Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

11
Jun10

É que nem perguntem...

Fátima Bento

Há dias assim... em que tudo nos complica com o sistema.

 

No Almada Fórum, cruzo-me com uma rapariga muito gira. Vestida de forma fashion mas não too much, visual clean qb... passei por ela, e alguma coisa me saltou à vista pela visão periférica, para ter registado a ideia "miúda gira". entretanto tira o telemóvel que tocava dentro da carteira e atende... penso: mas uma que fica lindinha MAS de boca fechada. Além de voz de cana rachada, ouvia-se num raio de 500 metros...

 

 

Saio do rio Sul Shopping, e à minha frente, um Alfa Romeu MiTo, coisa má linda, em castanho, mas quando batia o sol tinha uns laivos levemente bordeaux... babei. Juro que babei, até falei sózinha! Quando estamos a chegar à rotunda, sai de dentro um braço de gajo e atira cinza para o chão: pronto estragou tudo: até o carro perdeu beleza!

 

Tugas!

11
Jun10

Aventuras de hoje e Nanny McPhee

Fátima Bento

Hoje fui ao cinema, e como cheguei em cima da hora, enfiei-me na sala de cinema, e só depois do filme já estar a decorrer é que notei que os actores estavam a "falar" em português!

 

Pois é, fui ver a Nanny McPhee  em versão dobrada!

 

 

Veredicto: pequeno filme com grande elenco (apesar de, tirando a Maggie Gyllenhaal além da Emma Thompson, claro, todos fazeram aparições fugazes...). Eu adorei o primeiro Nanny McPhee - e o facto de ter o Colin Firth no papel de pai das crianças não me influeciou, não senhoras - e levei uns bons minutos até interiorizar o mantra "pára com isso, o outro é o outro e este é este...". Bom, mas é um filme para crianças, e a "patetice" inerente a estes filmes custou-me a passar no estreito... que isto do tio em maus lençóis fazer o pino para que os bacorinhos fujam do estábulo, e cenas quejndas, para mim, foi chão que já deu uvas. 

 

O que quer dizer que estou a ficar velha o suficiente para ter filhos pequenos para levar ao cinema, acho eu. Quando vierem os netos logo se vê a disposição para démarches similares...

 

Dado que eu ando assim uma mess na caixinha ds pirulitos, tinha de fazer das minhas: no final do filme esqueci-me que estava no Lusomundo, e não no Castello Lopes do costume, e em vez de descer as escadas para sair, subi-as... e só parei quando vi a parede à minha frente... lá fiz inversão de marcha, e dei de caras com algumas pessoas a olharem para mim confundidas e a conter o riso. Disse audívelmente: "cinema errado!" e bazei... shhhh...

 

E depois, pronto: fiz-me à autoestrada e voltei para casa. Antes passei no Continente, e aperta o cinto daqui e dali, vim um bocadinho mal-disposta com o valor que paguei... e a p**a da gasolina rende cada vez menos...

 

Bom mas parece que aqui a menina vai começar a trabalhar no ínicio do próximo mês... a ver vamos como correr desta vez. Passada a excitação inícial, estou a baixar à terra...

 

Bom, gente, não sei se volto a escrever no blogue durante o fim-de-semana, se não voltar, bom fim-de-semana para todos, e na segunda-feira volto... com notícias novas (mas essas só lá mais para o final da tarde...)

 

Fátima

 

11
Jun10

Estais a ver???? É que nem assim!

Fátima Bento

"Relatório conclui que Governo conhecia e interveio no negócio TVI"

 

Pois até custa a acreditar que neste país alguma comissão de inquérito chega à verdade - e divulga-a!

 

Mas como o gajo não desarma...

 

 

 

 

 

Mais depressa se deixa matar que admite o erro! Chiça (faz-me lembrar um assunto a que aludirei segunda-feira...)!!!!!

 

Mas não se regozijem muito! Este assunto faria cair o governo em qualquer país democrático, mas nesta Républica das Bananas, o senhor vai safar-se com 10 minutos no canto, depois de uma palmadinha na mão...

 

É que, além de não me admirar, já nem me revolto... o que está a dar neste país é ser f.d.p...

 

Enfim...

09
Jun10

O sexo e a Cidade 2 - prontus, este já vi!

Fátima Bento

Bom, aqui estou eu outra vez!

 

Já estou farta de Facebook, e do Farmville! Conselhos Pedagógicos e grupos de trabalho à parte, tenho andado assim a modos que "ocupadita", e tem sido díficil manter aqui o estaminé em dia... no entanto, a partir de agora vou tentar ser mais regular, E RESPONDER AOS COMENTÁRIOS (estão todos zangados comigo, não estão? Vá, parem lá de abanar a cabeça que eu sei que estão...)

 

 

Mas, por agora, quero contar que vi o "Sexo e a Cidade 2". Quem quer ver um bom filme, deixe-se ficar sentadinho em casa, e guarde os 5 euritos e qualquer coisa... "O Sexo e a Cidade 2" é tão só e apenas, um "Sexo e a Cidade". Com tudo o de bom e de mau que lhe possam atribuir desde o primeiro episódio da serie.

 

 

É um filme de gajas e para gajas. Uma lufada de a fresco em meio ao nosso dia a dia. Digo eu.

 

(e os filmes que destilam litradas de testosterona? por exemplo, a "Velocidade furiosa", em que, em lugar de como as mulheres, os gajos se preocuparem com sapatos, preocupam-se... com pneus...)

 

No entanto, e para todos os que não perdem tempo a apelidar de fútil, e yada, yada, yada, quem vai ver a(s) película(s) e gosta, não percamos mais tempo e falemos disso mesmo: 

 

Trapos!

 

É que nem mais nem menos; o "Sexo e a Cidade" é um imenso desfile de moda. Delirante é a palavra certa!

 

 

 

Para abrir, temos a personagem principal a sair do prédio onde vive com o se Mr. Big, e a cometer uma traição: trocou os seus Manolo Blahnik,por uns fabulosos Christian Louboutin. Certo, havemos de convir, gaja que é gaja sonha com uns Louboutin, mais de que com uns Manolo, mas prontus, não deixa de ser uma facadinha no shoemaker fétiche de Carrie Bradshaw.

 

Presumo que a estória já todos sabem: Carrie está com problemas em relação ao seu casamento, que ao fim de dois anos está a entrar numa rotina (des)confortável - dependendo do ponto de vista, sendo o dela sem parentesis. E depois, vavavummm, vêm-se as quatro em Abu Dhabi, e tralálá, vai de desfilar roupa,no meio do verdadeiro luxo.

 

Fantástica, a cena em que vão visitar um souk - mercado tradicional. Adorei ver o que só vejo em fotos: as especiarias em pirâmide, ou e caixinhas com míriades de cores... e o alucinante outfit de Carrie, é... único! Juro que não sei quem assinou os sapatos, mas a roupita é Dior, com-ple-ta-men-te Galliano. Um tank top "I love Dior", uma saia com direito a crinolina - ou umas centenas de metros de tule, mas aposto mais na primeira hipótese... e um casaquinho. Eu vestia qualquer uma das peças - juro! - mas tudo separado. E para vestir aquela saia, só nos Globos de Ouro, ou quejandas...

 

O must do filme? A cena em que as quatro fazem Karaoke. Divertidíssima.

 

 

De resto... pronto, quem gosta de o sexo e a cidade, aceita de bom grado mais uns quantos. Deveria ter acabado no anterior, mas já que continuou... pois que não pare, que as fans gostam e agradecem.

 

E fiquem com o cartaz principal do filme (os óculos da foto são usados qando vai ao souk...), que ficam bem...

 

 

02
Jun10

Cinema: grandes surpresas (ou nem por isso?)

Fátima Bento

Vi o trailer em cinema e tirou-me o folego. Aconteceu uns bons meses antes de estrear, e entretanto, foram-me chegando relatos de alguma decepção, por isso fui deixando passar o tempo... até que, na semana passada, vi o NINE.

 

 

Ora bem, enquadrando o filme: primeiro surgiu o filme 8½, do mestre Fellini, com Marcello Mastroianni, no papel de Guido Anselmi, um realizador que não é bem o que/quem aparenta ser, perdido dentro de si próprio. Inspirado nesta obra, surgiu em 1982 na Broadway o musical Nine, e o director Guido Contini, renomeado da obra original. Agora, este Nine é adaptado ao cinema (e fecha-se o círculo?) com um filme sumptuoso e um elenco de luxo.

 

 

E aqui encontramos, então, Guido Contini, realizador atormentado com o passado, criança presa no corpo de um adulto, como o próprio refere, e que sobrevive assente numa glória que teve já o seu apogeu, e que alimenta através da mentira e do não-dito. 

 

Quanto ao elenco, temos Daniel Day-Lewis que, embora não nos espante o talento, consegue ainda assim surpreender-nos, Penelope Cruz, estonteante,  Nicole Kidman divina, Marion Cotillard lindíssima, Kate Hudson, surpreendente, Dame Judi Dench fantástica, e Sophia Loren... inesquecível. Em meio a todas elas, surge Fergie que nos mostra uma voz potentíssima, e bem diferente do que nela conhecemos.

 

 

 

 

Devo dizer que há, no meu léxico, filmes bons e maus, filmes que nos falam ao coração, filmes que nos alimentam a mente, etc, etc.

 

E existem os filmes que marcam.

 

Nestes últimos anos, tal acontecera com "Gran Torino", com o recém-octagenário Clint Eastwood, e voltou agora a acontecer com Nine, de Rob Marshall.

 

O filme vai num crescendo, começando por ser-nos apresentado alguém que foge para a frente até que se vê forçado a parar, pensar, e reencontrar-se. O final envolve o encontro e aceitação de todo o seu passado, presente em todas as mulheres da sua vida - e Fellini lá seria Fellini sem a presença maciça do elemento feminino? - e vincado no Guido-criança, sentado ao colo do próprio, enquanto começa a dirigir, com o talento que outrora julgara perdido, e com uma humildade recém-descoberta.

 

 

Nine foi das melhores surpresas deste - e talvez dos últimos - anos.

 

Fátima

 

01
Jun10

Estou 'purdidinha', 'purdidinha'...

Fátima Bento

O que ocupa cada célula do meu corpo é um cansaço extremo. Chamam-lhe, parece-me, burn out syndrome, mas eu quero lá saber, o que sei é que estou mais de que exausta.

 

A pikena está à beira de com um ataque de nervos, maldito último período e quem engendrou que deveria ser feito em mês e meio o que deveria ter sido o projecto do ano lectivo. Tendo em conta que paralelamente a esse projecto megalómano, existem outras disciplinas, com outras matérias, e outros trabalhos que têm de ser todos entregues agora... no final, ela apaixonou-se por alguns desses projectos, e não conseguiu fazer um que fosse como gostaria. E, segundo a própria "desde Abil que não durmo", vai daí está com o sistema nervoso arrasado, e totalmente exausta.

 

 

E eu? A mim cabe-me ouvi-la desabafar, chorar, cabe-me estar aqui, a tremer de antecipação com a ida para Londres e com o que eu espero ela seja capaz de levar a cabo... porque esta é a coisa que ela mais quer na vida, e se não resultar... nem consigo pensar no que pode advir daí...

 

Ou seja, tenho a cabeça todo queimadita...

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D