Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

20
Jul11

Porque-foi-que-eu-ontem-não-escrevi, ou queixinhas da JE

Fátima Bento

Ontem foi um dia sui generis. Acordei com o telhado todo, e não tinha nem uma telha partida, tudo tão novo que até estava resplandecente! Sabem aqueles dias em que uma pergunta simples como "mãe, sabes onde está a escova o cabelo" dá direito a 20 chicotadas e começar a juntar toros de madeira para a fogueira da inquisição? Pois, um telhado DESSES.

Fiz o costume, que faço todos os dias, pela ordem de sempre, xixi-liga-citiz-dá-saqueta-às-gatas-tira-ristretto-pega-no-iogurte-ruma-à-sala-senta-no-sofá. A seguir, duas alterações: ao invés de me afundar nas almofadas a sentir o que geralmente lamento em voz alta: 'tou tããããããooooo cansaaaaaaadaaaaa (isto aí às oito e meia, acabadinha de saltar da cama, mas juro que os meus últimos dias têm sido todos assim), foi mais um bebe lá essa merd@ qu'inda tens de ir tomar duche e lavar o cabelo e só tens hora e meia até saíres para a consulta. E em vez de, em seguida a afundar nas almofadas e lamentar-me, ligar o computador, era o ligas, que não tens tempo, gaja, não tens tempo.

E não me perguntem como foi que os c*brõ*es dos 90 minutos desapareceram (o mau humor devia ser tanto que deram de frosques), que quando dei por mim estava no carro, cinto posto, a virar à esquerda na rotunda em obras no fundo da rua, a caminho de Setúbal.

Pois que sim, que fui pela nacional 10, e claro que apanhei camiões a 20km/h, e, muito pior, cagalhotos conduzidos por bostas com olhos que ainda não descobriram que o Opel Corsa de 1970 dá um nidicho mais de que 40 à hora numa estrada onde habitualmente vai tudo a 80. Mas, pronto, eu atrás do volante relaxo, e só me ria dos caramelos idiotas que vinham atrás de mim a rogar-me pragas por ir a pisar ovos, já que não conseguiam ver o corsa com 500 anos e eles, tadinhos, cheios de pressa - até parece que tinham hora marcada para estar no hospital, e tudo... - terem traço contínuo, ... é claro que à primeira hipótese, zunga, que me ultrapassaram todos. Mas como o traço contínuo recomeçava "já ali", ficaram entre a je e o corsa. Eu reduzia a cada ultrapassagem para manter a 'distancia de conforto', que não gosto cá de colanços, e eles todos coladinhos uns aos outros, encostadinhos ao corsa, e eu a rir, ah era eu qu'era lenta, não era?

 

Cheguei ao Hospital, estacionei num lugar demarcadinho no chão, entre um carro branco - à esquerda - e um antracite - à direita (este pormenor é importante, OK?) - e lá fui à minha vidinha. À uma e picos, quando saio, desço até ao carro e, hole and behole, a lateral direita do bólide tem um arranhão de uma ponta à outra, aí com dois centimetros de expessura, AMARELO.

As minhas reações e pensamentos em frações de segundos, foram:

  1. Não acredito nisto (nesta altura já me tinha passado a fase de dizer/pensar palavrões*);
  2. Mais um p'à colecção...
  3. Estou fadada a andar com um carro todo marcado;
  4. PER'AÍ, COMO é que alguém conseguiu fazer isto AQUI???
  5. Car@lh....., que já me fod...... o carro todo (*afinal ainda não tinha passado...)

Raspo um bocadinho com a unha e a coisa começa a soltar-se. É que vais já à máquina, com pré-lavagem manual, sem passar na casa da pertida nem receber 200 euros!!

Saio do hospital, faço a Nac 10 outra vez, mas sem camiões nem cagalhotos - yessy!!!!- e lá vou até à Galp do costume lavar o carrito. Pois, deve ter saído aí 50%, o que nem foi mau - mas não podia ter saído tudo, não? NÃO???? - como verifiquei no estacionamento do Continente, onde fui comprar pão, uma alface e a Máxima.

De seguida, arranco para a escola do rebento pra comprar os papéis para a matrícula, onde fico 70 minutos numa fila, com uns saltos de 12 cm (soubera eu que havia fila, que até tinha um par de sabrinas no carro...). Quase que chorava quando me vi c'os papéis na mão, e foi aí que me pediram €15 pela papelada (!!!!!!!!!!!!!!!!!) APESAR DO ENSINO OBRIGATÓRIO SER GRATUITO, até ao 9º ano, e ser ilegal cobrar pela matrícula - por isso é que cobram pelas fotocópias, perdão, impressos, duh! Nem piei, com a dor nos cascos a chegar aos miolos, eu queria era chegar ao carro e enfiar as sabrinas! Paguei e vim-me embora, pianinho.

Decido fazer uma última paragem num Spa que abriu este sábado e de que falhei a inauguração porque o pikeno fazia anos, para agradecer o convite, dar um beijinho à dona, e uma lembrança de boa sorte. Marquei um tratamento, e vim-me embora. Cheguei a casa às 17:50h, mais-que-morta.

Escusado será dizer que o jantar foram wraps de camarão e delicias do mar, coisa fantástica de fazer, já que não é preciso nem chegar perto da placa ou do forno.

Entre uma coisa e outra, ainda fui ao carro usar as minhas defuntas 'nine inch nails' (salvo seja) e lá acabei de raspar a tinta. Ficou riscado (do trabalho que o dono do veículo amarelo que-vai-passar-três-dias-sem-sair-da-casa-de-banho-com-uma-valente-caganeira fez, não do trabalho feito com as unhas) mas vai disfarçar bem com massa de polir - e isso eu já deixo p'ó Vitor, que eu com aquela coisa nas mãos pareço um puto da creche com digitinta... o carro fica completa e assustadoramente às manchas estranhas...

Depois, e enquanto tentava ver o Listener na Fox (não me perguntem bem porquê, o episódio até já tinha dado, mas eu ontem às tantas já nem pensava), tratei de cortar as unhas, que já estavam a partir, mesmo antes de raspar a tinta. Mas como já tinham cumprido as sua função, rip! =o))))

E já passava da meia noite quando, finalmente, adormeci, e dei o dia por acabado!

 

Ãhn? Não é p'a toda a gente (graças aos deuses...)... chiça!

18
Jul11

Olha'í uma das minhas obras-primas (ou não será caso para dizer obros-filhos?)

Fátima Bento

O post de ontem era para ter outro tema mas as ìntenções às vezes têm vida própria, e olhem, é hoje que vou falar do Acontecimento - com letra maiúscula e tudo - deste fim-de-semana.

Estão a ver aqui este gajo?

Este garboso moço, que do calcanhar ao cocuruto "amanda-lhe" assim com quase 1,80, e de casco mede 42,5 - daí os ténis que comprei serem 43 e terem ficado assim p'ó 'largote'?

Agora imaginai o esforço que, 15 anos antes do passado sábado 16, aqui a nina teve de fazer para pôr cá fora 4,090 quilogramas da amstra do produto que agora vos apresento...

Querem adjetivos?

  • É inteligentíssimo (embora não acredite muito nisso, o que às vezes só me faz apetecer desatar às belinhas p'a ver se lhe entra juízo debaixo do cabelo...);
  • Tem jeito para tudo o que quer ter. Muito jeito. Assim daquele jeito que deixa toda a gente triste quando muda de projeto, 'tão a ver?
  • Dirão que pelas horas que passa de volta do teclas dele, não faz mais que a sua obrigação, mas é um Gamer do camandro. É. Mesmo, mesmo.
  • Acha que vai profissionalizar-se em programação, embora - e ele sabe disso perfeitamente - desse um magnífico psicólogo, a outra paixão dele;
  • e claro, é solteiro e bom rapaz, e o número de telemóvel é  97 453... (eheheheh...)

Portanto, este fim de semana o jantar de sábado foi (mais) animado por um bolinho brigadeiro com duas velas (assim p'ó ranhozito) espetadas, a anunciar a recém adquirida idade, e por um excelente Asti do qual não me perguntem o nome, embora tenha sido eu que o comprei...

Por isso: PARABÉNS "PIKENO"-que-de-pequeno-não-tem-nada! E para o ano prometo que cá estarei a envergonhar-te outra vez, ao publicar fotos tuas no blogue - mas prometo que vou ter o cuidado de arranjar umas velas mais jeitositas, ok?

(agora vê se despachas a 1ª parte do último Harry Potter, senão na quarta-feira vou ver a segunda sózinha... na-na-na-na-na-na!!!!!)

17
Jul11

Post com quadradinho azul no canto superior esquerdo

Fátima Bento

 

 

 

i.e., Dedicado Especialmente a Gajos Casados Com a Mesma Gaja Assim a Modos Que Há Mais de Dezassete Anos

 

Ó gajos: elas mudaram muito, nos últimos 199 meses, ou assim uns 6041 dias, vulgo umas 144 980 horas, give or take quaisquer minutos? Mudaram assim para o bué, mesmo muito bué?

 

E vocês?

 

Acham qu'elas, feitas parvinhas, ainda acreditam que vocês lhes vão trazer flores de quando em vez, lhes dar os parabéns no dia de aniversário dos rebentos, que vão fazer surpresas deliciosamente tolas, daquelas à filme lamechas, que vão desatar a dançar com elas no meio da rua, mandar sms a dizer que vocês são a mulher da vida deles, e tutti? Vocês acham qu'as gajas que estão casadas com vocês há 199 meses, ou 6041 dias, assim a modos que umas 144 980 horas ainda acreditam que vocês as vão abraçar apertadinho e sem razão e dizer que as amam, e que precisam delas como da luz do sol, e 'que lhes querem como querem/às pedras brancas do sal'?  

Mas vocês, ó gajos casados há 199 meses, i.e., 6041 dias, ou 144 980 horas acham qu'elas 'ind'acreditam no pai natal, na fadinha dos dentes, e no coelhinho da pascoa?

 

ENTÃO PORQUE PORRA é que não conseguem perceber que quando as gajas que estão casadas com vocês há esse tempo atrás enunciado, quando 'táo c'a macaca e vos informam que não se sentem bem, querem:

  • compreensão - Fónix, eu não sei porque é que ela 'tá assim, mas prontx... - ou
  • que as deixem estar, não é preciso miminhos, beijinhos nem abraços (apesar delas até nem se importarem assim muito...) mas se as deixarem estar a sentir-se as últimas criaturas do Universo SEM ajudarem a fazê-las sentir as últimas criaturas do Universo - capice? - elas até agradecem...
  • que vocês regulem o potenciómetro por forma a não aumentar a dor-de-cabeça que geralmente acompanha estes dias-de-cão...
  • (qu'a porra!), que fiquem ceguinhos (salvo-seja) e façam vista grossa ao-que-está-onde-não-devia ou não-está-onde-devia - é que elas nem querem que vocês as ponham como deve ser, 'tão a ver (não que se importassem muito, mas prontx), só que vocês fiquem assim a modos que caladinhos, porque nestas alturas, ELAS TÊM OLHOS ATÉ NA NUCA, e dão-se cada auto-enxerto de porrada que dispensam qualquer ajuda da vossa parte...
  • ou seja o que elas querem mesmo, mesmo, MESMO é que VOCÊS AS DEIXEM SER...

... as gajas com quem vocês casaram há coisa de 199 meses, i.e., 6041 dias, ou 144 981 horas.

Só isso.

 

Capice????

 

 

(atenção, qu'isto só s'aplica às que também não pedem mais de que vocês sejam quem são...)

17
Jul11

Cupcakes, brownies, muffins, scones, e outras p@neleirices...

Fátima Bento

 

 

 

Então é assim:

 

Eu faço uns brownies de morrer. Sério, a receita é da Nigella, e não levam farinha, ficam molinhos por dentro, e aquilo com gelado de baunilha, aiaiaiaiai. Sem gelado, também aiaiaiaiai...

 

Gosto de muffins. Gosto principalmente dos light de blueberries do Starbucks - não sei porquê, mas sabem-me melhor de que os que não são light.

 

Amo scones com compota ao lanche. No inverno com chá, no verão com o que calhar. E apaixonei-me por clobbered cream por cima da compota (se alguém souber onde eu posso comprar, que diga. É que não consigo descobrir em lado nenhum...), é p'á engorda, mas que se lixe.

 

Deixei os cupcakes para o fim, porque... eh pah, os cupcakes irritam-me. Mesmo a serio. Bolinhos panascas que são caros, à cause dos elementos decorativos, e na minha ótica, fazem sentido em festas infantis. E pouco mais.

 

- Oh pah, até as caixinhas de transporte são cor-de-rosa, pâmôdedeus! -

 

Por isso, façam-me lá um favorzinho.

 

Fechem os olhos. Bem fechadinhos. Podem pôr, assim uma musica zen, instalarem-se em posição de lotus, the works, 'tão há vontade! Agora visualizem pasteis de Belém.

Pastéis.

De.

Belém.

Sintam o cheirinho. Vejam a vossa mão a pegar na embalagem do acuçar em pó e a sacudi-la sobre os mesmos. Isso... agora a canela... sintam o aroma... agora levem-no até à boca. Sintam a temperatura morninha do bolo, a doçura do creme... mastiguem devagar... sintam a textura cremosa e deixem as papilas gustativas inebriarem-se com o sabor fabuloso do pastelito. Miammm...

 

Repitam com outro doce da vossa escolha. Sugestões: Ovos Moles de Aveiro. Pão de Ló de Ovar. Sericaia com ameixas d'Elvas. Barrigas de Freira. Pastéis de Tentúgal. Travesseiros da Periquita. Tortas de Azeitão, queijadas de Azeitão, S's de Azeitão [sim, azeitão tem muitos doces, e eu estou a lembrar-me de (quase) todos]. As simplérimas arrufadinhas de Coimbra. Tigeladas de Abrantes. Dom Rodrigos do Algarve, queijadinhas de Évora, da Madeira...

 

Já voltaram da viagem sensorial, e salivaram tudo? Ficaram aflitinhos, aflitinhos para irem à pastelaia mais próxima comprar uma qualquer especialidade? Antes disso, façam-me só um favorzinho mais:

 

Respondam-me porque cargas de água é que um país com uma a melhor doçaria tradicional deste mundo está, feliz e contente, a deixar-se invadir a torto e direito por americanisses e inglesisses. Tudo começou, bem sei, com a francesisse do croissant, mas esse 'integrou-se'. Agora isto de entrar numa pastelaria e ver brownies, muffins, cup cakes (vou deixar os scones de fora, esses ponho na prateleira dos pães de leite, de deus, e dos croissants), mas ajunto-lhes os 'petit gateaux', a ganhar espaço ao lado dos pastelitos de nata e das queijadas de Évora, mais dos caracóis, dos bolos de arroz, das madalenas... oh pah, coiso! É que qualquer dia a gente entra numa pastelaria aqui em Londres, ou em NY, e o escaparate é indissociável!

 

Meus amigos, p'a vossa rica saúdinha, deixem lá a Moody's e bloqueiem esta invasão! A verdade é que a gastronomia (também) É CULTURA! Não precisamos de nenhum ministério para no-lo dizer, nem para frizar a relevancia de preservar essa importantíssima parte da nossa identidade - é NOSSA, carago!

 

Por minha conta, vou continuar a fazer os 'proscritos' acima, no recato do meu lar, e tutti quanti. E aconselho todos os que gostam dos ditos a fazerem o mesmo. Mas prefiram consumir e comprar os nossos, tradicionais.

 

Quanto mais não seja porque são quase bons demais para ser (de) verdade!

 

16
Jul11

Pesquisa de campo...

Fátima Bento

Eu ontem fui à Fnac. Fui a muitos sítios, mas, prontx, fui à Fnac. Tudo porque tinha comprado um livro muuuuuuiiiito estúpido, escrito por um par de espanholas, que vá-se lá saber porquê, achei que era capaz de ser interessante para a minha filha (devo andar a querer estupidificá-la, é o que é...) se me lembrasse do nome, até punha a peça aqui, mas não me lembro (como tenho paciencia para dar e vender fui à procura... é esta "coisa" aqui...) Li duas páginas e acendeu-se um neon-pisca-pisca-à-motel-da-route-66, que dizia troca-troca-troca... e prontx, como seria de esperar, ontem fui à Fnac porque era o último dia para trocar o dito cujo (é o meu dispensável lado tuga, mas o que hei-de fazer?). E, hole and behole, trouxe um livro de pesquisa. Sim, que eu ando a pesquisar caminhos para atingir a fama e fortuna sem jogar no euromilhões (não! nem uma coisa nem as outras!) e como gostava de pegar aqui nas ideias de uma gaja quarentinha, e coise, e pôr no papel, trouxe um dos primeiros livros-de-blogue publicados. Estaides a ver qual foi, não estaides? Não estaides?! Pois, foi este. Só podia.

 Bem, não tinha nada contra, nem a favor da Pipoca. Mas agora até já tenho, e é assim para o a favor. O livro distrai, diverte. É assim como ler o blogue mas sem andar com o pc atrás... aos aipádicos militantes (e desses eu, bom, inveja não tenho, mas quase...), dispensem lá a compra do livro e vão aos anais do blogue, comecem mais p'ó começo que se divertem à mesma. Mas agora, como levar o gadget p'á praia não me parece boa ideia, comprem lá o livro da moça, se ainda não o leram, que é uma companhia quase perfeita para o escaldão da praxe...

 

Portantex, gostei. Da imagem da moça, que achei gira, da escrita, que achei agradável, e me fez rir.

 

Agora de há uns tempos para cá, éh pah, prontx, quem gosta, gosta, mas os temas passaram a ser menos... diversificados... e irrita-me -desculpem lá, isto não é dizer mal, de todo, mas a serio, irrita-me mesmo que alguém se dirija aos seus leitores, seguidores, stalkers, e afins (que eu não tenho grandes dúvidas que ela tenha paletes deles todos) como 'meus pequenos póneis'. É pá, deixa-me mal disposta. A serio, e juro que não tenho culpa!

 

Por isso, vou mas é à Belros comprar 150g de feijões-goma, que, enquanto não atinjo e estado de ai-que-comi-feijões-a-mais-arghhh, vão-me sabendo pela vida. E se não me dão vontade de rir, não faz mal: de há uns tempos para cá (se calhar é dos pequenos póneis) as crónicas da Pipoca também não me fazem perder de riso...

 

PS: @ Ana Garcia Martins, aka Pioca: vai em frente melher, assim é que é! Quem não gostar, que vá dar uma voltinha, maior ou menor, ao bilhar grande! B'jinhos e continuação de fuíxidadejes!

 

15
Jul11

A aventura da próstata... (ai que rái de nome p'ó post, melher!!!!)

Fátima Bento

Então, foi assim...

 

Saímos daqui às 9:00h.

 

 

Chegámos às 10:30h, mas quando nos dirigimos ao Hospital, descobrimos que afinal, não era aquele... (1ª aventura...)

 

PLACA%~1.JPG

 

Lá ligamos para a assistente do médico, que nos indica qual o hospital, e explica à minha irmã como lá chegar. Esta desliga o telefone e repete-me as indicações, e eu quase a rebentar a rir... resumi: ou seja, esquerda, esquerda, rotunda, direita, perguntamos. Se não for preciso perguntar antes... é claro que tivemos de perguntar, mas não foi difícil lá chegar.

 

O pai fez o check in, preencheu a ficha com as informações de saúde, e lá foi para o quartinho, b'jinhos e puseram-nos a andar que só às 15:00h.

 

Certo. Buga a macDonalds almoçar que sempre é mais barato. E onde é que era o MacDonalds, perguntam vocês? Pois. Perguntamos a um miudo aí de uns 20 anitos, o gajo explica bem, os nossos miolos é que estão a funcionar ao contrário... damos por nós sem saber muito bem onde... a minha irmã aventa: olha pergunta aí a esse senhor... e eu, qual quê,  homem manda-me é c'uma coisa em cima, digo enquanto abro o vidro porque ela já tinha imobilizado o bólide. A fazer 90º com o outro. NUM CRUZAMENTO! Tipo: ou respondes, ou não passas (esta foi a segunda aventura do dia, andei a rir meia hora). O senhor abre logo o vidro, estica o pescoço, eu grito de cá, com um sorriso de orelha a orelha, com a minha irmã com outro igual (qual par de jarras), e o senhor também sorridente explica e bem (e a gente até percebeu, porque estávamos pertinho...lol), e lá almoçámos.

 

Para quem ainda não experimentou, o wrap de fango e bacon é bom (mandei tirar o queijo, e acabaram por não lhe pôr molho praticamente nenhum, lol, mas tudo bem) mas os que eu faço cá em casa são melhores (eheheheh)

 

Ora que demos à lingua que nem duas gralhas - canudo, nunca estamos juntas, acho que FINALMENTE nos ficámos a conhecer! - o que foi muito, muito bom. Voltámos ao Hospital, onde passámos a tarde mais looooooonga de que tenho memória, e onde o meu pai acabou por dormitar, apesar de estar, obviamente, ansioso por ver a coisa acabada e nervoso com a anestesia geral... 

Às 19:45h, tivemos 'ordem de bazanço', que o senhor ía (finalmente!!!!) para o bloco. Fomos procurar um hotel, fazer o check in, jantar, e depois, voltámos para o hospital, para esperaaaarrrr. Por volta das 23:30h subimos e encontrámos um Zézinho todo bem disposto, eufórico porque não tinha chegado a adormecer, já que a cirurgia tinha acabado por ser com epidural... e 'todo chateado' que se queria pôr de lado e não podia. Menos mal! =o)))))

 

Pouco depois da meia noita já estávamos no quarto do hotel, falámos um niquinho até os meus med's kick in e acordámos no dia seguinte pelas oito e meia, ou isso.

 

Ao meio dia o pai já tinha alta, chegámos aqui algures entre as 14:20/14:30h.

 

Por isso, e não tendo ainda hoje falado com ele - é deixá-lo dormir, falo com ele de tarde! - está, em princípio, tudo ok.

 

Ufa, esta etapa já está passada, e com distinção! Força Zézinho!!!!

 

Agora quanto à logística: o Hospital é do grupo Espirito Santo (como o da Luz e o de Santiago, por exemplo), pelo que tanto as instalações (um nadinha menos que as daqui de Santiago) como o pessoal, impecáveis.

Quanto ao cirurgião, não me pronúncio, já que não o conheci - o que já de si dirá qualquer coisa por mim... - só o vi na saída, de costas, e só soube que era ele porque um outro casal que estava na sala connosco à espera que o filho saísse do recobro nos disse ser ele. À pergunta ansiosa da mãe "Então, Sô Tôr, correu tudo bem?, o homem parou, olhou para ela e após uma curta pausa, respondeu: "CLARO que correu tudo bem! Está a acordar!" Depois lá complementou que fazia a volta no dia seguinte às 8:00h para assinar as altas, e ao meio dia era para saírem todos.

E foi-se embora.

Por isso, não digo nada do médico. Não o conheci para tecer comentários apreciativos, e NÃO VOU DIZER MAL. Melhor... não vou escrever mal... muahahahah...

14
Jul11

Correu tudo lindamente!

Fátima Bento

{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}{#emotions_dlg.ok}

 

O pai tinha pavor de não acordar da anestesia, e o xô-tô-que-manda-nas-drogas deu-lhe epidural. Trigo-limpo-farinha-amparo, quando voltou para o quarto vinha super bem disposto. Depois eu e a sister fomos dormir. Já 'tá em casa e prontx!

 

Depois conto melhor, agora vou esticar-me e dar descanso aos miolos. 'Tou mooooooooorta de cansaço!!!!!

 

(esta devia julgar que eu ia desaparecer outra vez seis dias; quando me viu chegar, à bocadinho, entrou em êxtase, nem sabia o que fazer! Agora dorme refasteladinha aqui no fundo, depois de garantir que a Mia NEM SE APROXIMA da porta do quarto...)

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D