Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

18
Mai10

Eu vou a bruxa! Ai vou, vou!...

Fátima Bento

Dia das Bruxas - Recados Para Hi5
Não! Digam-me lá que isto é tudo uma grande coincidência e não tem nada de estranho, que é para eu ficar mais descansadinha...

 

Já aqui tenho falado, não poucas vezes, das minhas peripécias enquanto automobilista. Mas ele há coisas que não se explicam...

 

 

Comecemos pelo começo:

 

Primeiro, fiquei sem travões no Seixal. Ou seja, andei três km sem travões. Quando entro na rua onde moro, **PLIM**!!!! os travões começam a funcionar.  Depois, foi ficar sem acelerador (ya, não faz sentido pois não?) numa subida. Engato a primeira, o carro descai. Travo, ponto morto, engato a primeira, dou à chave, o carro continua a descair. Repito não sei quantas vezes, e o carro na mesma. Decido deixá-lo descair, para ver se no fundo, a direito, consigo fazê-lo, de alguma maneira, mudar de ideias. Enervada, começo a controlar o carro, de marcha atrás, e risco a porta num poste - mas risco A SÉRIO! e depois, quando finalmente o menino se decide a subir, ando dois km sem que o ponteiro do conta-quilometros mexa...

 

E na terceira, vou a Setúbal, com a pikena ao médico, de urgência. Vamos almoçar, levo-a à escola. Volto da escola. A coisa de um km de casa, penso:"estou tão cansada! Ainda bem que estou quase a chegar a casa!..." e tunga, dou comigo em cima de um passeio de 20 cm de altura, depois de ter batido num sinal. Carro partidinho - parecia fogo de artifício o plástico da ópica a saltar em todas as direcções. Pisca solto, mas a funcionar, pára choques todo fo***o rebentado, rachado por baixo do farolim... uma desgraça! Como foi? Não sei. Agora-estou-na-estrada-agora-não-estou. Tal e qual.

 

Posto isto, uma semana sem pegar no carro: a miúda fez anos e foi um atrofio para irmos a casa dos avós. O carro estava "todo partido" à frente, e não dava para ter ideia se o gajo se aguentava. Nem até que ponto é que a direcção estava - ou não - alinhada.

 

Entretanto, e como o bichinho estava na reserva, no sábado digo cá em casa vou pôr gasolina no carro para ele não ir para a oficina assim. Ok, mas vai devagarinho, diz o marido. Apareci em casa 1 hora depois, sem ter levado telemóvel - ía dando uma coisinha má ao maridão - e com um "carimbo de aprovado" no bólide: a direcção estava alinhada (por milagre!), e o pára-choques, depois do puxão que o Vitor lhe deu, já não tocava na roda quando curvava. Pronto, no dia seguinte lá fomos almoçar aos sogros no nosso carrinho, e tudo fixe.

 

Segunda-feira, ontem, pego no carro e vou ao supermercado. Abro uns 20 cm dos quatro vidros, e quando estaciono, carrego nos botõezinhos a puxá-los para cima. Trazeiros, na boa. Passageiro, ok. O meu, pois sim. Ya. Resolvo (ó aventesma!) abrir o vidro mais um bocadinho, para ver se "desbloqueio" a coisa, e o consigo levar para cima... pois sim. Nem levar para cima, nem pará-lo. PUFF, desapareceu o vidro.

 

Nesta altura eu já dou cabeçadas no volante. Que gaita, mas há alguma coisa que não aconteça?? E tem tudo de acontecer comigo???? "Estavas com saudades de conduzir, toda lampeira que já podias sair com o carro, toma lá, que vais ter de o encostar outra vez."

 

Saio do carro, deixo o vidro aberto - duh! - mas - arrrghhhh!!!!! - tranco a porta. Vou a correr dentro do supermercado e saio na mesma velocidade. Re-entro no automóvel, e começo a dar voltas à cabeça: agora onde é que o vou encostar? Não há sítio, para as minhas bandas, onde seja possível estacionar encostada a uma parede! e o Vitor só chega às 6 h. para o levar ao mecânico! Acabo por ir até à loja dos cunhados, onde por milagre havia um lugar em frente à porta, e lá andei de coelhos ao colo até perto das 6, altura em que telefonei ao marido por causa do mecânico - que não estavá na oficina =oP. Ligo ao meu pai e meto o carro na garagem dele, volto para casa. Está o homem passadinho dos carretos, de cabeça entre as mãos. Vai para o ginásio, e quando chega vai até à garagem. Uns 10 minutos depois entra em casa O carro está lá em baixo. Arregalo os olhos ãhn? É pá dei-lhe um jeitinho e já fecha. Ah, pensei que tinhas chegado lá, carregado no botão e o gajo tinha subido! Olha que não, mas foi quase isso! Amanhã quando lhe pegar, ando com ele fechado! Porquê? Porquê? Tenho medo que o gajo se passe outra vez...

 

Escusado será dizer que hoje não tive outro remédio senão abrir os 4 vidros, com o calor que está. E o cabrão do vidro lá se aguentou.

 

Mas paavra de honra! Eu já me vejo a interagir com o veículo por osmose: um dia destes chego ao pé do carro, chave em riste, e antes mesmo de tocar na fechadura, o gajo desmancha-se todo. Todinho, assim tipo desenhos animados.

 

Irra!

 

Por isso, se conhecerem por aí uma bruxinha com boas referências, aqui esta vossa criada agradece...

 

Porra!

 

Fátima

 

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D