Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

29
Set10

Dó-dói 'tra vez, gaita!

Fátima Bento

As novidades destes últimos dias:

 

Tenho estado doente, crise de sinusite. Febre baixa e presistente, que tem teimado em não passar com nada. Hoje quem se passou fui eu, e decidi sair de casa mesmo doente (mas sem febre). Resultado: duas horas e meia fora de casa, mas a tremer que nem varas verdes...

 

Saldo: fatias de banana frita, amendoins com casca (para eu descascar) e pêssegos. Os segundo e terceiros são para as três, mas estas fatias de bananas são só para as duas ratinhas. Agora comem da minha mão, e se cai ao chão antes delas agarrarem com as mãozinhas não apanham, e põe-se em pé à espera que dê mais... se for um bocado mais pesado, a Carina agarra-me no dedo com as mãozinhas, e só segura no alimento depois de ter comido um bocado e este tiver ficado mais leve.

 

Ou seja, à conta de estar dó-dói, atrasei a "Operação Eu Não Quero Ir Para Londres" sensívelmente uma semana. Segunda-feira, é a sério...

 

E... estou quase, quase nos 43. É já no sábado dia 2. Se alguém estiver a pensar numa prendinha, eu sugiro:

 

... coisa má linda!!!! £99,95 (mais ou menos €110), desbloqueado.
Prontx, depois volto com mais nobidades. Por agora fico-me por aqui ( e vou-me deitar um bocadinho, a ver se páro de tremer...)
24
Set10

Ponto da situação: ajudem aqui a nina, sim???

Fátima Bento

Arrumei a cabeça.


Isto não há nada como a gente se ver face a um grande desafio para atirar a tralha pela janela, e se restringir aos bare essencials. Ora a minha ida para Londres teve este impacto, nos que comigo vivem:

  • o marido ficou murchinho por me "ver" ir. E começou a fazer coisas em casa sem refilar (que ele fazer até fazia, mas com um pé-de-vento tal, que eu preferia que ele ficasse quietinho, para fintar o stress...);
  • ficámos mais próximos, há mais carinho;
  • o puto... bom, o puto tem dias... e catorze anos. Mas lá que não queria que eu fosse não queria. E anda meiguinho, ás vezes, mas isso já é costume... ás vezes, lol;
  • a Piccolina ficou triste;
  • a Mia, leva os dias como na foto de ontem... e ó para ela desde que me levantei:

 

 

Pix esquerda: no banco onde apoio as pernas quando estou com o pc ao colo. Por acaso, não tinha esticado as pernas, mas quando desviei o pc, dei com esta carinha...

 

Pix direita: logo de seguida, e depois de tentar repetir a pose de ontem, mas "hoje não, bebé", e então, prontx: o ombro é o meu. Está ali vai para uma hora (ou mais um bocadinho...)

 

E efeitos em mim...

  • bom, descobri que gosto mesmo de aqui estar. Com as gatas, as ratinhas, a minha musica, o meu carrinho... os meus livros - ai o que me doía ter de deixar aqui as resmas de livros que tenho...
  • gosto mais do meu marido de que me lembrava. Não me quero ir embora. Quero ficar aqui e passar o inverno quentinha, atracada a ele, a ver as series do AXN, das Fox's, do MOV, e os filmes que nos "aparecem"... numa rotina teóricamente monótona... mas que a gente adora.
  • quanto ao puto... acho que não preciso de dizer nada...

O único problema é: dinheiro. Preciso de trabalho. Preciso MESMO de trabalho. Senão tenho mesmo de ir, e eu não quero ir!

 

Por isso, vou criar o movimento "Eu não quero ir para Londres" . Com direito, claro, a página no Facebook. Finalidade? Arranjar trabalho!

 

Vou já começar por apelar aqui a todos e todas: ajudem. Dêem dicas, ideias, façam-me propostas, que eu nem sou esquisita.  

P'a vossa rica saúdinha, ajudem-me a não ir p'a Londres!

 

Obrigados!

23
Set10

Tá'm'apetecer fazer uma birra. E como o estaminé é meu, cá vai disto...

Fátima Bento

Fónix.

 

Eh pah, fonix, pá!

 

Ó para isto:

 

 

   Vocês estão a ver isto? Eu no Facebook e ela em cima! Se lhe tivesse de dar um nome agora, acho que lhe chamava Alter Ego. Onde eu estou, ela está. Colada (ou quase). O animal não sobrevive nem um mês sem mim. Raios.

 

   E depois o meu carrinho. Ai o meu carrinho! E conduzir do lado certo, do lado direito, c'um'ás pessoas! Ai a minha condução, o meu carrinho!

 

   E a minha Baía? Ai a minha Baía, que ainda me vai fazer chorar de saudades. Praia? Yá, mas as minhas voltinhas pela Baía, quando o combustível já é pouco... ou, como ontem à noite, do lado da Amora, parada a ver as luzes da Arrentela e do Seixal... ai a minha Baía...

 

   E a minha Piccolina? E as maluquices, os arranques que viram tudo por onde passa nos vaipes do costume, as travagens que a fazem derrapar corredor fora... e nós todos  rirmos a bandeiras despregadas, ela a levantar-se e a repetir em sentido contrário...

 

 

E as minhas Carina e Chiara?

 

E os túneis, e os tubos de cartão, mais o algodão, e os beijinhos esquimós com as gatas, e...

 

 

   ... o "isto é tudo meu" "mas quem foi que apagou o sol?" "não fui eu, são nubes!" Ah, então está bem... já passam...

 

Ai meus senhores!

 

E o meu puto, people, o meu puto?

 

Eu que até sou a encarregada de educação?

 

E o marido... eh pah, as vezes só me apetece esganá-lo, mas gosto bué do gajo... vai-me fazer tanta falta...

 

E a chuva, que me faz dores de cabeça... e me deprime...

 

 

MAS SERÁ QUE NÃO HÁ NADA NA PORRA DESTE PAÍS PARA EU FAZER  E NÃO TER DE IR VIVER PARA LONGE?

 

É que desta maneira não dá mesmo para viver - porque isto não é vida, é enxotar os dias uns atrás dos outros, a ver se passam depressa... - mas eu não me quero ir embora.......

 

 

23
Set10

Para que conste:

Fátima Bento

O selinho de há dois posts atrás e respectivo desafio, destinam-se a TODOS OS QUE POR AQUI PASSAREM E OS QUISEREM LEVAR. A sério, não consigo assim descriminar N blogues. Mas vocês façam lá o favorzinho de o entregar a de cinco a dez blogues, ok?

 

Então é assim:

 

Regras:

  1. Leva o selinho abaixo e põe no teu blogue;
  2. Responde ao desafio: se fosses viver para outro país, quais as dez coisas que de-fi-ni-ti-va-men-te levavas contigo?
  3. Passa os selo e desafio a de cinco a dez blogues.

Voliá!

 

 

B'jinhos!

23
Set10

Pois e é que está quase...

Fátima Bento

Então e não é que faltam nove-dias-nove (9) para aqui a menina entrar nos doce 43? Ah pois é, aqui a menina vai fazer aninhos! E o que é que a menina vai fazer para comemorar o seu aniversário? Pelo andar da carruagem, nadica de nada, que o guito não é elástico... - enfim, daqui até lá, ainda pode ser que eu consiga tirar algum coelho da cartola... adiante.

 

Ora, serve este post NÃO para dizer o que eu gostava que me dessem nos anos, mas para dizer o que DISPENSO. A sério.

 

Nesta altura, já vai sendo do domínio público que vou para Inglaterra, não é? Pois, será uma semana em Novembro, e depois no ínicio do ano, há-de ser para dar e durar... por isso existem três itens de que toda a gente (sim, vocês 5), se podem lembrar de me ofertar e que aqui a nina dispensa... são eles:

 

 

O clássico e totally british trench coat. Quanto mais não seja porque já tenho dois: um clássico, e um divertido. 

EXCEÇÃO: se fizerem mesmo questão, só vale se for Burberry's, LOL...

 

 
Pois, o incontornável guarda-chuva, muito "Englishman in new York", ou em Londres, que segundo dizem, é onde faz mais falta.
EXCEÇÃO: se descobrirem uma engenhoca minúscula e levezinha, que caiba dentro de qualquer carteira ... se couber numa clutch, melhor ainda...
 
E a piéce de resistence:
 
 
As incontornáveis galochas! Ah pois é, em roma faz como os romanos, e em Inglaterra, no Inverno, parece que se anda de galochas! Tenho para mim que devem fazer um andar de 'pata-choca' de dar dó... por isso, não arrisquem...
EXCEÇÃO: As da foto: são da La Redoute, e um mimo! Mas em verde caqui, please... e com o recibinho, para, se fizerem mesmo o mencionado 'andar-de-patachoca', serem recambiadas...
 
LOL! É claro que isto é uma brincadeira, já que ninguém me vai oferecer nada disto... mas já agora, LIVREM-SE DE IR A UM QUALQUER CHINÊS COMPRAR UMA RESMA DE GUARDA-CHUVAS, A UM EURO, que a ofertada parte-os todos na cabecinha do ofertor... é que só posso levar um na bagagem... peso, capicce?
 
Eheheh, b'jinhos!
 
* tentei escrever  este post ao abrigo do acordo ortográfico... será que consegui?
18
Set10

Desafio novinho...

Fátima Bento

Acho que o blogue vai mudar de nome daqui a uns meses... ora digam lá o que acham...

 

 

O que acham?   

 

Já agora, um desafio (ih, que eu já não faço disto há tanto tempo!)

 

Se tivesses de ir para outro país e deixar tudo para trás, diz 10 coisas que de-fi-ni-ti-va-men-te levavas contigo (não vale seres vivos, que isso é uma complicação dos diabos...)

 

A minha lista:

  • Portátil, cheínho de fotos;
  • Telemóvel, de preferência dual sim, para poder andar com o cartão de cá e o de lá;
  • disco externo a abarrotar dos meus filmes favoritos;
  • MP3, cheínho de musica para ouvir na viagem e não só;
  • Livros. Lá porque vou passar a speak, em vez de falar, isso não quer dizer que queira perder qualidades =o)
  • Uma assinatura da Sábado;
  • A minha almofada (é, sim senhores, é pancada);
  • A chave de casa e do carro. Nem perguntem porquê, mas prontx. Mal por mal quando cá vier não tenho de tocar à campaínha =o) ;
  • O cartão de crédito.

Ai, agora a décima... o que é que eu não passo sem? Iogurtes líquidos, Nestum mel, fruta... raios que não sou nada apegada a objectos... não passo sem Nespresso, mas é para comprar lá, custam um bocadinho menos, e escusa de passar pelo "trauma-do-porão"...

  • AH, FALTA A MÁQUINA FOTOGRÁFICA! Olha quem...

E vocês? Ó fáchavor de agarrarem no selinho e porem no vosso blogue, e logo a seguir, responderem ao desafio, com a vossa lista de 10 mais. E depois passem a 5 a 10 blogues, ok? Eu vou passar, assim muito a medo de me esquecer de alguém (desculpem qualquer coisinha, sim?).

 

Mas só mais logo, ok?

 

18
Set10

Antes e depois... ou as remodelações das ratinhas...

Fátima Bento

A Inês aqui há uns Natais (ou aniversários) atrás, pediu para lhe fazerem uma bolsa tipo porta-maquiagem, com o Jack Skellington. Por acaso ficou lindona, como comprova a foto abaixo:

 

Entretanto, a garota foi para Londres e deixou cá a bolsa, e o quarto, viradíssimo do avesso... consegui, entre "puxa-empurra" um "buraco" no tampo da secretária, onde deposito a gaiola das ratinhas à noite.
Ontem, quando lhes limpava a gaiola - o que é uma festa, é uma a fugir para um lado, a outra para o outro, e eu atrás, com medo que elas se escondam no meio da tralha que está no tampo, ou que se atirem ao chão - reparo num promenor. Desato a rir, e saio do quarto com a gaiola já limpa, e a bolsinha acima, na mão. Pergunto ao marido: Lembras-te desta bolsinha? enquanto a seguro tal e qual como na foto, sim é tão gi... (mudo a bolsa de mão)
 
... what the...? desato a rir outra vez. Foram elas? Hellooooo!!!!!! É pá tá tão direitinho... e eu vá de rir.
Por isso, ó Inês, tu qu'andas p'as Inglaterras dos bifes: se quiseres ainda recuperar a tua bolsa, pede que eu envio os restos mortais. Ou então, olha, processa as ratas!
Eheheheheheh
15
Set10

A fugir com o rabinho à seringa...

Fátima Bento

... mas já vai sendo altura de perder o medo e falar de coisas sérias, sem receio que elas mordam.

 

 

 

Todos os anos, em Setembro, sinto aquela sensação de agenda novinha, um ano inteiro novo-e-a-estrar, cheiro a livros novos (reminiscências do meu tempo de escola, talvez...), recomeço, sempre, todos os anos. Infelizmente este ano esse, que é dos melhores momentos do ano, está a passar-me completamente ao lado. Não houveram férias, ou seja, o pobre Vitor esteve três semanas literalente em casa, precisamente as três semanas que fui trabalhar para a loja daqueles idiotas. Acabaram as férias do marido, no dia seguinte a loja fechou. Não houve aquele tempo de namoro, em que os dois equilibramos os pratos da balança, e acertamos agulhas para o resto do ano - que invariávelmente é cheio de sobressaltos - mas que tem ali o seu chão seguro, tábua rasa para recomeçar em Setembro um projecto novo, igual ao anterior, mas com forças novas e coração mais leve.

À conta disso, tenho andado para aqui a sentir-me completamente perdida, sem perceber muito bem de onde venho, e assustada por saber para onde vou.

 

Ou seja, não tivemos o período de namoro e acerto de agulhas, acabámos por descalibrar a balança todinha (que, a bem da verdade, nunca está completamente calibrada), e quando chegámos à inevitabilidade da solução, que acordámos sem dramas, ficámos assim os dois tristes, com mais dois meses e meio pela frente, mas com um buraco no peito, com saudades por antecipação. Diz-se que só uma situação realmente extrema ns faz avançar. Vai fazer-me avançar a mim, para o "desconhecido", e deixar atrás de mim marido, filho, gatas, ratinhas. E começar tudo de novo sem criar grandes raízes, porque as raízes ficam aqui, e de lá, há sempre a prespectiva de voltar.

 

E é possível pergunto eu, mudar de vida, de país, se cultura, e ser capaz de ficar a mesma? Virei aqui todos os meses, matar saudades de nós três (sete), e do meu pai, sogros... mas e voltar de vez? Será tal possível? Melhor, será possível conseguir uma bagagem tão grande que me premita voltar erradicando a caixa de sapatos de vez?

 

"O mundo é a minha ostra", e "sou um cidadão do mundo", mais "home is where the herat is"...

 

Se tenho medo da adaptação. Não. Tenho, talvez medo de não conseguir virar de novo a 180º quando tal for possível, ou requerido.

 

Sem as férias a dois, sem a sensação da rentrée, que neste momento é "um lugar estranho", estou a preparar-me para saltar de um avião sem saber DE TODO se o pára-quedas funciona. Estou tão perdida que não quero pensar mais, as ideias e dúvidas remexem-se em permanência na mente, e eu só quero mesmo puxar a ficha da tomada ás vezes, coisa que de vez em quando tenho de fazer, já que se me vou embora para não acabar debaixo de um combóio, nem maluquinha internada numa qualquer instituição, convém não enlouquecer antes...

 

Esta é uma oportunidade que me deixaria feliz até à medula, não fosse o reverso da medalha. Deixar um projecto a meio, o meu filho... fiquei 18 anos da minha filha em casa, apoiei a 500%... e agora, aos 14 dele... estou aqui estou a chorar. Que o faço poucas vezes, mas faço.

 

Gostava de não estar nos mes sapatos. E se gostava de parar o tempo, ao mesmo tempo gostava que ele avançasse depressa, e que eu já lá estivesse... esta ambivalência dá cabo de mim.

 

 

Por isso, ficam a saber porque é que não tenho cá vindo, e quando venho escrevo sobre ratos e gatos (ou a quente sobre pequenas coisas que acabaram de acontecer). Porque isto cá por dentro vai com vagas de 10 a 20 metros, e eu estou numa casca de noz. Tenho medo, estou mesmo muito assustada. Não quero, e no entanto, no fundo, até estou deslumbrada com uma oportunidade de recomeço... que na verdade é uma ilusão, dado que no fundo, estou presa pelos cabelos do coração.

14
Set10

Ratices com gataria à mistura

Fátima Bento

A coexistência aqui em casa, entre gatas e ratinhas está a superar todas as  expectativas. Cada felina foi adoptado por uma roedora: a Mia pela Carina (Caramela) e a Piccolina pela Chiara (que é a mais clarinha). Ó deuses, quando as vêem, ficam deslumbradas! A Piccolina, que pia como um pássaro e brinca connosco como um cão, anda armada em polvo - e hoje conseguiu controlar os quatro lados da gaiola ao mesmo tempo! A Mia é mais contida... limita-se a ficar sentada a observar, e a fazer-o-grande-e-imenso-favor de cheirar o narizinho da Carina, uando esta o vem espetar por entre as grades ao pé do seu.

 

Há dias, fizeram um ninho. Um grande ninho, com "raspas" de um tubo de cartão que lhes compro - e que vem cheio de algodão-para-ninho, tudo não tóxico, e que elas me mandam pôr num certo sítio, já que só querem mesmo o tubo... - um enorme ninho, onde cabiam as duas completamente escondidas, e que eu não resisti a fotografar.

 

 

E de resto, viraram-se para a máquina e foi um atrofio para as apanhar em jeito para a pix... apanhei a Chiara, na "casa de banho"... mesmo por baixo da tigela da comida...

Mais... de resto só cauda (que a Piccolina há dias provou, o que fez que a Chiara se virasse muito depressa e esfregasse o nariz no dela), narizes, bigodes...
E prontx, por ora não me apetece escrever mais nada.
B'jinhos
10
Set10

Que seca, avózinha!!

Fátima Bento

Já vou atrasada quase duas semanas para contar, mas a verdade é que comprei um televisor 3D.

 

Queixas? Há-as queixas mudas, de olho(s) de "cão sem dono"...

 

 

 

 
"Ó AVÓZINHA, PARA A PRÓXIMA VEZ, COMPRA LÁ A TELEVISÃO, MAS VÊ LÁ SE ARRANJAS UMA COM MAIS DE UM CANAL, ESTÁ BEM?"

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D