Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

29
Jun10

A arte de não fazer nada...

Fátima Bento

Pois e hoje não houve praia para ninguém. Estou "naquela altura do mês" - pela segunda vez este mês... este calor mata-me! - e o segundo dia é lixado. Acabei por dormir um nicho até mais tarde, e básicamente, não fazer nada o dia todo.

 

 

Agora, sim, vou atacar a sala, que é suposto hoje o jantar ser petiscos, na sala, em frente à televisão - a ver se não apanho nenhuma indigestão...

 

Bem, pessoal, a ver s'inda cá venho hoje...

 

B'jinhos,

 

Fátima 

29
Jun10

Mais uma maravilha com a assinatura Sephora

Fátima Bento

Eu cá acho que as coisas boas são para partilhar.

 

Na sexta-feira estive na Sephora, e descobri um item chamado "SUN SPF 6, huile solaire bronzage intense", e achei o preço agradável: razava os €6,oo. Quando fui pagar, pedi informações à menina da caixa. Ela prontamente chamou uma colega, que levantou a ponta da t-shirt, e me disse: 3 dias. É espectacular!" Bom, comprei, reticente com o indíce ser tão baixo, e mentalizada para passar o tempo todo a repôr o dito.

 

Hoje, eu e a Inês fomos outra vez à praia, e eu muni-me do frasco, e foi disparar a torto e a direito. Chegámos ás 10h, saímos ás 13 (bem sei que devíamos ter saído uma hora mais cedo, mas eu estava tãããããão relaaaaaxxaaaaadaaaa, que não fora o calor intenso e termos desatado as duas a transpirar que nem doidas, e tinhamos lá ficado mais tempo...)

 

 

Bom, meninas, não vou levantar a ponta da t_shirt e dizer 3 dias, primeiro, porque este pikeno pc só lê cartões SD e a minha maquina fotográfica ainda é das que usam XD. E segundo, porque não foram 3 dias; foi quinta feira passada, com um factor 15, as mesmas 3 horas de hoje, e hoje, já de huile solaire em riste. Ou seja, acho que se levantasse a ponta da t-shirt, diria: 1 dia!!!!! E nem imaginam a cor!!!!! Parece que estou na segunda semana de praia! Aquilo gasta-se que é um despropósito - bronzeada mas protegida - mas bolas!

 

Ou seja, vós que tendes uma Sephora perto, ide comprar o produto, ide! Para quem tem a pele mais clarinha, tanto quanto sei há até o SPF15...

 

De qualquer maneira, a regra dos SFP's é, quanto mais baixo o indice, mais aplicações.

 

Eu prometo que aos três dias levanto a ponta da t-shirt, e hei-de conseguir maneira de cá colocar a foto.

 

Olhaí a pequena maravilha:

 

 

 

 

(em baixo, cortada, está a palavra Sephora).

 

Sério, não pensei que houvesse tal isso... e funcionasse!

 

Bom, pessoal, vou xónar (e antes ainda vou tomar um duche, com este calor...), que amanhã é para o 2º dia, =o)

 

B'jinhos e inté!

 

Fátima

25
Jun10

Et voilá!!!!!

Fátima Bento

Hoje acordei com dor de garganta, vai daí, no beach (eu quero lá ficar doente logo no 2º dia de praia? E a uma semana de começar a trabalhar?)

Então, quando dei comigo estava a pagar a portagem da Ponte 25 de Abril. Yá, EU HOJE PASSEI A PONTE!!!!!!!!!!!!! YESSSSSS!!!! (esta é a altura em que todos dizem "esta gaja é maluca!", 30% com um sorriso, 10% com uma gargalhada, 5% pensa se há-de ligar para o INEM e enviar-me uma ambulância a casa, e os outros 55%, com desdém, e outros sentimenteos igualmente edificantes, lol)

 

Vão-se lá encher de pulgas, mas é obra, eu hoje fui à outra banda a conduzir! Depois apanhei o acesso à AE Cascais, e tunga, logo no início da subida, trânsito parado. E eu, tipo "condutora batida" nestas coisas: eu não acredito nesta m***a! Ah pois, filha, mas acredita! E logo eu, que a fazer ponto de embraiagem em terreno inclinado sou espantástica a deixar o menino morrer...e morreu. 3 vezes. Até qu'aqui a gaja vacinou-se! E aprendeu de uma vez por todas a fazer o c***ão do ponto de embraiagem! Tive direito a 30 (intermináveis) minutos de treino! Depois descobrimos que o que tinha dado lugar a morosidade do trânsito fora um acidente em cadeia com 4 veículos. Não havia feridos, mas digamos que alguns carros estavam bem mais pequenos de que quando saíram de manhã...

 

Apanei a saída direcção Amadora, e adivinhem o que foi o meu almoço?

 

 

 

 

E fui lá para comprar óleo para aplicar na minha bancada de MADEIRA MACIÇA (onde é que eu estava com a cabeça, senhores, ONDE É QUE EU ESTAVA COM A CABEÇA?) que custava €4,99... claro que saí de lá com €22 de tralha... toda necessária! Foram 4 tigelas para os cereais a €0,50 cada, mais os dois copos de faiança que são porreiros para o marido beber os lungos dele, e provávelmente até vai levar um para o trabalho - €0,30 cada, e mais as toalhas turcas para o ginásio dele, e um creme de mãos - deste falarei mais tarde, quando o tiver usado tempo suficiente, e um Salazar de silicone - aqui custam €2,00, lá paguei €0,50... e um conjunto de utensílios de cozinha para usar em anti-aderentes, €2,99. Acho que foi tudo. E depois ainda fui à loja sueca, e tunga, um "estrago" de €18: 2 sacos de almondegas congeladas - miam - e mais duas embalagens de molho. Juntem-lhe uma bebida bio de bagas de sabugueiro, se não me falha a memória, que faz uma bebida alegadamente nice, com vodka, gelo e lima, very summerish...

 

Depois fiz-me à estrada, e fui ao Almada Fórum, comprar o portátil da Inês e o café para a sogra - atrasei-me a fazer a encomenda e tenho de lho levar amanhã.

 

Chegada ao estacionamento, 3 menos 5, liguei ao Tomás, que já estava sózinho em casa, e pedi-lhe canta o hino por mim, estou quase a chegar! Já cantaram... E cantaste por mim? Cantei! Menos mal. Lá liguei o carro, e saí do estacionamento do Fórum. 15 minutos depois estava em casa - não, não quebrei nenhum limite de velocidade, juro!

 

E agora acabei de descobrir que amanhã tenho de ir à Fnac trocar o portátil, que este da erro em castelhano "ERROR"...

 

Em castelhano.

 

Que raio 'de portátil é que dá uma mensagem de erro em espanhol, quer dizer castelhano???

 

Enfim.

 

Dia cheio, tou inchadíssima, fui à outra banda, não me perdi, não cometi erros de condução assinaláveis, e sou uma g'anda gaja!

 

Olarilas!

23
Jun10

É Verão, é emoção, é vuvuzela no ar, e praia no lombo, amanhã!

Fátima Bento

Hoje, pela primeira vez, atestei o carro. Fiquei mesmo com o ponteiro na estratosfera! Gozem à vontade, mas há uma primeira vez para tudo, lol! E depois, vejam lá a minha sorte, HAVIAM VUVUZELAS!!!!! Não, logo hoje, e aqui a parva comprou, não uma mas duas! Claro que impus a regra do NEVER EM CASA! VÃO VER OS JOGOS PARA OS ECRANS GIGANTES; DE TÌMPANOS PROTEGIDOS, e leave me the hell alone!

 

E, claro também, que o Tomás resolveu apresentar as gatas ao instrumento... não ficaram tão aflitas como com o acompanhamento dos sete golos de há dois dias, mas também não ficaram muito descansadas... e se não foi pior foi porque eu controlei os decibéis... e pronto, cansaram-se depressa. Agora estão todos a descansar: as gatas a "bater uma sorna", e o Tomás no PC.

 

Amanhã de manhã, vou à praia. Mais duas estreias: é a primeira vez este ano, e a primeira que lá vou atrás do volante.

Yupiiii!!!!

 

(só espero que:

 

  • o tio Pedro não se passe dos carretos durante a noite, e
  • que não esteja demasiado vento, que é o pior de tudo!)

E mais uma novidade: há 20 anos que não visto biquini, e amanhã é o dia!

 

Ah, eu depois conto como foi - e não fiquem com inveja, que quando vocês estiverem a esturricar ao sol, eu hei-de estar a bulir...

 

B'jinhos!

23
Jun10

As coisas de que gosto mesmo, mesmo.

Fátima Bento

Para acabar com tanta energia negativa, e tristeza, que se tem andado a passear aqui pelo blogue, aqui vai uma lista de coisas que gosto mesmo, sem ordem particular

 

  • Quando acordo de manhã, ver as três gatas em cima da cama. A coisa é recente, já que a Piccolina tinha medo de invadir um território que não considerava seu...
  • Dos caramelos de chocolate que compro no ELeclerc. É cada cabazada, que eu já consegui perceber porque é que não estou a amagrecer... o que vale é que também não estou a engordar...
  • Cerejas brancas. Dão-me cada dor de barriga!
  • Ver os meus filhos crescer. Cada passo novo, cada caminhio desbravado (para os quais nós, pais, nunca estamos preparados...), é um motivo de orgulho...
  • De saber que tenho amigos. Bons amigos!
  • De ir ao cinema, de vez em quando, à primeira sessão do Almado Fórum, e depois à Fnac, acabando no Starbucks.
  • De ir ao super ou hipermercado fazer compras - cada um com as suas pancadas, lol
  • De girassóis, ou de gerberas amarelo-laranja.
  • De descobrir pechinchas =o)
  • De viajar, embora não tenha guito para o fazer =oD
  • De ler. O estilo varia em relação à fase que atravesso...
  • De ver a Piccolina brincar, sou capaz de estar a observá-la durante imenso tempo...
  • De luvas, sapatos e relógios
  • Oh pah, prontus, de spas, daqueles mimos e mordomias todas que fazem bem ao corpo e à alma. Problema igual ao de viajar, mas que gosto, gosto.
  • Anéis. adoro as minhas mãos...{#emotions_dlg.blushed}
  • De comprar revistas. Começo na imprescindível Sábado, e vou por aí: Máxima, Elle, Activa, Lux Woman, Happy... prefiro-as em formato pocket, sempre poupo uma árvorezita...
  • De conduzir! Ah, eu adoro conduzir! Até para descer a rua e ir comprar pão sou capaz de levar o carro... eu sei, a pegada ecológica, a camada do Ozono... mas isto de tirar a carta aos 42, tenho de recuperar o tempo perdido, lololol...
  • ... e mais de uma serie de coisas que não me lembro agora...

 

B'jinhos!

 

 

 

22
Jun10

Ora então façamos um update sem desgraças de maior à mistura...

Fátima Bento

Eu penso que ninguém sabe que estive uma semana sem o meu carrinho... pois, foi ao senhor doutor, arranjar um sorriso novo, e uma vista direita em condições. Depois, vai de "puxar", já que quando bati, a coisa "recuou" (e esta parte, podia ser dita em japonês que eu ficava na mesma), e pintar o pára-choques. Ficou lindinho, lindinho, o meu menino, que voltou na passada sexta-feira, para alegria e gáudio da minha pessoa.

 

Mas entretanto, a meio da semana, eis senão quando aqui a menina fica a olhar para o pc com cara de parva... o gajo já não andava bom, mas na semana passada, bonc. Ligação, kaput. Com a bateria, o senhor até funcionou, mas quando a bateria acabou... acabou-se. Porque o cabo de alimentação, embora acendesse a luz de ligado, não fazia contacto com nada.

 

 

Vai daí, sábado, a menina marcha em direcção ao Shopping, e dirige-se à Vobis. Eu juro que fiquei com a ideia de que o técnico percebia tanto daquilo como eu. E eu não pesco NADA de hardware... bom, fui recambiada para a Infogénese. Ora desde a última vez que lá tinha ido - há bué, bué tempo - a loja mudou de sítio. Entretanto, como andei uns bons dias toda avariada do sistema nervoso, e somatizo tudo para o lado físico, começo a sentir-me mal... e enfio-me no hipermercado, "água, água, preciso de água!" E mais um pack de iogurtes, não fosse a coisa estar a resvalar para a hipoglicémia. Entretanto na fila, peço licensa e saio a correr para ir buscar uma caixinha de barras de cereais, qu'inda caía ali p'ó lado. E voltei para o carro, que se lixasse a Infogénese, depois lá iria com o marido, precisava era de me recompôr. Emborquei um iogurte, devorei meia barra de cereais, esperei um nadinha, e fiz-me ao caminho de volta a casa.

 

À noite, lá voltei à loja, que no meio daquele mal estar não tinha encontrado, e que se fosse bicho me tinha mordido... diagnóstico: não é um problema dos piores, 3 semanas de prazo de arranjo. Fiquei aliviadíssima, já que na Vobis me tinham dado a ideia que o meu amigo não tinha arranjo - e o menino está tão, mas tão estimadinho, que parece que foi comprado há um mês! A tampa lacada não tem nem um risco! E a criança tem 3 anos...

 

Resumindo e baralhando, estou sem PC. Quase sem PC. Porque eu tenho um, que o Vitor me ofereceu, a ver se eu paria o livro de uma vez, e que, estando uma horita a moer, ATÉ liga à net. É um Eee pc, mas o mais pequenino que eles fizeram... infelizmente a máquina fotográfica não tem pilhas, senão punha aqui uma foto do meu branquinho...

 

Ou seja, escrever no picaninho, só com pré aviso. Por isso, estou no desk top da filha - que tem só 11 aninhos! Não a filha, mas o PC - Se funciona? 'atão não funciona? Para o que eu o uso, serve na perfeição.

 

Agora, se tiver (que já nem sei) alguma coisa plantada em alguma das quintas, já 'tá tudo queimadito (sim que este pc não aguenta o farmville), e os desgraçados dos animais e ds árvores estão a abarrotar...

 

Posso usar o do Tomás, mas como ando um nadinha cansada das quintas, por ora, estou de férias...

 

E este é o update possível, das relações entre a minha pessoa e as máquinas...

 

=o) Fátima

21
Jun10

Mais uma vez, obrigado por existirem!

Fátima Bento

 

Estes últmos dias têm sido díficeis, toda a gente se deu conta. Não vou chorar sobre leite derramado, até porque, e digo-o em plena consciência, não fui eu que o derramei.
E porque me ajudaram a não me sentir sózinha, não posso deixar passar esta fase sem referir todos os que me deram força neste momento duro.
Por isso, à Cor bege ♥ , à angelasoeiro, à Helena, à raio-de-luar, à ana carvalho , à Silvia, à traquinasmother, à AlGo, a todos os que me enviaram emails com ombros amigos, sim Angela, tu actuaste nas três frentes, comentário, e-mail, telefone =o*****, à minha querida Bó Fá que me ligou, mas que eu infelizmente não atendi por não estar em condições de falar... a todos, todos os meus amigos virtuais e não só, que me conhecem o suficiente para saber o quanto esta situação é completamente descabida, o meu imenso obrigada.
No entanto, e não querendo melindrar ninguém, houve um comentário que me aqueceu francamente a alma. Não só por ter sido feito por um GRANDE AMIGO (e isto não desprestigia nenhum dos acima citados amigos igualmente grandes) mas por ser alguém que trabalhou comigo no Movimento Associativo de Pais durante, penso que quatro anos (foi não foi?), que foi presidente das várias AP por onde passou, presidente da Fersap e da Confap. Ou seja, enquanto que "estas pessoas", mencionadas nos posts atrás, me conhecem há 4 meses, o Carlos conhece-me, e ao meu trabalho, há quatro anos.
Por isso, transcrevo o comentário do Carlos Silva na íntegra.

De Carlos Silva a 17 de Junho de 2010 às 16:03

Lamento que estejas assim, porque não mereces tal tratamento.
Mas eu avisei que podias estar perante gentinha pequena que se esconde atrás dos filhos para conseguir os seus 5 segundos de fama.
Sim, 5 segundos, não mais!
O que não te mata fortalece-te, deixa-os no seu momento de loucura.
Hoje é outro dia e tu tens MUITOS projectos à espera. Vai-te a eles (aos projectos, claro!).
Os meus agradecimentos pelo que tens feito pelos filhos de pais ausentes e que nunca te arrependas de tudo o que fazes com amor.

Beijinhos

Carlos

Myspace Friendship Graphics Quotes

 

E tem sido sobre este comentário e todos os abraços e beijinhos que me enviaram e aqueceram a alma, que encostei a cabeça  e dormi nestes últimos dias.

 

Obrigado a todos por serem meus amigos e estarem presentes em momentos difíceis.

 

B'jinhos muito grandes,

 

Fátima


17
Jun10

... nem perguntem...

Fátima Bento

 

Dizem que estamos sós nos momentos mais importantes da vida: no nascimento e na morte.

 

Disse Einstein que a verdadeira estupidez é fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.

 

Por isso, admito, sou estúpida. Porque não aprendo. E acredito que as pessoas não estão, à partida, de má fé.

 

Acusaram-me, pela primeira vez em 42 anos, de maldade. De ser má. Não sou, nunca fui, mas acho que está na altura de aprender a ser. Ou de abrir de vez a Caixa de Pandora (de que falei no último post, que não tinha nada a ver com este assunto), e deixar que o que não desejo, aconteça de vez. Porque se não me enveneno com a maldade, enveneno-me com todas estas atitudes. E porque em jogos viciados, entro, logo à partida, como derrotada, por não saber, nem desejar, usar as mesmas regras... e para que não me contradiga, desejo a todos, o dobro do que me desejam a mim.

 

Sei por experiência, que a verdade vem sempre à superfície. E esta verdade, quando vier, tanto me dá. O estrago está feito, e para este estrago não há compressas. Mas o tempo lava tudo.

 

 

De resto, neste momento, não quero dizer mais nada. Se desejarem, enviem emails, comentem, mas informo que só atendo o telefone depois das quatro. E estou, claro está, a referir-me a amigos, pessoas que passam por aqui e de alguma forma, para pasmo dos incríveis 12, gostam de mim e me desejam bem

 

Mas o que se passou foi  bem feito. Ó se foi! Toma lá, minha anormal, e vê se aprendes de uma vez!!!

 

Fátima

 

12
Jun10

"A minha Caixa de Pandora ou O Diabo Somos Nós...

Fátima Bento

Ontem, o meu marido viu-me parada nos semáforos. Invariávelmante, quando paro na transição do laranja para o vermelho, encosto a cabeça ao punho fechado, com o  cotovelo apoiado no rebordo interior da janela. O Vitor viu e pensou "já aconteceu porcaria..."

 

E quando chegou a casa, perguntou-me o que tinha acontecido, que estava xôxa. E eu, saco daquela que parece ser uma das mentiras mais repetidas por ambos os sexos, e respondo, nada, estou só cansada. Não era que fosse mentira... mas também não era verdade.

 

Tenho para mim que esse joker, "não se passa nada", a carta que jogamos sempre que não temos trunfo, a grande maioria das vezes não é mentira nenhuma... ou a ser, estamos, também a mentir a nós próprios: porque não sabemos o que estamos de facto a sentir, e por isso não conseguimos responder à pergunta feita de forma cabal.

 

Acabei por alegar, mais tarde, estar apreensiva em relação ao trabalho... o que era verdade... mas também não era isso.

 

E depois cheguei bem mais perto do cerne da coisa - no jogo "quente-frio" que jogava em miúda, diria estás a aquecer...a aquecer... - e disse que a situação X me estava a aborrecer. Só de pensar "no trabalho que ia ter"(a arrefecer, a arrefecer...) para cumprir a terefa que me tinha proposto (a aquecer outra vez...)

 

A questão é a seguinte: ando às voltas com uma questão bastante sensível, e que me tem criado bastantes aborrecimentos. Quem me lê há algum tempo sabe que no que me diz directamente respeito, eu até me faço de totó para evitar conflitos de maior, quando não se justificam, mas quando envolve os meus filhos, as coisas azedam. Azedam, e não só.

 

E já lá dizia a Mae West: "When I'm good, I'm really good, when I'm bad, I'm better!" E eu consigo mesmo ser má. Mesmo muito má.

 

E isso é francamente assustador.

 

E ontem, de manhã, quando enviei aos envolvidos, um email a descrever os passos que ia dar (por forma a tentar resolver o assunto sem ter de o fazer), pude ver de fora, a abrangência do "plano". E com a certeza de que iria dar certo, independentemente do preço, tomei consciência de que quando desse inicio à marcha, a máquina não pararia. Porque ás tantas o ego ocupa o lugar do condutor, e o que começou por ser tão só e apenas a necessidade de remover obstáculos e facilitar o caminho da minha filha, acaba por se tornar pessoal, e a prioridade passa a ser não me  fazerem passar por parva, e não saberem do que eu sou capaz. E junte-se o não querer, não admitir sequer a hipótese de sair derrotada, sabendo que tenho meios, físicos e intelectuais para, qual bulldozer, deixar atrás de mim um rasto de terra queimada.

 

Estou a ser lírica? Talvez sim, ainda não li o que escrevi. Se estou a ser, é para dourar a pílula, que este processo de bonito não tem nada.

 

Em tempos (se calar nem tanto assim...) idos, poder-se-ia chamar a este processo, fazer um pacto com o diabo. E assim sendo, como escrevi no título do post, o diabo somos nós. Trata-se fundamentalmente de aceitar o nosso lado "negro" e deixá-lo tomar controlo.

 

[Atenção, que eu não estou aqui a falar em termos metafísicos, ou espirítistas, ou quejandas; todas as religiões, e culturas ancestrais lhe deram um nome diferente. Todas sempre tiveram presente o Bem (deus, buda, Jesus) e o Mal (e agora só me lembro mesmo do demo, Lúcifer, o demónio, Satanás, e acho que estas versões derivam todas do cristianismo...). Já eu vou mais pelo mais pragmático Einstein, que considerava que tudo é energia, positiva e negativa - afinal, para produzir faísca tem de haver um polo negativo e outro positivo a establecerem contacto entre si, certo? E por essa ordem de ideias, enquanto seres vivos, somos formados por energia].

 

Parêntesis à parte, sinto-me francamente em risco de ficar envenenada. Sério. A minha memória (e não é assim que os psicólogos lhe chamam, mas torna-se mais preceptível) é fundamentalmente visual. E quase que "vejo" o sangue nas minhas veias a correr mais escuro (é claro que isto tudo em sentido figurado, não estou a ficar xéxé, ok?).

 

Tomar consciência dessa força que temos dentro de nós é quase como levar uma injecção de adrenalina directamente no coração. Lembro-me que quando era mais miúda, até sentia os batimentos cardíacos mais fortes... mas sempre me acobardei, e realmente nunca usei esse lado - em que Sun Tzu e Maquiavel foram mestres - em meu favor. Lembro-me de  uma vez ter arquitectado um plano para uma amiga minha se vingar do ex-namorado, e este ter resultadeo em cheio... e de me ter sentido assim quase invencível. Mas por mais embriagante que a sensação fosse, não quis repetir a experiência.

 

Agora, e levada pela situação, e pela mentira e bluff evidentes (neste caso, um perfeito exemplo de bola de neve), apresenta-se uma situação de contornos imensos. E abriu-se mais uma vez a minha Caixa de Pandora. E então, em termos "visuais", imaginem uma coluna de fumo a escapar na vertical e eu agarrada a ela e a puxá-la para dentro da caixa. e ao mesmo tempo, a começar a ficar atordoada pelos gazes tóxicos que dela emanam...  

 

 

Pois é exactamente isso. E a verdade é que eu não quero seguir em frente, mas não posso voltar para trás. Por ironia, a decisão passou para as mãos dos outros intrevenientes na questão, não tendo os mesmos consciência do que está em jogo. E eu faço figas para que a situação se resolva sem que seja necessário deixar a besta acordar totalmente.

 

É, friamente, fácil atingir objectivos sem olhar a meios. E neste caso especifico, eu só necessito de usar factos, de me cingir à verdade, mas como não existe forma de ir a jogo sem andar uma passo a frente, sem antecipar o passo seguinte do outro, é esgotante. E eu não sou assim, calculista e manipladora. Mesmo nada.

 

Todos temos, insisto, esse lado obscuro, mais ou  menos adormecido dentro de nós. É o que nos ânima como instinto de sobrevivência, o que fez os outros comerem cadáveres para sobreviver. Mas em situação ideal, poderá parar uma vida inteira sem que haja necessidade de lhe recorrer.

 

Espero, sinceramente que este seja o caso. 

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D