Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

10
Set10

Só me saem é duques!!!!!!!!!!!! E s(c)enas tristes...

Fátima Bento

Oh caramba!

 

 

 

Tocaram-me à campaínha, toque do carteiro - sim, aqui é como no filme: sempre duas vezes... eu, FEITO PARVA, vou abrir a porta da escada - aqui não há intercomunicador, e mesmo que houvesse, dava igual. EU SABIA que o parvo do empreiteiro que me remodelou a casa (vai para 3 anos), andava a aparecer aqui de vez em quando, e COMO EU NÃO O QUERIA ATURAR, nunca abria a porta... mas, canudo, esqueci-me. Ora quando o senhor (sim, que já tem idade para ser meu pai, e mais que idade para ter juízo), começa a bater toc toc toc, eu ai-que-já-me-f@coise. Nem mais. Lá tive de abrir a porta, e tal, "como está o Vitor", e coise, e que "precisava de falar por causa da limpeza dos algerozes"... fartinho de saber que a merd@ do condomínio está a ser tratado por uma empresa (grrrrrrr...), ah, e tal "então nada feito" e eu a recuar, mas sem querer recuar demais, que não o queria dentro de casa... o gajo ás tantas agrra-me pelos ombros "ah, és tão linda, o Vitor devia era andar contigo ao colo!" e eu ali feita parva (aliás, de há uns tempos para cá, PARVA devia mesmo ser o meu apelido...), "ele anda comigo ao colo, ele anda!", e vai de o empurrar com o indicador (imaginem o ridiculo! ) e que tenho de ir fazer o almoço p'ó puto, e ele a tentar abraçar-me (!!!!!!!!!!!!!), e eu de pé à frente, já quase capaz de lhe arrear - eu! a PARVA!- lá o consigo empurrar para a escada, ele "desculpa, mas quando te vejo não resisto, é que tu és (e eu cá para mim, mas onde é que esta aventesma foi desencantar o tu???)... e eu fico assim..." E eu "Ok, tenho de ir", e quando fechei a porta o gajo a recuar e a atirar beijos (não ter caído pelas escadas foi uma pena...)

 

Sui generis? Pouco, muito pouco

 

Twilight zone? Morno... só morno.

 

Se ele agora voltasse atrás, ia buscar o taco do puto e arreava-lhe. Chiça, o gajo é inofensivo, quanto mais não seja, porque

 

a) com um valente empurrão fica esticado no chão, e eu quando me passo (como toda a gente), fico cega;

b) e o puto estava em casa, era só mandar um grito...

 

Mas canudo, arrrghhh, arrrrggghhhh, AAAAARRRGGGHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Porque diacho é que ultimamente são umas atrás das outras? Irra!

 

Nossa Senhora!

 

07
Set10

180º de latitude e longitude

Fátima Bento

Ontem o dia começou, estranhamente sem o toque do telemóvel - e hoje idem - mas eu acordei à hora de sempre. À ideia ficar em casa a contar moscas que não há, no rescaldo se um fim-de-semana de pesadelo, resolvi "pegar em mim" e ir à praia, pôr a cabeça em ordem.

 

 

Quando cheguei ao areal eram 10:05, e eu era a única pessoa na minha praia (nas dos lados havia gente). Estendi a toalha e fui molhar os pés - a água estava numa temperatura agradável, mas ainda não era altura para grandes aventuras. Puxei do MP3, de uma revista, e mergulhei na voz do Bublé e nas paginas da Womans'Day. Ás tantas, a revista já voltara para o saco, mas a música continuou a acompanhar-me.

 

A praia começou a povoar-se, e de Bublé saltei para Robbie Williams. Sentei-me onde as ondas morriam e deixei-me estar, em absoluto estado de quietude. Tomei muito sol, passei com água pelo joelho, nadei, mergulhei... e borrifei-me para a "hora segura", tendo saído da praia ás duas. De cabeça arrumada, e decisões assentes.

 

A volta vai ser de 180º, mas vai vales a pena. Por mim, princípalmente por mim, mas, por inerência, pelos outros.

 

Depois entro em pormenores, por ora basta.

 

B'jinhos e obrigado pela força a todos.

05
Set10

Cavaleiro Andante?!?

Fátima Bento

Diziam os outros que "já não há heróis".

 

Eu prefiro afirmar - sim, afirmar - que já não há cavaleiro-andantes. Eu não acredito - e que me perdoem as feministas empedernidas, para quem abro desde já a excepção - que haja por aí uma muher que não deseje ardentemente um gajo que largue tudo o que tem em mãos, monte no seu cavalo branco, e a venha salvar. Ainda que seja do monstro que, insiste, está debaixo da cama. Ou do papão.

 

Poucas coisas são mais afrodísiacas de que um "put your head on my shoulder", e um "hold me tight". Nada bate aos pontos um abraço apertado e um vai ficar tudo bem, descansa (e já agora, que se possa descansar mesmo e que ele tome o assunto em mãos).

 

Problema de nós, mulheres de hoje? Acumulamos papeis atrás de papéis, e além de mães dos filhos, acabamos por ser mães de cavaleiros sem armadura nem cavalo. E quando a exaustão se instala, de mal habituados, olham para nós como se fossemos maluquinhas, e não conseguem seguir a nossa linha de raciocínio, nem que queiram. E geralmente não querem.

 

Eu não sei quanto a vocês, mas eu reivindico o meu direito a colo, a mimo, a aconchego, a ternura. Se calhar serei mal-amada? Quiçá.

 

Estou é farta de estar sózinha estando acompanhada. Se é para estar sózinha, pois que seja. Prepetuar um erro, ad eternum, é que não.

 

 

Fátima

 

05
Set10

Nem vale a pena argumentar.

Fátima Bento

Quando a gente olha em redor e não tem nada a que nos agarrarmos. Quando não há um abraço e um vai ficar tudo bem, deixa. Quando não há ao menos o silêncio de que precisamos, ao invés do inventário do-que-deveria-ter-sido-feito-e-não-foi-porquê. Quando, após o rodar a chave na fechadura, antes ate do boa tarde ribomba "o que é que estás a fazer com a luz acesa? Qual crime de "lesa majestade" em estar com a luz acesa? Isto, temeprado com uns miminhos aqueles qe a gente não repete... meus amores, a vida não vale a pena. Não vale a pena porque "é uma selva lá fora", e não é melhor cá dentro. Porque o buraco no peito é cada vez maior

Porque já nem consigo ver o copo, quanto mais se está meio cheio ou vazio...

 

 

A quem tem estado aqui comigo, obrigada.

A quem não pode ou consegue dar mais, obrigado.

A uem tem uma vida, e chega-lhe, obrigado.

 

 

De uma maneira ou de outra, vocês têm ajudado todos. Acho que estou é a ficar "para lá do ponto de ajuda"...

 

Obrigado por tudo

 

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D