Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

28
Mar13

Ressaca não esperada

Fátima Bento

A precisar desesperadamente de sair de casa e de confirmar que ainda é possível respirar sem ter de pagar por isso. Deitar fora esta nausea e peso que se 'arrumou' meu peito.

{Tempo de tomar decisões à seria}.

Porque é que abrimos a porta às coisas que só nos fazem mal?

Sou uma bambi dramática sem vida, senão como é que ficava tão mal disposta com o 'cigarro pós-coito' da entrevista de ontem? Porque é que surpreenderia a amnésia popular em tão larga escala?

Estou mesmo farta. Deste país, destes políticos e das minhas decisões.

27
Mar13

Ah, a entrevista(??) do Sócrates!

Fátima Bento

Estou a ouvir a entrevista com o sócrates de fones, pela net, porque aqui o marido ao lado recusa-se a asistir a esta merd@. Tem juízo, o meu homem!

Eu e a mania de estar informada!

GARANTO QUE NÃO VOU VER nenhum dos comentários semanais do anomal gajo, mas esta 'coisa' que diz-que-é-uma-especie-de-entrevista-mas-afinal-pouco-mais-é-que-um-monólogo (comme d'habitude), mas esta 'coisa' eu tinha de ouvir.

{Agora, garanto que o momento alto desta entrevista foi a reportagem que a Sic inseriu no noticiário, e em que acompanhámos Jeremy Irons a passear por Lisboa}.

De resto, nada de novo. 

- e lá era de esperar outra coisa?????

27
Mar13

E hoje, vê-se:

Fátima Bento

Vê-se a única serie que acompanho religiosamente na televisão, mais própriamente na Fox: The Walking Dead.

Esta serie, e o programa Quadratura do Círculo, que dá na quinta feira às 23:00h na SIC Noticias (quando não há futebol ráiososparta), são as únicas coisas a que sou fiel na televisão.

De resto, 'papo' uns Ramsey's, uns Bourdain's, uns programas de culinária, o noticiário (mas não religiosamente) e prontx. Cá em casa o marido costuma ter a tv ligada principalmente em dois canais: na Sic Notícias ou na Eurosport

- e, meus amores, a quantidade de desportos que mal conhecia e em que estou quase quase a ficar expert, é fantástico! Desde dardos, pool (adoro!), bilhar (blahh, o comentador parece um hipnotizador), curling (deste eu fujo a ser expert, porque não quero perceber; embirro, pronto), poker, e os adorados ténis e ciclismo. E mais tudo o resto o que lá passa a gente deixa servir de banda sonora ao que se vai fazendo nos pc's, lendo nas revistas, e na casa - limpezas, arumações, the works.

Depois, quando nos sentamos para desfrutar o serão... recorremos ao computador.

E a última 'pancada' familiar que já correu a filha, o namorido, o filho que graças aos céus in-sis-tiu 'tens-de-ver, tens-de-ver, tens-de-ver', até que eu vi. E depois voltei a ver o primeiro com o pai, e agora...bem, agora parecemos dois agarradinhos (isto acaba por ser uma private joke... vejam, que vão entender...)

A serie chama-se Breaking Bad ainda não viram?

Então, só posso dizer:

'TÊM-DE-VER, TÊM-DE-VER, TÊM-DE-VER!' 

26
Mar13

E por aqui tem sido assim:

Fátima Bento

Lê-se. Vêem-se: coisas na televisão (não muitas, a paciência está a acompanhar a idade em função inversa), no cinema, e  outras no computador.

Mas primeiro o que tem sido o principal:

Tenho lido.

Os dois últimos foram

  &  

Em comum Têm o fato de serem ambos thrillers. O primeiro, não está disponível em Portugal, exceto em versão digital, e no original. É um excelente nail bitter (i.e, 'roedor de unhas', como é classificado na capa). Não dá vontade de pousar. Fez-me lembrar Mary Higgins Clark, por quem tive uma admiração enorme há uns anos, e de quem li dezenas de obras - até que comecei a reconhecer o esquema de escrita - os autores que produzem muito acabam por optar em seguir (por ser muito difícil resistir ao facilitismo), a um esquema pré-feito que faz um leitor atento começar a adivinhar o final. Às tantas, aborrece.

Este 'You don't want to know', manteve-me pendurada praticamente até ao final. E por isso não tenho intenção de ler, nos tempos mais próximos, outro livro da mesma autora. Gostei muito.

 Já o segundo, existe em português E em papel. Penso que é um livro perfeito para oferecer a um adolescente com preguiça de ler - e que não seja facilmente impressionável. 

O engraçado é que existe uma estória pessoal por detrás do livro: há coisa de um ano atrás 'cruzei-me' com ele numa prateleira qualquer, e li uma ou duas paginas ao calhas. Fiquei cheínha de vontade de o trazer comigo, mas não foi possível. Tentei decorar o nome, mas a única coisa que ficou foi 'serial killer', e andei a pesquisar a coisa, mas não consegui encontrar nada.

 Há coisa de uma semana, a 'passear' pelo site de compras para o meu reader, dei com ele. Duvidei da sorte. Descarreguei a amostra. Mal li os primeiros capítulos, procedi à compra, e não me arrependi. O autor consegue colocar-nos dentro da cabeça de um adolescente sociopata que se autocontrola través de uma serie de 'regras' que criou com base na pesquisa feita na forma como os psicopatas são, agindo por oposição. 

 Até que um dia começam a ser descobertos cadáveres violentamente assassinados, e... 

 ... e é difícil falar mais sem ouvir 'obrigado pelo spoil, mãe' outra vez. Mas a verdade é que nem é spoil nenhum, mas ponto, não digo mais nada. O livro é empolgante sem ser me ter tirado o fôlego, e não me desiludiu. 

 

Recomendo, portanto.

 

Intercalei estes dois livros com este, que ainda vou lendo: 

Mas este 'menino' merece um post só para ele. Quanto mais não seja porque não é bem o que parece, embora seja mesmo um livro de desenvolvimento pessoal, sim senhores, mas... mas é divertido e... bom, hei-de falar dele outro dia. Passou de um enorme ponto de interrogação para um dos meus livos preferidos.

26
Mar13

Publicidade-pura em destaque?

Fátima Bento

Depois dos blogues-catálogo, dos blogues tipo "primeiras-duas-dúzias-de-páginas-da-vogue-da-harpers-bazaar-e-da-vanity-fair-por-exemplo" - leia-se carradões de anúncios publicitários (que na minha opinião, nas revistas, até têm algumas virtudes, como manter-nos informados de tudo o que é novidade) - depois de riscar blogues à fartazana da minha lista de visitas habituais (que não, ainda não está na lateral do blogue, porque não decidi o que hei-de destacar), à conta de tanta 'mostra' de produtos oferecidos (e muitas vezes por artesãs que até merecem destaque, mas infeizmente não há pachorra, senhores, não há pachorra), em tanto blogue, hoje verifico os destaques do Sapo - porque volta e meia até há coisas giras a descobrir, quando destacam coisas 'fora da caixa' - e,

PAMORDASANTA

dou com isto:

Mais própriamente, com 
ISTO

Primeiro: não tenho nada contra o blogue em questão - e como prova, é só clicarem na foto que vão ter ao post destacado

Segundo: até concordo que as regras são feitas para se quebrarem, como a seleção de destaques do Sapo tem provado ultimamente, mas...

NÃO ERA MAIS FACIL DESTACAREM DIRETAMENTE A MAYBELLINE NEW YORK?

Ah, 'per'aí, a Maybelline não tem blogue nesta plataforma...

{OK, Fátima Bento, deixa-te de ironias}.

Acho INDECOROSO que esta plataforma tenha destacado um post que mais não é que PUBLICIDADE a uma marca.

Sapinho: destaques e recortes entre os mesmos e mais os mesmos, pronto, grande parte até tem qualidade para tal, e a gente já se habituou... 

Agora isto, não é descer.

É cair.

Mau, muito mau.

23
Mar13

Lojas Celeiro Dieta, ou Como um atendimento não pode nem deve ser

Fátima Bento

Sou uma gaja/mocinha/senhora/mulher (riscar o que não interessa) simpática. Muito simpática, digo sem qualque pejo de modéstia, já que das coisas que mais gosto de fazer é arrancar um sorriso a alguém, e ver que esse sorriso fica , quando viro as costas.  

Nomeadamente no comercio: talvez porque trabalhei em atendimento, sei a diferença que um cliente agradável faz, e o quanto nos pode transformar o dia (o inverso também é real), pelo que faço o possível para ser super agradável e juntar sempre uma frase ou comentário nos tempos mortos em que, por exemplo, esperamos o talão do MB sair, ou ela/e faz um embrulho.

Mas como em tudo,

há uma exceção.

Eu juro que até evito lá ir, que quando posso, compro noutra loja qualquer, mas às vezes, ou porque não há, ou porque não dá jeito, tenho mesmo de lá entrar... e não consigo sorrir. Acho que nem 'bom dia' ou 'boa tarde', provávelmente direi (sei lá...).

{Já o fiz, incontáveis vezes, sorri e saudei, mas às tantas cansei-me.}

Eu não sei como é feita a seleção, e a formação de empregadas/os, mas é verdadeiramente constrangedor - tenho a sensação de estar a ser atendida por 'botas da tropa num congelador'.

É pedir, pagar e sair porta fora. Asap.

Sou só eu, ou há mais quem se queixe do mesmo?

É que o sorriso do 'Celeiro Dieta', eu só conheço mesmo da publicidade...

23
Mar13

O(s) meu(s)primeiro(s) livro(s)

Fátima Bento

Comecei pela Enyd Blyton - sim, pelo Noddy, que na altura, inicio dos setentas era de formato muito mais pequeno, e tinha muito mais letras que agora - e segui para 'As Gémeas', 'O colégio das Quatro Torres', 'As aventuras dos Cinco...'

Mas o que me despertou mesmo para a leitura, aquela coisa de agarrar e não largar, aconteceu devia eu ter uns oito ou nove anos, e foi uma obra de uma colecção de que já pouca memória existirá: a colecção (e neste caso, o 'C' mudo faz toda a diferença) Delly.

(esta foto é uma preciosidade encontrada no google imagens...)

Em casa haviam inúmeros volumes da mesma, que pouco mais era de que 'literatura de cordel', e a minha mãe indicou-me uma obra em quatro tomos:

  1. 'A criança abandonada'
  2. 'O príncipe misterioso'
  3. 'O Deus hindu'
  4. 'A dama de fogo'. 

De pouco me lembro em relação à trama; recordo que perdi o sono com uma passagem que mencionava o emparedamento de alguém, que me fez dormir de luz acesa mais de uma semana... e lembro-me de agarrar no primeiro volume e ir até ao último de um fôlego - só não me perguntem quanto durou o fôlego, que já passaram uns anitos...

Daí até agora, os livros têm sido os meus companheiros - passo o cliché, aquela 'coisa' que me faz 'sair daqui', tirar férias do agora e projetar-me noutros lugares, às vezes dentro de mim própria. 

E além de durar mais, um livro proporciona uma viagem onírica em nada comparável a um filme, the best next thing. Não só porque nos estimula a imaginação, como porque... dura mais... 

 

21
Mar13

É MENTIRA! TEM DE SER MENTIRA!

Fátima Bento

No dia 25 de Abril do ano passado tive um acidente de carro, daqueles que metem uma descida, muita chuva, um sinal de stop, e um outro carro a 'entrar' a 90º. E em que a gente vê o que vai acontecer, em slow motion, e só pode ficar à espera da batida. Eu, que sou daquelas gajas que não têm medo de nada (segundo quem me conhece bem afiança), fiquei um par de meses sem conduzir quando chovia. E durante mesmo muito tempo, quando levava o pé ao travão, com o piso sequíssimo, ficava à espera não só que o carro não parasse, como também que saísse desembestado.

É de supor, portanto, que a seguir à batida, tenha ficado em 'uma especie de estado de choque', qu'eu disfarço relativamente bem.

A que propósito vem isso agora, Sô Dona Fátima?  

Pois que estou precisamente nesse estado de estupor, pelo eriçado como os gatos, respiração superficial, e processo de negação. E ainda não parei de abanar a cabeça da direita para a esquerda e vice-versa.

É QUE ESTÃO A GOZAR!

SÓ PODEM ESTAR A GOZAR!

 

(para ler a notícia, clique na foto)

 Nojo.

 NOJO!!!

20
Mar13

A palavra do momento é marmota...

Fátima Bento

... e a culpa é da Miss-Glittering-às-nove-no-meu-blogue. Andamos todos, ou quase todos na caça à marmota que há em nós, e eu  descobri que o animal, para estes lados,parece que é uma especie protegida.

 

Isso e o meu filho, arranjou-me um filme em anime, que me tem andado a pressionar sondar para ver se vejo, quando lhe disse que, como amanhã não tenho nada pensado/marcado para fazer, à exceção de ir ao ginásio da parte da manhã,

E POR ISSO, VOU VÊ-LO

disse todo delicodoce:

- e eu faço-te um bolinho de chocolate para comeres enquanto estás a ver...

E eu,

- é pá, qualquer dia rebolo!

E ele:

- e dai?

E eu

- ok... se vou ao ginásio posso comer o bolo...

E ele :

- ora nem mais.

Portanto, gaja, amanhã tens de ir ó ginásio, minha preguiçosa de merd@.

E o resto da semana.

E do mês - quanto mais não seja porque já está pago e a menina 'inda não meteu lá o cu e já construiu uns quantos obeliscos de desculpas...

Porque o bolinho de chocolate do meu filho... tem no minímo... um quilo... - i.e, vais ter de ir o resto do ano...

ou...

Amemos a marmota que existe dentro de nós...

Eu cá não sou menina de contrariar o meu infante - deus m'a livre!...

... mas já começo a achar que a marmota bem que podia mudar de casa...

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D