Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

28
Jan11

Fase-umbigo

Fátima Bento

Últimamente tenho andado sózinha, em deterimento de sair com amigas. Nada de errado com as amigas, nem comigo, são só fases em que as coisas são como são - e neste momento estou num período introspectivo. Não se trata de "fazer balanços", mas sim de parar e tomar consciência do que se passou num determinado período - sem barreiras, pode ser de um dia ou de dez anos - e aperceber-me do que fiz bem, menos bem, do que podia ter feito melhor, dar umas palmadinhas nas minhas costas pelo que fiz bem feito, e observar os erros, para tomar consciência do que aprendi com eles.

 

Pode até parecer que tenho andado em baixo, mas não. Estou só a re-avaliar, e a re-organizar as minhas prioridades, e de vez em quando é muito bom parar e fazê-lo. Porque nós estamos sempre a mudar, bem como o meio em que nos inserimos, e são necessários pequenos ajustes para que não só a máquina continue oleada, como também seja possível optimizar os resultados.

 

 

 

Por isso, esta tem sido uma fase zen, se lhe posso chamar assim.

 

Estou quase-quase a regressar, e com uma novidade blogosférica - uma ideia que me pareceu fantástica. Depois conto, para quem estiver interessado se inscrever, ou seguir.

 

Por agora vou fazer um bocadinho de mènage, que a minha cozinha está uma ver-da-dei-ra desgraça.

20
Jan11

Dia-de-polegar-para-baixo

Fátima Bento

Levantei-me com a sensação de estar melhor desta "coisa". Se me perguntarem se estou melhor ou não, a verdade é que nem sei responder: tirando duas ou três quebras de tensão (ou similar), não sei dizer: não fiz nada, a não ser pôr a máquina da roupa a lavar enquanto esperava que a tosteira acabasse as duas tostas mistas que comi ao almoço. De resto, estou sentada no sofá, e no braço deste, do meu lado esquerdo, está a pen drive, os comandos da aparelhagem, da tv e da box, o telefone sem fios, e ao meu lado no sofá, o telemóvel. À minha frente, o aquecedor, com uma mantinha por cima, que faz "tenda" para os meus joelhos. Ih, que inutilidade, que raiva!

 

Dia bom para secar roupa, mas mau para a estender: só de pensar em fazê-lo, fico cansada. É deprimente estar doente... ainda por cima com "porcarias" deste genero, que não matam ninguém, mas obrigam a parar, senão é pior a emenda de que o soneto e pago com juros... mas o que eu queria mesmo era sair daqui, agarrar no carro e ir dar uma volta, mas uma volta grande, e ir esvasiando a cabeça pelo caminho. É que estar assim, parada, tem destas coisas... a gente mesmo que tente não ouvir o pensamento, ele está lá. E dá voltas, e subconscientemente a gente absorve tudo.

 

 

 

Tenho estado a ver uma serie de episódios seguidos de In treatment, com Gabriel Byrne - que, apesar de eu acreditar que vai de encontro a um grupo mais específico de viewers (tem pouca acção e muito diálogo), não consigo entender porque é que não está a passar em nenhum dos canais por cabo em horário nobre, e apenas na TVI, fora de horas - a serie é do melhor que se fez até agora. A serio.

 

 Bom, vou continuar com o meu papel de parva. A ver se amanhã já saio de casa. Irra!

19
Jan11

C'os pés de fora...

Fátima Bento

Hoje "caí da cama". Sete e dez, e foi vê-la a saltar do leito, em linha (quase) recta - mais parede menos parede - directo à cozinha, carregar no on da máquina de café. De caminho, ainda fui levantando os estores, e vendo que o dia ainda não tinha clareado 'que se visse'. Terceira noite a dormir muito mal, chegou-me, mais voltas na cama, nope, obrigado. Ristretto na mão, pc ligado, Mia colada à coxa (como se nao tivesse bastado ter passado a noite toda em cima de mim, que quando não conseguimos dormir de jeito, uma gata gordinha sem nos deixa virar e mexer é um mimo! AAAAARRRGHHHH!!!!), como se pode ver, a boa disposição é, neste momento a minha característica mais vincada - NÃO!

 

Hoje é aquele dia da semana a que chamo o dia-pedregulho: quarta-feira, aquele dia que marca o meio da semana e que cai a seco, BUMMM, mesmo assim, até levanta pó. O dia que nos põe à prova o nosso capital optimístico em termos de copo meio cheio ou meio vazio: ainda faltam dois dias ou já só faltam dois dias para o fim-de-semana?

 

Não é que a mim me faça grande diferença, os dias são todos parecidos, pouco mais ou menos... o fim-de-semana pouco difere da segunda a sexta, à excepção da refeição de família...

 

Mas não me estou para aqui a queixar, de todo. Estou só a entrar em parafuso porque só tenho 3 cápsulas no suporte, o que quer dizer que vou ter de sair de casa para tomar café, o que não me agrada mesmo nada, já que só segunda-feira é que tenho força de vontad€ (no porta-moedas) e €n€rgia (no automóvel) para ir renovar o suprimento. Desde que comprei a máquina, vai para dois anos, é a primeira vez que se me acabam as cápsulas! Tou mesmo lixada.

 

E isto de não dormir, sentir o coração a sair pela boca (digo eu que a tensão esteja alta, não sei, ainda nao me dei ao trabalho de verificar), e mais a p*t* da sinusite que nao alivia... ih, hoje estou com um humor de cachorro...

 

 

 

 

Por isso, vou fazer qualquer coisa em casa, que já sei que lgo à tarde vai ser, incontornávelmente, passado em vale de lençóis...

18
Jan11

Ratinhas, e eu outra vez...

Fátima Bento

... de caminha. Maldita sinusite. De caminha, quer dizer, de choquinho, i.e., robe e pijama, em casa, quietinha, medicada - com os habituais paracetamol e ibuprofeno, mais, neste caso, Actifed. De manhã ainda dei um jeitinho na casa, pus uma máquina a lavar, mas agora de tarde vou mesmo deitar-me, tenho mialgias em lugares que não sabia que existiam!

 

Acabei de mudar a gaiola às malucas das ratinhas. Aquilo é uma festa: levo a gaiola para cima da minha cama, com a porta trancada e gatas de fora, CLARO, e tiro a armação metalica. Depois, é por fases...

  1. espreitam e debruçam-se na amurada a medir a distância;
  2. escondem-se nos túneis que construiram;
  3. voltam a espreitar (se eu estiver sem pessa podemos ficar nisto 10 minutos, ou então agarro nelas e ponho-as sobre a colcha);
  4. já sobre a cama, começam a correr, explorando "o infinito". Ainda voltam ao tabuleiro, uma vez ou duas, mas depois chegam à conclusão que é muito mais divertido andar a correr de um lado para o outro...
  5. e é vê-las: é uma festa! Para cima, para baixo, e eu de olhos nas mocinhas, não vá alguma resolver experimentar se o chão é da mesma textura da colcha, e eu fique o resto da tarde de c* p'ó ar a chamar por sua Exª...
  6. entrementes, hoje, estando eu, como já referi, de robe vestido, a Carina descobriu que era um sítio giro para fazer de túnel, e não muito depois a Chiara imitou a irmã. Pronto, 20 minutos na brincadeira, e agora, gaiola limpa, algodão "comestível" novo e um super tubo de cartão para fazerem os túneis novos. Temos neurose até à noite/os túneis estarem de profundidade para se taparem/esconderem/aquecerem.

Não há nada como ter animais, juro. Enchem-nos os dias com sorrisos!

 

 

Mas clar que toda a moeda tem duas faces... tenho para contar uma coisa sobre estas quatro, passado no dmf, que se eu não tivesse visto/vivido, não acreditava. Estive fora de casa 10 horas seguidas, coisa a que NINGUÉM, cá em casa, está habituado, nomeadamente os animais da casa. Quando cheguei à noite, tinha as gatas amuadas, uma para cada lado, a ignorarem-me ostensivamente e... esta é a parte estranha... aproximo-me da gaiola e vejo a Chiara (na foto) com o pêlo com sinais evidentes de desidratação. E eu com cara de parva. Aparece a Carina, o mesmo estado, mas com um ar menos desgraçadinho que a irmã. Ai tadinhas, começo eu a 'ladaínhar', ainda sem acreditar no óbvio... querem mananinha? (rodelas de banana desidratada, pitéu que adoram) Nepes. Vai de virar costas e dar voltas à gaiola. E eu: miminhos? (almofadinhas de cereais recheadas de polpa de frutos vermelhos, que costumam deixar a Carina em êxtase) - come-os tu. Desesperada, tiro a tigela da ração, deito a que continha fora e substituo por uma novinha, de aroma a 100%. Espreitam, descem e escondem-se. Totalmente balhelhas, lanço recurso da única coisa a que elas nunca dizem não: minuíns (não é preciso explicar que sao amendoins, pois não?) Descasco dois. Pois que os meta onde quiser. Pego na tristíssima Chiara que não tenta escapar, acaricio-a e encosto-a ao meu rosto. Faço-lhe festinhas nas laterais do rostinho, nos bigodes (os ratos não costumam gostar) até fecha os olhinhos. Repito a operação com a Carina que, habitualmente bastante mais vivaça que a irmã, se mantém quietinha e venham daí festinhas. Só no final do dia seguinte, depois de muita atenção e miminho, é que voltaram a comer. Não comeram até aí nada, dado por mim ou por todos os que tentaram. Perderam peso que pareciam metade do tamanho.

 

Ou seja, qero eu ir a Londres! Mato dois ratos e deixo duas gatas doentes!

 

Mas juro que nunca pensei que fosse possível dois ratos sentirem a falta de alguém desta maneira! Entretanto tenho vindo a abservar o meu comportamento e, realmente, durante o dia, sempre que por qualquer razão passo pela gaiola, baixo-me e falo e faço uma festinha ou dou um qualquer miminho para comerem. E com as gatas levo o dia todo a falar e a fazer festinhas, mas essas já não me admira... já matei um de desgosto, uma de saudades, e a Mia quando fomos os quatro à Disneyland em 2006, 5 dias, mais 24 horas e batia a botinha. Agora ratos?

 

Por isso, quem não acreditar e me quiser chamar maluca, está à vontade. EU TAMBÉM NÃO ACREDITARIA.

13
Jan11

D.M.F. - Dia de Mimar a Fátima

Fátima Bento

Pois e ontem foi um DMF. Agora vai ser instaurado um por mês, durante quatro meses - depois logo se vê. E porquê, perguntam vocês? Eu explico.

 

Mas comecemos pelo começo, que foi assim lá pelas 9:30h. Saí de casa rumo ao Hospital de Santiago (o que só por si é um mimo, que são uns bons km, e conduzir para mim é uma festa!)e fui ao psi. A consulta correu bem, mais um medicamento desmamado, lá para o fim de 2011 não devo estar a tomar nada. Yess!!

 

Depois, fiz uma directa para o Almada Fórum, pela estrada velha até ao Casal do Marco, onde apanhei a auto-estrada. Ou seja, 1ª parte da viagem a usar desalmadamente a manete das mudanças, 2ª parte engata a 5ª e deixa andar. No Fórum, fui ao cinema ver o Chloe/O preço da traição, com a Amanda Seyfried, a Julianne Moore e o Liam Neeson (tão retocado a bisturi que ate dói...). Vale a pena ver.

 

Quando acabou, desci à Fnac, para fazer uma troca, e carreguei mais umas boas gramas de papel para casa...  

  

   

 

 

O peso só não é maior porque são versões de bolso. O primeiro, já dele tinha falado aqui. O segundo, foi-me recomendado de manhã. Terceiro: está-me a apetecer o francês, e este ainda não li. O quarto, foi assim daquelas coisas, preços mínimos Fnac, €4,90, e "recomendado pela Associação Portuguesa de Terapias Comportamentais e Cognitivas", venceu-me a curiosidade.

 

Não gastei um tostão =o)

 

 

Depois, fui utilizar uma Experiência de "A vida é bela": um Doux Spa, em Almada, no Monica Day Spa. A experiência consistiu em 30 minutos de jacuzzi, e pedicure. Foi, defenitivamente, delicioso e a repetir - quanto mais não seja, porque ainda tenho duas experiências para usufruir com acesso àquele (e outros) spas... mais pormenores no outro blogue (mas não é hoje...).

 

E pronto, mais leve - o jacuzzi, ao fazer alguma drenagem linfática, estimula a eliminação de líquidos, e o chá que me foi servido, mais o litro de água que tinha bebido no cinema, deram bom resultado... - voltei para casa, onde cheguei às 19:20h e deparei com duas gatas psicóticamente ansiosas  e duas ratinhas, deprimidamente desidratadas. Ainda hoje esta "gente" não está a 100%... se alguma vez tenho de viajar à séria, morre tudo! 

 

Mas isso já será outro post.

 

Só tenho de acrescentar que hoje a minha melhor amiga ofereceu-me mais duas Experiências que lhe tinham dado e ela não ia usar. Yeessss!!! Daí eu ter referido que durante 4 meses vou ter DMF's...

 

Quem é sortuda, quem é????

11
Jan11

Natal 2010 - 1º prémio!

Fátima Bento

E por falar em presente de Natal: eis que finalmente desvendo O presente Natal 2010, trazido pela filha, e que é a cara da mae (pronto, já foi mais, que a mãe agora até anda a gostar de fazer as coisas concernentes que nunca gostou de fazer... melhor, anda a gostar de as ter feitas...)

 

 

Pois, a modo que a obsessão mata. E andar sempre de volta da casa, cruzes, é MESMO desperdiçar a vida. Há tanto mais para fazer, caramba! É transformar o mundo numa ervilha!

 

B'jinhos!

11
Jan11

Há dias assim, e outros como hoje!

Fátima Bento

Tenho andado outra vez fugida. É que se antes eu, quando estava em fase cinzenta vinha para aqui despejar as mágoas, agora em idêntica situação, recolho-me no silêncio da palavra escrita, ou seja, não blogo. Primeiro, porque acho que chover no molhado só aumenta a autocomiseração, e a pena-de-nós-próprios, imobiliza-nos.

 

 

Concordo que às vezes sabe bem ficarmos a olhar para o nosso umbigo - eu até diria que faz falta - ou deitar debaixo do edredon quentinho enroladas num auto-abraço. Ou ir até à beira-rio e ficar a olhar para a água, ficar a macerar os assuntos que nos preocupam, ou pura e simplesmente de cabeça vazia. Melhor ainda se for a praia, estiver vento, for preciso estar agarrada ao casaco (voltamos ao auto-abraço, hein?), e o mar estiver revoltado; venho de lá como nova.

 

Isto tudo para justificar as minhas ausências: são dias assim, em que é melhor olhar para dentro de que verbalizar nas teclas. Depois eu volto.

 

Como hoje.

 

Que está um dia bonito, acordei ainda o sol estava a nascer, levantei os estores todos da casa, deitei-me no quentinho (só mais um bocadinho, lol...), a Mia enroscou-se a ronronar ao meu colo, dentro da cama, e eu fiquei a olhar para a janela a ver desaparecer o rosa das nuvens, e o céu a ficar azul. E pronto, acabei por me levantar, fazer o ritual costume, tirar o café, dar uma fatia de banana desidratada a cada uma das ratinhas - aquilo é que é felicidade! Estão tão gordinhas que parecem duas lontras! - e ligar o teclas. Tenho umas quantas coisas agendadas para fazer hoje, em casa, já que amanhã passo o dia todo fora - de tarde SPA, uma Experiência oferecida no Natal!

 

Por isso, hoje ainda cá hei-de passar outra vez.

 

B'jinhos!

07
Jan11

Olha só a prenda que eu recebi!!!!

Fátima Bento

Por fora, era assim:

 

 

...e depois de abrir, deparei-me com isto...

 

 

...e...

 

 

     (conseguem ver os brilhantes?)

 

Lá dentro:

 

 

... continha...

 

 

 ... vendo melhor...

 

 

ADOREI!!!!!!!!!!!

 

Quem é sortuda, quem é??????????

 

(e no que diz respeito ao MEU presente para ela, surgiu um imprevisto com a manufactura do mesmo - eu explico melhor no cartão que vai junto - pelo que segue no correio na próxima segunda-feira. SEM FALTA!!!!!!) 

07
Jan11

O-dia-a-seguir-ao-Dia-de-Reis

Fátima Bento

Geralmente hoje é dia de remover e arrumar as decorações de Natal. E eu vou fazê-lo que é uma limpeza, 30 segundos vão chegar! E tudo porque este ano não houve decoração natalícia para ninguém, com o stress da há-neve-e-a-Inês-não-vem/há-neve-mas-a-Inês-em, mais o facto de que o-natal-é-na-casa-da-avó-e-ela-não-tem-árvore-por-isso-temos-de-levar-a-nossa-vai-daí-não-a-podemos-montar-em-nossa-casa, mas como a avó toma conta de bebés só-podemos-montar-a-árvore-na-véspera-de-natal, e como a bagageira do carro já levava tralha que chegasse, acabámos por não montar árvore nenhuma em lado nenhum. Por arrasto, as decorações de natal não foram mexidas, apesar de eu até ter comprado uns autocolantes electrostáticos para o espelho da entrada - que serão usados no próximo ano.

 

Por isso, o único símbolo de Natal que se encontra nesta casa, foi trazido pela Inês de Londres e encontra-se exposto na nossa sala desde dia 22, e é o seguinte:

 

 

 

Portanto, é retirar, dobrar ou enrolar - prefiro enrolar, no próximo ano não tem rugas - e colocá-lo na caixa das tralhas de natal.

 

Voilá!

 

E deixem-me partilhar uma coisinha com todos vocês: ontem empaizinei-me com três fatias de bolo-rei que só de pensar isso até fico enjoada... mas o bolo estava tãããão bom, mal cozido como eu gosto... miammmm

 

E, MUITO IMPORTANTE:

 

Recebi por parte da traquinasmother, através da troca de prendas do blogue LifeInc, o meu presente de Natal/Reis! O próximo post é com as fotos do mesmo, e com a minha explicação de porque-é-que-ela-ainda-não-recebeu-o-meu {#emotions_dlg.blushed}...

 

Até já!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D