Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

29
Jun11

Hate-bloggers: é que não há cu p'a esta gentinha...

Fátima Bento

Chiça!

 

Acreditam na lei do karma? Eu, honestamente quero acreditar, assim, com toda a força. Mas mesmo com toda a força. É que há gente execrável. E-X-E-C-R-Á-V-E-L.

 

Eu até tinha decidido não falar no infeliz acidente do Angélico. Tencionava fazer um post de RIP quando as máquinas de suporte fossem desligadas, e mais nada. Não gosto de cor-de-rosices, e gossips e afins, de modo que não estava por dentro da vida do rapaz, aparte saber que ele viveu com aquela actriz estrábica e podre de boa que fez de freira numa qualquer novela ou sitcom da TVI (não estou a armar aos cucos, não me lembro mesmo do nome da moça) e sabia que ele tinha feito parte dos D-Zert, i.e., tinha participado nos Morangos, e agora teria uma carreira a solo. Acho que saber isto sobre alguém não me dá "canudo" para opinar o que quer que seja, a não ser que terá sido uma perda enorme, porque, como diria o Herman "ninguém tem 28 anos", e ninguém devia falecer vítima de um acidente estúpido em que rebenta/salta a roda a um automóvel. E nem me venham com estorias, já que o gajo, mesmo que fosse a um velocidade controlada(que não iria de todo - eu no lugar dele provávelmente também não), o desprender de uma roda ou o rebentamento de um pneu poderia SEMPRE ter o desfecho que se viu - somando, para mais, a não utilização de cinto de seurança...

 

Posto isto, porque é que eu falo de hate-blogs, decido escrever sobre o acidente do Angélico, e meto tudo no mesmo post?

 

Antes de  mais nada, uma explicação para quem, como eu, até há pouco tempo não tinha ouvido falar de tal isso: os hateblogs são blogs que só servem para cortar e dizer mal, E dizem muito sobre a gentinha que os escreve - e sobre a gentinha que os comenta efusivamente. O que os move? A INVEJA. De quê? De tudo o que for passível de sentir inveja. No caso da perseguidíssima Pipoca (e ela ralada...), não há dedo em riste que não desse anos de vida para fazer o que ela faz, viver como ela vive, ganhar o que ela ganha. Pessoal, EU gostava de viver da minha escrita e de dividendos deste meu cantinho. Mas, apesar de tudo nunca fiz nada por isso, ao contrário das Pipocas e Mini-Saias desta blogosfera - e parabéns para elas! - por isso, pianinho, e se quero fazer acontecer, tenho uma coisa no alto da cabeça, e duas na ponta dos braços: se usar as três em conjunto, pode ser que lá chegue. SE assim o decidir. Mas dizer cobras e lagartos de quem o fez e conseguiu? Por que cargas d'água, senhores?

 

De volta, então, ao assunto de início: acho inqualificável o que comecei a ler logo na segunda, tanto pela blogosfera como no FB sobre o Angélico (sim, sobre O artista, não apenas sobre o acidente). Ele saltavam setas envenenadas de todos os lados, ainda não tinha sido pronunciada a morte cerebral, e falavam de tudo-tudo-TUDO o que conseguiam inventar, e eram ironias, piadolas, e, é pá, enojou-me. Juro que me enojou.

 

Ou seja, a coisa insere-se no que falei, do ódio puro e inqualificável pelo semelhante só-porque-ele-até-tem-qualquer-coisa-que-eu-até-gostava-de-ter-e-é-por-isso-um-alvo-a-abater.

 

Pessoínhas nojentas. Poucochinhas, mesmo, magotes de poucochinhas.

 

Não era, nem seria fan do artista. Nunca - pois que acredite quem quiser - me sentei em frente à tv a ver os "Morangos...", por isso, não é o facto de ser sobre o Angélico que as vozes asquerosas se erguem: é por ser sobre um jovem de 28 anos que faleceu num acidente de automóvel. Ele e mais outro (até agora), que não anda nas bocas do mundo por não ser figura pública. Pelo sossego qua tal falta de mediatismo lhes deu, acredito que a família estará grata.

 

Garanto que este é e sempre será um blogue anti-hate.

 

 

- comecei a escrever este post na segunda-feira, já fora de horas. Hoje, quando liguei o pc, já anunciavam a eminência da autópsia do ator. Chegada é a altura de lhe desejar um eterno decanso, sem antes louvar a doação de orgãos, Há pessoas, e respectivas familias, grandes. E erros todos cometemos. Infelizmente nem sempre podem ser desfeitos... mas paz, muita, é o que todos precisam, agora...

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Fátima Bento 29.06.2011

    É isso mesmo, minha amiga... Image

    B'jinhos!
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Follow on Bloglovin

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Pesquisar

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2008
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2007
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2006
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2005
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D