Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

12
Fev11

Da guerra dos combustíveis, ou a falsa questão que me puz...

Fátima Bento

Uma das notícias deste final de semana foi o lucro apresentado pela Galp. E uma das notícias do ano de 2010 foi o desastre ecológico portagonizado pela BP.

 

Eu não uso combustíveis low cost - não porque goste de gastar mais, mas porque, pelo menos dos que experimentei até agora, não obtive o mesmo rendimento, em termos de quilometragem. E não confio nos resíduos, que me podem provocar entupimentos e outras desgraças no depósito do meu Rocinante - o que aconteceu com o Marbella, numa altura em que não haviam ainda low cost's, e a prescrição do meu mecânico foi "só Galp". Ponto.

 

Entretanto mudámos para este automóvel, mas o hábito Galp manteve-se, com algumas excepções - a campanha de Dezembro da BP/A Vida é Bela levou-me a abastecer lá nesse mês. Agora sai esta "notícia-bomba", e eu fico com a impressão que ando a encher o c* a estes chulos. Prontx, foi mesmo isso que eu pensei. E ponderei a BP. Tungas, vão lá lucrar rios de guito p'ó catano.

 

Pois como digo no título, esta é uma falsa questão. Primeiro: a Galp é portuguesa. É PORTUGUESA, o que

a) me fez ficar mal disposta com o volume do lucro, em relação ao estado em que o país se encontra;

b) não posso deixar de sentir um certo orgulho no facto que uma empresa portuguesa prospere em tempo de crise.

 

Isto, mesmo que estejamos a pagar o combustível ao preço de ouro líquido. Mas a verdade verdadinha é que, se passar a atestar na BP, vou continuar a pagar o combustível a um valor escandaloso, e vou continuar a encher o bolso a chulos - com a diferença que estes chulos não são portugueses, e provocaram o desastre ecológico da(s) década(s).

 

Por isso, aqui a menina vai manter-se fiel aos seus princípios e continuar a abastecer na Galp. "Apesar dos pesares", e de me roer toda quando, depois de colocar a mangueira no suporte, dar à chave e andar um ou dois km e ver o ponteirinho num local deprimente OU depois de atestar ver o total a pagar e ter dificuldade em largar a minha extremidade do cartão para efectuar o pagamento... a verdade é que o 'gajo não anda a água nem a ar... e ALGUÉM encherá SEMPRE o c* à minha custa, por isso, olhem, sigo a velhinha máxima:

 

(dos males o menor...)

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D