Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

30
Dez09

O meu ano

Fátima Bento

Se fazer o balanço de qualquer ano é complicado, o deste ano ainda é mais... posso dizer que foi um ano intenso, é o melhor adjectivo para o qualificar. E com a mania que eu tenho de volta não volta, pensar com as tripas, a coisa descarrilou algumas vezes =o(

 

Já consegui ler o blogue até ao fim de Outubro e daí para cá, a coisa ainda está guardada no meu disco rígido...

 

Ou seja, este ano, segundo o blogue diz, andei sempre cansada - desconfio que como quando me sentia cansada tinha de parar para descansar, e aproveitava para escrever no blogue, acabava por dizer sempre o mesmo...  No entanto, o meu cansaço foi de várias ordens: devido ao calor, à tiróide, ao sistema nervoso... e foi também um cansaço desta vida que vivo e que houveram alturas que não tolerava. Acabei por conseguir mudar o mais díficil, com as cartas todas e cima da mesa, e a ideia clara que ou as coisas mudavam, ou a mesa ia à viola. Até agora resultou, vamos ver se se continua assim.

 

No que diz respeito à saúde, foi um ano "diferente": desde ter sido diagnosticada uma doença crónica à Inês, logo no início do ano, até no Outono outro psiquiatra achar que tinha sido mal diagnosticada, e lhe ir retirando a medicação, que já não toma, aconteceu de tudo um pouco: tive de me enfiar no meu bolso, deixar as minhas macacoas para outras núpcias, que, afinal, depressão da pikena foi absurdamente difícil de acompanhar, já que foi exponêncialmente violenta, com crises psicóticas e o diabo a quatro. No entanto não me safei de ter a maior crise depressiva de sempre, que acabou por me ajudar a fugir para a frente, que não quero, nem posso, passar por mais nenhuma.

 

O meu piolho foi finalmente operado aos adenóides, e correu tudo com uma tranquilidade tão zen que até parece mentira. Eu fui operada de urgência ao maxilar superior e não só não foi zen como foi horrível.

 

Gripe A também andou cá por casa. mas curou-se com Ben-u-Ron, Ipobrufeno, líquidos e muita cama. E só a Inês é que teve, não passou a mais ninguém. Êta gente com boas defesas!

 

Financeiramenete, foi o pior ano de que tenho memória, e neste momento 2010 não se afigura melhor. Trabalhei dois meses, e adorei, mas acabei por mandar aquela gente toda áquele sítio, e vim-me embora. E se só um ordenado para quatro sempre foi complicado, agora não chega. E é vê-los a fazer malabarismos... uma real merd@.

 

Coisas boas houveram, ó se as houveram: as férias foram um deleite de tranquilidade, a minha festa de aniversário foi um miminho tão bom, tão bom, e, prontus, consegui a carta de condução!!! Esse foi o momento alto do ano, tão alto que quando me lembrar de 2009, vai ser como o ano em que tirei a carta!

 

E existem as fases, as famosas fases que os filhos atravessam - estão sempe a atravessar uma... - e que no caso da maior, já vai sendo altura de as deixar, que 18 anos já é muito ano. O mais pikeno está numa e tem todo o direito a ela, ter 13 anos é mesmo muito complicado.

 

E não posso deixar de assinalar a minha ida às "Tardes de Júlia", que foi super divertido. E tive dois textos publicados em revistas, mas nada que mereça aqui destaque. E por falar em destaque, o meu blogue esteve em destaque, pela segunda vez desde que nasceu.

 

Desejos para 2010, tenho-os, mas isso é outro post.

 

Coisas menos boas deste ano, terá sido o desfecho do post "disciplinas"... e o meu post mais comentado do ano, que só o foi pelas piores razões, que se alargaram aos posts seguintes. Coisa mais que horrorosa.

 

Aliás, os comentários insultuosos e mesquinhos seguiram-me na blogosfera até ao blogue em que participei como co-autora, e de onde acabei por ser banida (há uma primeira vez para tudo, mas a coisa não teve mesmo piada nenhuma), ao que se seguiu um pedido de desculpas e um "ficam as portas abertas", e quejandos - sim, sim, atão não, o meu silêncio foi a minha resposta.

 

E, claro está, como a maioria sabe, fechei todos os blogues, e só rebri depois de alguma introspecção, mas sem a veia que tinha antes, e que custou a voltar - cá entre nós, ainda não voltou em pleno.

 

E foi assim o meu ano: com muitas coisas menos boas, mas também com outras boas, e todas bem vincadas.

 

Afinal, uma ano como tanta gente teve.

 

B'jinhos,

 

Fátima

 

P.S: volto mais logo ou amanhã cedo, com os destaques de 2009, e os desejos para 2010.

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D