Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

24
Jan13

Yeyyy!!!!

Fátima Bento

Hoje unprocrastinei um assunto!

Palminhas para mim!

Agora vou aproveitar o embalo do segundo ristretto e vou ali à rua comprar a Sábado.

Inté.

23
Jan13

Mau tempo no 'canal'

Fátima Bento

De modos que ando com um mau feitio que só visto. Por fora, sou a candura em forma de pessoa, mas por dentro, é estaladão, puxão de cabelos, pontapé e cabeçada. 

Salta-me uma notícia/tema à vista e dá-me vontade de me atirar a ele como um mastim com raiva: eu mato, esfolo, disseco, insulto... mas depois lembro-me do António (Lobo Antunes) quando lhe fazem uma pergunta daquelas.

Ele puxa do maço de cigarros.

Ele tira um cigarro.

Ele puxa do isqueiro.

Ele acende o cigarro.

Ele olha para a ponta do cigarro para ver se realmente está aceso.

Ele dá uma passa.

Ele trava.

Ele deixa o fumo sair devagar.

E é então - só então - que responde. E a resposta é tão certinha como se uma frase de uma sua prosa fosse.

 

Por isso, e como ando com uma raiva descomunal, zangada com as pessoas que eram uma coisa e no final eram outra, porque tenho a sensação que qualquer dia passo-me dos estalinhos, meto a boca no trombone - ou os dedos nas teclas -  e vomito tudo aqui para o blogue, equerolásaberdoquesepassaraseguir, eu que não fumo

puxo do maço de cigarros

tiro um cigarro

puxo do isqueiro

acendo o cigarro

olho para a ponta do cigarro para ver se realmente está aceso

dou uma passa

travo

deixo o fumo sair devagar

e é então - só então - que resolvo que ainda não é hoje. Que pequenez é só pequenez, e que gente poucochinha não merece nem as gralhas que me escapam nos posts.

22
Jan13

E agora...

Fátima Bento

..como estou assim toda cheia de pica e muita bem disposta sabem para onde vou, sabem?

E sabem porquê?

Porque posso.

(e nem adianta dizer 'antes não pudesse' que ninguém acreditaria em mim, mesmo...)

22
Jan13

Mudar: muito, pouco, ou só um bocadinho?

Fátima Bento

Final deste mês algumas coisas vão mudar aqui no estaminé.

No que me diz respeito, o ano tem 48 semanas, as outras quatro são de preparação; por isso, estou quase lá.

Frio na barriga? Não.

Quando não há assim tanto a perder, pffffff...

É

QUE

NÃO

VALE

MESMO

A

PENA

 (e talvez um dia eu ache que valha a pena dar-me ao trabalho de vos explicar o que está por detrás deste post)

21
Jan13

Argo

Fátima Bento

A ação desenrola-se em 1979/80, quando um grupo de diplomatas americanos fica retido em solo iraniano. Estamos no momento em que o ayathola Khomeini toma o poder, e Aga Khan recebe asilo político nos EUA, que passa a ser o inimigo publico número um dos muçulmanos. Existe a necessidade imperiosa de fazer sair esses 6 cidadãos americanos do Irão antes que os mesmos sejam detetados por forças iranianas.

O plano de extração dos mesmos tem tanto de arriscado quanto de 'louco'. Ben Affleck, um agente da CIA, chefia uma operação que liga americanos e canadianos e que consiste em fazer passar os seis por uma equipa cinematográfica canadiana, a pesquisar localizações para posterior filmagem de uma pelicula de ficção cientifica no país.

 

Porque foi que Ben Affleck ganhou o Globo de ouro de melhor realização, perguntam vocês?

Porque

ARGO é um filme perfeito.

Em todos os pormenores, desde termos a impressão de estar a ver um filme DE 1979 (e isso até é o acomplishment mais simples) até à dificuldade que temos em destacar esta ou aquela representação: o todo É um todo, e vale tanto, mas tanto mais por isso.

Faltando-me ainda ver alguns ds candidatos aos Óscares, não me admira de todo, que Affleck leve 'o careca' no bolso para casa.

E, até ver, perfeitamente merecido.

21
Jan13

O que eu queria mesmo, mesmo...

Fátima Bento

Era que o carteiro me batesse à porta com "Ah! olha o que a *** (vide marca) me mandou, não estava nada à espera!"

(podia ser uma amostra de perfume de 5ml, que eu hoje estou por tudo)

Era que abrisse a inbox e ela estivesse carregadinha de comentários vindos daqui, assim a dizer miminhos e coisas doces

(podia ser só um, que eu hoje estou por tudo)

Era que o sol não se tivesse armado em mariquinhas e se tivesse ido esconder atrás de uma qualquer nuvem ranhosa e voltasse a brilhar

(podiam ser só 5 minutos, que eu hoje estou por tudo...)

Mas como isto de estar à espera, não leva a nada vou mas é, por esta ordem:

  1. acordar o puto para engolir o raio do antibiótico;
  2. enfiar no corpo a primeira coisa usável fora de portas que me vier parar à mão;
  3. passar em frente ao espelho da casa de banho para ver se não tenho remelas, nem os dentes sujos;
  4. debandar porta fora e ir comer (pode ser uma torrada e uma meia de leite que eu hoje estou por tudo);
  5. quando voltar vou VOLTAR a tentar escrever o mail à psicóloga do gajo, e vou marcar as outras consultas que têm de ser marcadas;
  6. e depois vou ver o Dark Hour. Se der tempo.

E vou fazer isto com um sorriso.

ou, em tuga

19
Jan13

A Vida de Pi

Fátima Bento

Não sabia nada sobre o filme, para além do trailer que passava na televisão. Fazia ideia de que em 3D seria visualmente esmagador, e tinha para mim que 

"A  Vida de Pi,"

no meu imaginário

seria um poema.

Não andei muito longe. O filme é deslumbrante, mas vai muito além desse amazement em que nos deixa desde o início. Como filme envolve-nos, e deixa que o extraordinário se apodere do nosso lado racional, e que este o aceite como plausível. 

Mas acima de tudo, 'A Vida de Pi' ensina-nos muita coisa. Eu aprendi:

  • que a cultura é o bem mais precioso que podemos passar a alguém; sem o seu background, Pi dificilmente teria sobrevivido;
  • que mais importante do que as coisas são, é a forma como as vês;
  • que a forma como encaras o teu caminho é uma escolha que só tu podes fazer;
  • que e meio a todo o resto, existe uma ligação à terra, à verdade dos factos, que não devemos perder, e que é essa consciência em si que separa a sanidade da loucura;
  • E finalmente, 'Acima de tudo, não percas a esperança', Pi Patel (sic)
Ou seja, revista a análise, mais de que um poema, 'A Vida de Pi' é uma parábola, sobre o instinto de sobrevivência de um homem, e da preservação da sua mente. 
Mais que obrigatório: um filme a ver com a mente limpa de preconceitos por forma a, no momento dos créditos finais, nos descobrirmos mais ricos que no inicio do filme.

 

19
Jan13

Ponto de situação

Fátima Bento

Triste, triste , triste.

Perdida, perdida, perdida.

Mas como é fim de semana, hoje não levei com nenhum piano em cima. O que até nem interessa muito...

Mas bola para a frente que atrás vem gente...

(a gente empurra com a barriga, até segunda de manhã)

18
Jan13

As saudades que eu tenho!...

Fátima Bento

De quando eles eram pequeninos e a minha maior preocupação era de ir ver se respiravam, de 15 em 15 minutos...

De qundo ees espirravam e aqui d'El rei corrida para as urgências...

Do ranho malcheiroso e de ir ao pediatra com a certeza de trazer um antibiótico para casa...

De nem dormir a pensar que no dia seguinte era dia de vacinas e a criancinha ia alargar os pulmões e apertar-me o coração...

De ver que estavam a crescer e - apesar de estar com eles 24/7 - achar que me estava a passar uma imensidão de coisas ao lado...

De me roer de medo que caíssem e esfolassem os joelhos...

De ficar com vertigens só de pensar que podiam cair e partir qualquer coisa...

Do meu pior pesadelo ser passar uma noite nas urgências...

Da fase do não...

Da fase do '...porquê?'...

Da fase dos 3 anos...

Da fase dos 4 anos...

Da fase dos 5 anos...

Da fase tween (coméquépossívelalguémtersaudadesdafasetween, perguntam vocês? Ah!...)

Tenho saudades de me doer a voz por cantar horas seguidas e dormir, espera aí que é já-já...

Tenho saudades de passar os dias a zappar entre o Panda e o Cartoon Network, e de saber os episódios do Doraemon de cor...

 

Agora?

Agora só queria duas coisas:

- Que a mái maior estivesse aqui mais perto para lhe dar um beijo repenicado e um abraço apertado só porque me apetece.

- Que o pikeno fosse à escola, sem confusões nem dramas.


De não acordar com a sensação de que vou já-já-já perder uma batalha, outra vez, e nem querer sair da cama para não sentir esta angústia, esta aflição, esta náusea de choro-que-não-sobe-aos-olhos e me apanha mal o despertador toca e here we go again.

 

P.S: Ah, espera afinal queria mais uma coisa: um lugar para nde pudesse fugir e esconder-me quando a coisa se torna insuportável e só me apetece atirar para baixo de um comboio.

17
Jan13

Django

Fátima Bento

Se há coisa que esta menina tem feito ultimamente é ver cinema.

Fitas tem sido comigo.

Não tem sido por essa ordem, mas vi o "Django", do Tarantino, com o Jamie Foxx, com o (VÉNIA) Cristophe Waltz, o Leo DiCaprio, o Samuel l. Jackson, and so on...

É assim: vais ver o filme sem saber quem é o realizador, e ao fim de dez ou quinze minutos já tens o dedo na ferida, i.e, no Tarantino. Trigo limpo=farinha amparo.
O Waltz abre aquela boca e faça-se silêncio que é que nem se vai cantar o fado: ponham-m'o homem a fazer um monólogo de três horas sobre o sistema hierárquico das colónias de térmitas, que eu assisto, na primeira fila, embevecida durante os 180 minutos, e no fim aplaudo de pé e ofereço-lhe um bouquet de rosas.
Brancas.
Ou da cor que o senhor quiser, que nessas coisas não sou esquisita, e por três horas de paleio daquele senhor, eu corro as floristas que for preciso.
O que eu quero dizer com isto é muito simples:
Ó sinhores, ponham lá um Óscar
ao pé do globo d'Ouro qu'ele ganhou há dias, sim?
Sim, eu sei que ele já ganhou um, mas e daí? Hmmm?
Bom, mas vamos ao filme.
É racista.
É mesmo racista.
- do estilo em que nós até sabemos que o cão vai abanar a cauda, mas quando damos por nós é a cauda que está a abanar o cão e ATÉ FAZ TODO O SENTIDO!
O melhor adjetivo, é capaz de ser delirante.
De um brilhantismo delirante que só podia ter saído da cabecinha do Quentin, e das atuações do elenco.
Divertiu-me mesmo, mesmo a sério, e é filme para voltar a ver. 
Magnifique, mon fils Tarantino, mas mais uma vez vais ficar a ver os Óscares maiores por um canudo - também já estás habituado... é o que vale...

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D