Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

23
Ago11

Dia De Ter Pena De Nós

Fátima Bento

 

Eu cá acho que todos devíamos ter assim, de vez em quando, um dia-de-ter-pena-de-nós (DDTPDN para os amigos). Baixavam-se os estores do quarto, punha-se a caixa de kleenex na mesa de cabeceira - e uma garrafa de agua ao lado da cama, para evitar a desidratação - uns cds tristes, e prontx. Vai de matutar na vida, do que se queria ser e não se é, no que se podia ter sido e não foi, no quanto a vida que se tem difere na vida que se pensava ir ter... e ainda podemos ser assim um bocadinho mais particulares, e indignarmo-nos até às lágrimas com a lembrança da boca que a vizinha do 4º frente fez, ou dos comentários depreciativos a mãe fez o favor de repetir à exaustão, até fazerem tão parte de nós que deixámos de diferenciar a realidade da ficção.

Vale tudo, tudinho. E depois de ter rebuscado bem os confins da memória, e ter chorado um bom bocado, puxar de um qualquer DVD daqueles que fazem chorar as pedras da calçada, e acabar a caixa dos tissues. Depois, virar para o lado e dormir umas boas duas horas ou mais, para 'curtir' a tosga emocional. E levar o resto do dia entre tristezas e fungadelas, que quando acabar acabou, e só vale ter pena de nós aí passados uns 3 meses (no mínimo! O ideal são 6!), por isso é de aproveitar bem o dia.

 

No dia seguinte, hop fora da cama com um sorriso, e com as memórias da véspera guardadas numa caixa, a primeira coisa a fazer é pô-la na arrecadação, com uma etiqueta com a data, para evitar a batota e decidir fazer um DDTPDN antes do limite traçado - não esquecer de juntar os cd ouvidos e dvd vistos.

E buga lá continuar com a vida que queiramos quer não fomos nós que decidimos ter, de uma maneira ou de outra. Porque, em última instância, a decisão final é sempre nossa (e contra mim falo, que há uma boa dose delas em que não me lembro de ter tido voto na matéria... mas aceito o pressuposto da responsabilidade de bom grado).

 

Mas já repararam bem o jeitaço que um DDTPDN dava? Era um dia de 'miséria' absoluta seguido de 90 a 180 de total e absoluta proibição de esboçar um 'ai coitadinha de mim' sequer entre pensamentos. Em termos de economia e poupança, resultava, não resultava? E era cá uma limpeza mental e emocional, que nem vos conto!

 

(isto tudo porque as férias foram uma real merd@, e eu tive de enfrentar uma série de porcarias que andava a conseguir fintar há uma serie de tempo, e com tal maestria que até quem vive comigo se tinha esquecido como realmente é. E eu até preferia acreditar na minha versão renovada a re-enfrentar a bolorenta... ou seja, estou a precisa de um DDTPDN, mas não me apetece, prontx).  

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D