Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

17
Mai09

Bolas!

Fátima Bento

Ninguém me desafiou.

 

Ninguém me perguntou...

Ninguém teve a minima curiosidade em saber... depois de me sentir aqui abandonada à minha sorte, resolvi fazer sózinha ("prontos"!)

 

Estas são as cinco lojas que eu mais gosto de visitar, e porquê:

 

  1. FNAC. Perco-me, qual criança numa loja de doces. Mas só lá vou quando posso comprar um livro de bolso que seja... amo de paixão.
  2. IKEA. Pois, não é loja onde se vá todos os dias, mas adoro lá ir. Infelizmente nunca vou com tempo suficiente para cuscar o piso de baixo à exaustão...
  3. ZARA. Gosto. E ajuda-me a descobrir quando estou a passar a linha, que quando passo, não há nada que me sirva (ó sinhores, não podiam fazer mais uns XLzitos? que fossem assim MESMO o equivalente a - pelo menos - um 42? É que é o que visto de calças...)
  4. STARBUCKS. Mmmmmmm... (um dos contributos para o 42 de calças, lol)
  5. CONTINENTE. Não é bem loja, mas a verdade é que passo a vida lá metida...

Agora eu gostava de saber quais as lojas que a Angela, a Sara, a PaulaC, a Fá - e já agora a Mónica e a Silvia, que podem deixar em comentário - gostam de visitar.

 

E mais quem quiser contar.

 

Sou cusca.

 

Pois sou.

 

E já agora, qual é o vosso Shopping Center favorito? O meu é o Colombo...

 

 e bom domingo,

 

13
Mai09

A festa de aniversário da Inês (finalmente!)

Fátima Bento

(ó batráquio, dá-me uma abébia, SIM? )

 

Foi no Sábado passado a festa dos 18 anos da minha pequenina (que anunciei aqui na quinta, dia em que os fez).

 

Ela estava linda, e fui eu que tive o imenso prazer de escolher cada peça que tinha no corpo: o vestido, os sapatos, a pulseira, o colar... até o trench que vestiu. Estava linda de morrer, só lhe faltava dizer "...e atreve-te a cantar!" (palavra de honra, foi o que acudiu à mente dos progenitores, mal ela calçou os sapatos de princesa...)

 

Ei-la:

 

 

 

E depois foi a festa. Que correu lindamente e à qual não faltou ninguém. Um jantar no restaurante de uma velha amiga, "O Italiano", no Seixal, e depois, uma passagem pelos barzinhos perto.

 

 

(a moça e o boyfriend)

 

 

 (de casaco aos quadrados, o mano da mana) 

 

 

 

 

 

 

(Ladies and gentleman, to you, The Blues Brothers!)  

 

 (o puto agora não gosta de tirar fotos... vá-se lá saber porquê...) 

 

 

 

Voilá! Estas foram as que o Sapo Fotos me deixou descarregar. há mais, pois há... no facebook estão todas - as da festa, não as tiradas em casa...

 

Mas de qualque  forma, os amigos da Inês já ficam a ver a maior parte... o resto, eu passo à Inês para ela mostrar... vai ter mesmo que ser...

 

É ou não é linda, a minha princesa?

 

 

 

P.S.: As fotos foram tiradas por mim... e não é que aquela gente estava toda tão à vontade como se me conhecessem assim, tipo, da escola? Vocês são os maiores!

 

13
Mai09

Ela ficou! Ela ficou!

Fátima Bento

Ah, ela resolveu ficar!!!!!

 

(mas ó senhores do sapo, nós queremos o destaque à mesma, sim?)

 

G'anda mulher!

 

(mas mesmo que tivesses decidido acabr com o TST eras uma g'anda mulher à mesma!)

 

Mas fico contente, ficamos todos contentes, yess, g'anda Sara!

 

B'jinhos e estou aqui para o que der e vier, ok?

 

13
Mai09

Para a Sara, com carinho

Fátima Bento

Pois e não posso deixar passar esta situação em branco, sem falar, que as palavras me engasgam a garganta, me transbordam as emoções. Uma amiga pôs um ponto final no seu blogue, que muitos de nós têm acompanhado, e que tantos conhecem daqui deste mundo virtual.

 

TST, aliás, Sara, deu ontem ao fim da tarde o seu blogue por encerrado, e vai apagá-lo dentro de algumas horas. E porquê? Porque existem pessoas más. Pessoas que não conseguem ver feliz quem não segue pelas veredas que lhes pré-estableceram. Pessoas de vistas muito curtas, e que usam tudo para magoar, ofender e denegrir a imagem de quem só quer ser feliz.

 

Infelizmente, a Sara esgotou-se ao longo deste caminho feito de perseguições reais, em que aquilo que escrevia foi sendo usado contra ela de forma maquiavélica. E levantou os braços, entregou os pontos em nome da sanidade mental, sua e da sua pequena família - ela, o marido e o filho - que no fim de contas, é o mais importante.

 

Quem ainda conseguir ver os comentários do seu último post verá que em meio a tantos bloggers manifestando a sua solidariedade e indignação, se passeia um/a anónimo/a que vai distribuindo veneno a gosto. Deixei lá um comentário bastante acutilante, onde chamei os bois pelos nomes, e não fui visada pela criatura, vá-se lá saber porquê... se calhar porque achou que eu era o demo himself, já que toda esta estória começa e acaba enleada num fundamentalismo religioso absurdo, que também já experimentei na pele, embora de forma muito diferente.

 

É uma religião com a qual, dado práticamente toda a minha família professar e já ter desistido de me ver ingressar nela, tenho neste momento uma ligação pacífica: cada macaco no seu galho, e cada galho para seu macaco. Não é por isso que gosto menos das pessoas que respeitaram a minha decisão, muito pelo contrário... mas só funcionaria assim.

 

No passado, numa situação muito complicadas com uma pessoa da minha família, membro de uma dessas congregações, pedi a intervenção dos superintendentes como mediadores, e descobri que mais que corporativismo, no seu seio reina a hipocrisia. Podes estar a destruir alguém de alguma forma, mas se aceitaste a verdade ninguém te põe em causa. Em causa acabei eu, já que faço "parte do mundo" e não "dos escolhidos". Mas isso já lá vai...

 

Agora com a Sara, a guerra psicológica é mais cerrada, tudo o que ela escrevia no blogue servia de arma de arremesso, e achincalhamento perante os outros clones. Todos os problemas que a sua família, ingressada entretanto no "clube dos detentores da verdade", lhe causou outrora, e sobre os quais decidiu falar - afinal é a velha estória, o blogue era dela, ela decidia o que escrever nele - foram disparados na sua direcção.

 

Não tenho, confesso, qualquer respeito pela religião em causa, porque abomino qualquer tipo de fundamentalismos, e dizer-se e achar-se detentor da única verdade, é mais de que simplesmente pretensioso. Deles guardo uma coisa boa: por contingências familiares e emocionais, senti-me na obrigação de estudar a bíblia. Fi-lo durante 8 anos, e conheço-a suficientemente bem para a poder desconstruir, e para poder afirmar peremptóriamente que o meu Deus é um Deus de amor puro, e que um Deus de amor puro não pregaria a destruição de forma tão apocalíptica. Aliás Jesus foi a pessoa menos fundamentalista e mais amorosa que pisou a terra... de onde vem tanto ódio e rancor pelo mundo, de que afirmam não fazer parte, e ao qual se dirigem com o intuito de divulgar "a verdade", e assustar mais incautos que acabam agarrados por desespero à tábua de salvação errada?

 

No entanto este post é para falar da Sara, e do tanto que me custa sentir  o sofrimento de que é alvo para a decisão que tomou.

 

Um grande bem haja, minha amiga, e não te esqueças de dar notícias. Eu vou ficar à espera.

 

Beijos, muitos, e até à próxima!

 

 

 

11
Mai09

As fotos do aniversário da Inês

Fátima Bento

Ok, então é assim:

 

Eu prometi a 24 pessoas que tinha as fotos do aniversário da Inês aqui no domingo. Como não tive tempo, descarreguei-as para o facebook e deixei aqui o link... ninguém conseguiu aceder... ('tá aí o banner do lado direito, se quiserem continuar a tentar...)

 

Então à bocado tentei passá-las para o sapo fotos... o batráquio mandou-me ir pentear macacos... vai daí, agorinha mesmo comecei a passá-las para o meu hi5... estão a aparecer com o quadradinho no canto...

 

Então é assim: canudo, esperem mais um bocadinho, para ver se o batráquio ou o hi5 colaboram... passem aqui amanhã, que eu dou noticias...

 

Po**a para esta gaita toda!

 

 

08
Mai09

Depressão

Fátima Bento

Há assuntos que mexem muito comigo, porque os conheço bem. Bem até demais. No entanto, e para que não restem dúvidas, começo por apresentar provas de que o que vou dizer a seguir não é fruto de uma imaginação fértil, nem uma mera invenção.

 

Mundialmente, psiquiatras, psicólogos, e outros tecnicos de saúde, usam o DSM-IV como glossário e auxiliar de diagnóstico para todas as doenças mentais aceites assim como tal pela comunidade médica.

 

"O DSM IV (ou DSM-IV), abreviatura de Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders - Fourth Edition (Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais - Quarta Edição), publicado pela Associação Psiquiátrica Americana (APA) em Washington em (1994), corresponde à quarta versão do DSM e é a principal referência de diagnóstico para os profissionais de saúde mental  dos Estados Unidos da América e de Portugal, na prática clínica."

Origem: wikipedia, a enciclopédia livre.

 

Nesse mesmo manual existem duas entradas que quem quiser tirar dúvidas pode consultar, para Episódio Depressivo e para Episódio de transtorno Depressivo.

 

É que já é altura de quem ainda não percebeu, perceber: quando falamos de depressão, estamos a fala de uma doença. Que pode matar.

 

Ainda há pouco tempo, tendo uma pessoa da minha familia próxima, jovem, sido diagnosticada com doença bipolar (ou síndroma maniaco-depressivo), eu comentava que era horrivel, já que é uma cabra de uma doença "sonsa", que não se mostra, mas de um sofrimento atroz, como, aliás, qualquer doença mental - ou, se preferirem o eufemismo, de foro neuro-psicológico.

 

Já que disso percebo eu. Não dou novidades a ninguém que acompanhe este blogue há algum tempo, quando digo que o meu primeiro episódio depressivo major registado, teve lugar aos 12 anos. E que daí aos 41 que tenho, tem sido uma longa viagem, com episódios que duram longos meses, sendo já considerada uma depressão crónica por quem me acompanha clinicamente, eufemísticamente, claro, já que uma vez que não é mencionado no DSM,  não existe - mas manifesta-se inexorávelmente em muitos aspectos da minha vida.

 

Aprendi a viver com ela, claro, a conhecer-lhe as manhas a que nem sempre escapo, mas é extraordináriamente difícil.

 

Por isso, acho irresponsável, irrefletida, e imprudente a afirmação atribuída a Anne Hathway de que, a respeito de ter lutado contra a depressão na adolescência: "É tão negativamente narcisista consumirmo-nos em nós próprios!" (in Activa, Outubro de 2008, pag 41) - leia o post aqui

 

E igualmente absurdo, irresponsável e desinformado o comentário que a Bárbara me deixou nesse post, hoje, e que passo a mencionar:

"De Barbara a 7 de Maio de 2009 às 21:25
Em vez de criticarem e inventarem sem factos nem argumentos, tentem melhorar os vossos defeitos. Não conhecem a actriz pessoalmente, para quê especular tanto?"
 
Não vou dizer, outra vez, que gosto da actriz, que se revelou fantástica no papel que lhe valeu a nomeação para o Óscar este ano, "O casamento de Rachel", tendo também gostado da sua prestação no último filme que vi com ela, "Passengers", de 2007.
 
Mas não vou reafirmar nada do que já disse e de que não tiro uma virgula. Porque está dito e escrito, e podia ter ido hoje.
 
No que diz respeito à Barbara, deixo-lhe os hiperlinks acima, para se informar um bocadinho sobre aquilo a que ela se refere como "melhorar os vossos defeitos" (o Prozac, agora já ultrapassado por medicamentos mais eficazes, era, nessa ordem de ideias, um melhorador de caracter e tanto!) e que, honestamente, me remexe as entranhas, quando me lembro do tanto que sofri ao longo destes longos 29 anos a ser comparado a uma qualquer falha de caracter... 
 
Mas se calhar ela tem razão... e a homosexualidade é uma doença com cura, e a Sida é uma doença que surgiu para castigar os pecadores...
 
Por amor de Deus!
 
Não quero honestamente, ofender ninguém. Daí, apresento as ferramentas para mudar um pouco a forma Paleolítica como a Barbara (e tantos como ela ainda) pensa(m).
 
Quanto ao "ataque" que fiz à actriz, explico-o numa palavra: responsabilidade. Quem escolhe uma profissão com tamanha projecção mediática, não pode dizer o primeiro disparate que lhe passa na cabeça! Há milhões de pessoas ávidas de copiarem os gestos, as opiniões, os actos dos seus ídolos - daí a importancia das actividades humanitárias em que se deixam fotografar (mesmo que seja só para "o boneco"), pois servem de inspiração para algumas centenas, quiça milhares agirem de igual forma.
 
Ora, eu amanhã saio à rua e enquanto tomo a bica, com o café apinhado, ergo a voz e digo: "as pessoas com sida deviam todas ser mortas, que assim acabava-se com a peste!" (a esta hora, lamento, mas é o disparate que me ocorre...). Alguns não exitariam em concordar comigo, outros tomavam a bica em silêncio e ia embora a pensar(e muito bem) "ele há cada maluco!...", eventualmente uma ou duas vozes tentaria impôr a sua opinião. Mas ao fim do dia, na manhã seguinte, ninguém se lembraria de nada.
 
Agora ponha lá essas palavras na boca da Meryl Streep, por exemplo! Lá teria eu de escrever um post a desancar a falta de bom-senso e notória burrice da minha actriz favorita, e estaria uma horde de gentes a balançar a cabeça em concordancia com o despropósito proferido pela diva!
 
Por isso, Bárbara, se não consegue imaginar a dor, sentir a angústia, dê o benifício da dúvida. Estou fartinha de usar esta frase: entre o preto e o branco há uma míriade de cinzentos - mas, neste caso em particular, não vejo nenhum.
 
E ressalvo uma verdade óbvia nem este nem o post mencionado acima visavam a actriz, senão pela irresponsabilidade das suas afirmações, e pela não veracidade das mesmas.
 
A todos os que tiveram  paciencia para ler isto até ao fim, um grande bem-haja!
 
Agora vou dormir que amanhã espera-me uma tarefa bem dolorosa... e não, não tem a ver com depressão... há mais doenças no mundo...
 
 

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D