou fazer um copázio de chá de 3 dl, e depois vou fazer um batidito de biscoito e nata - tudo Herbalife - e preparar o chilli para os três paparem quando chegarem.

 

Agora o que me caía mesmo bem era um pastel de nata, mas enfim...

 

Bom já chega de conversa da treta. Vou fazer o chá.

 

B'jinhos,

 

Fátima

 

P.S.: Para quem não sabe mas quer saber, hoje às 21:30 começam os episódios novos da série "Sem Rasto".

 

 

Estes CTT andam de mal a pior.

07
Jan09

Ai o frio... maricas!

Fátima Bento

Acabei de me sentir verdadeiramente burra. Pior: uma verdadeira burra cansada e transpirada. Passo a esclarecer.

 

Ai o frio, ai o frio, ai o frio!

 

Hoje, minimo um, máximo sete, em Almada, no PDA do marido.

 

Ora está esta alminha em casa, vidros duplos, aquecedor e gatas coladas as pernas, como se pode ver...

... e às 15:30 lá se decide a despir o robe - polar - o pijama - polar - e enfiar as calças de ganga devidamente aquecidas no aquecedor, mais a camisola de lycra com forro 1/2 polar, mais um pull-over de torcidos que é mais-que-quente, visto o sobretudo, amando-lhe a pashmina vermelha por cima dos ombros, calço as luvas de lã - daquelas de capuchinho, para trás, ficas com as pontas dos quatro dedos de fora, para a frente, parecem luvas de um dedo - e enfio o barrete... dentro da mala, graças à santa!

 

Agarro na carteira, abro a porta da escada, e sinto a diferença de temperatura. Congratulo-me pelo enchourichanço, e desço as escadas, assim um bocadinho apardalada para manter o equilibrio com aquele peso todo no lombo. Para abrir a caixa do correio, puxo os capuchinhos das luvas para trás, e entretanto transponho a porta do prédio.

 

Frescote. Senti frescote - a cebola!!!! - e puxei os capuchinhos para cima dos dedinhos. Desci a rua e entrei no café, cheio de gente e com o ar bem condicionado. Tiro a pashmina e as luvas, lá tomo o meu café, e saio para ir comprar pão. Pois e não é que até achei a temperatura amena - a chouriça! - e como precisava de umas coisas do supermercado, dirigi-me a ele. Que também tinha o ar bem condicionado. Começo a destilar. Passada a caixa, rua com ela, e vamos aos legumes e fruta, tenho de fazer uma sopinha para amanhã, e rebéu-béu - a chouriça está eufórica, julga-se a melhor transportadora do mundo! - e ele são laranjas, e ele são bananas, mais as nabiças, as pêras e o alho francês... ora numa mão um saco com 3 litros de leite e oito yogurtes, mais uma revista, na outra dois sacos com a vegetália... e ainda faltava o pão. Lá vou eu - nesta altura ensopadinha em suor, dirigir-me à boutique de pão, que estava cheia, pois tinha acabado de chegar um carregamento de pão quente, e tinha igualmento o ar bem condicionado. Lá peço, lá pago, lá saio, e uau! agora é que vou para casa! (e como é que aguento até casa com este peso em cada mão - é que além dos sacos, também havia a carteira, que teimava em não se querer fixar no ombro e se instalou numa das mãos...

 

...calma mulher, nice and easy does it!

 

('atão pois does it...)

 

Vou eu atrapalhada, rua fora, c'os c*b*õ*s dos sacos, que mesmo com luvas magoavam as mãos, e poiso tudo no chão, para troca-los de mãos. Lá me organizo, e de repente reparo que falta uma coisa... onde é que está o alho francês? QU'É DO ALHO FRANCÊS, CANUDO? Olho para trás, em slow motion, como nos desenhos animados, ou nos filmes de acção classe B, e eis o alho francês a 50 metros da minha pessoa, com a rama toda esparramada no chão, qual saia de godets... Ah, C***LH*!, pego nos sacos e volto para trás. Agarro no legume e enfio-o no saco mais alto, o mais fundo que posso. Chiça, que eu quero ir para casa! 

 

(isto tudo, alagada de transpiração... com a pashmina a escorregar, e a carteira na mão...)  

 

Chego finalmente a casa, subo as escadas com a correspondencia nos dentes, e mal giro a chave na fechadura, e fecho a porta atás de mim, descasco a cebola até à penúltima camada - a camisola de lycra com interior semi-polar (sim que por baixo dessa ainda havia e há um top térmico), e levo os sacos para a cozinha. Ponho a àgua a ferver para fazer um chá - mas junto-lhe metade de àgua da torneira, que com calor estava eu...

 

Ou seja: enganaram-me. Disseram-me que as temperaturas estavam baixíssimas e não estavam. Eu, que sou a mais friorenta das friorentas cheguei a casa toda transpirada.

 

Tá feito: nunca mais acredito no coelhinho da Páscoa.

 

Fátima

07
Jan09

Ganhei um prémio!...

Fátima Bento

... ou melhor, dois iguais.

 

A Bó Fá e a Angelasoeiro atribuiram -me o prémio de:

 

 

Tchan-tchan! (olh'á baba!)

 

Ihhh!, que bom!

 

Agora, atribuir o prémio a gente que eu gosto de ler:

 

(bolas, que não posso dar às mesmas, senão era já...)

 

E entregava um prémio de "Comentarista de Ouro" à Sílvia - quando é que fazes um blogue?

 

Agora as bloggers notificadas acima por comentário fazem o favor de vir recolher o troféu e de o entregarem a quem acharem que merece, sim? Não existe um numero certo, é para quem vocês quiserem.

 

Um b'jinho muito grande para a Bó Fá e para a Angela, com um grande obrigado!

 

Fátima

 

 

 

06
Jan09

"...feliz Ânimo Novo!"

Fátima Bento

Eu não tenho o hábito de publicar textos de terceiros no meu blogue, mas desta vez não resisto. O texto foi-me enviado por um amigo, e é escrito por Arnaldo Jabor, escritor e realizador de cinema brasileiro.

 

É um grito de esperança, uma grande pedrada no charco.

 

Julguem vocês próprios:

 

"...FELIZ ÂNIMO NOVO!
                                                                               
Arnaldo Jabor

O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho.
É viver cada momento e construir a felicidade aqui e agora. Claro que
a vida prega peças. O bolo não cresce, o pneu fura, chove demais(perdemos pessoas que amamos)...
Mas, pensa só: Tem graça viver sem rir de gargalhar, pelo menos uma vez ao dia? Tem sentido estragar o dia por causa de uma discussão na ida pro trabalho? Eu quero viver bem... e você?
 
2008 foi um ano cheio. Foi cheio de coisas boas, mas também de problemas e desilusões, tristezas, perdas, reencontros.
Normal...    Às vezes, se espera demais. A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor que acabou.
Normal...      2009 não vai ser diferente. Muda o século, o milênio muda,mas o homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade
que nem sempre é a que a gente deseja,mas, e aí? Fazer o quê? Acabar com o seu dia? Com seu bom humor? Com sua esperança?
 
O que eu desejo para todos nós é sabedoria. E que todos nós saibamos transformar tudo em uma boa experiência.
O nosso desejo não se realizou? Beleza... Não estava na hora, não deveria ser a melhor coisa para esse momento (me lembro sempre de uma frase que ouvi e adoro: "cuidado com seus desejos, eles podem se tornar realidade").

Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser
humano... Mas, se a gente se entende e permite olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes.

Desejo para todo mundo esse olhar especial! 2009 pode ser um ano especial, se nosso olhar for diferente.
Pode ser muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro.
 
2009 pode ser o bicho, o máximo, maravilhoso, lindo,especial!
Depende de mim... de você.   Pode ser... e que seja! "

 

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D