Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

29
Set11

A minha filha

Fátima Bento

Eu já aqui falei da minha filha? Não falei pois não? Bem me parecia =o)

A minha filha está a viver em Londres desde o dia 11 de Agosto de 2010. Acabado o 12º ano, e depois de muita burocracia, de muita coisa que se pagou para ser feito e não foi, e que ela teve de ir fazendo, no dia marcado fomos levá-la ao aeroporto. Nem deu para a lágrima vir ao olho (aquilo é sono, não inventem, se eu digo que ninguém chorou é porque não chorou, canudo!), que o check in foi feito a correr (pudera, o raio do aeroporto é tão grande que para chegar à porta de embarque podemos levar 10 ou 15 minutos...), e 'tirei a foto', na minha memória, dela a dizer-me adeus, para lá da barreira de segurança... ok não ME estava a acenar, estava-NOS a dizer adeus, mas na minha memória ficou registado o olhar dela no meu. Prontx. 

E foi, para um país que não conhecia, para uma cidade que nunca tinha pisado, onde não conhecia ninguém, com 40 quilos de bagagem, £400 e uma morada no bolso. Quando chegou ligou a dizer 'estou à espera da bagagem', e mais tarde, 'já estou em casa'. Ela praticamente tinha decorado a parte do mapa do tube que lhe interessava, e sabia o que estava a fazer.

Dois dias depois estava a trabalhar, que enrascada é coisa que ela nunca foi. 

Passou, entretanto um ano. A Inês conquistou a sua independência - é completamente autónoma, e não deve nada a ninguém, 'faz pela vida', move céus e terra mas resolve os seus problemas e trabalha que nem uma doida para pagar as suas contas todinhas. O que mudou neste ano? Basicamente tudo. Mudou-se de um quarto pequenino numa casa com condições assim muito... poucas, para um quarto grande numa casa a sério. Passou para 'tour guide no London Film Museum, onde ainda trabalha. E está agora a participar no set do novo filme do Danny Boylecomo runner – o nome dela há-de aparecer nos créditos do filme – e ela é aquela menina que nem se aproxima dos atores – para quê, não me dizem nada – e fica com os outros todos, produtores, técnicos de fotografia, efeitos especiais... é aquela a quem dizem que pode ir embora às seis, e fica até às oito, só para ficar a vê-los trabalhar, para aprender como se faz...

A minha Inês é uma Mulher com um M muito grande, uma mulher de armas que não baixa os braços e vai à luta, e pode morrer a lutar, mas luta até morrer.

Um dia a minha Inês há-de subir ao palco do Kodak Theater e há-de dedicar o Óscar à mãe, como combinámos, mas até nem é que a mãe o mereça, porque tem estado menos presente de que sente que devia, sem poder fazer nada senão dar-lhe ânimo, e lembrá-la da pessoa fabulosa que a minha Inês é.

Um dia a minha filha há-de ser reconhecida por ser a pessoa GRANDE que é, e que tem o mundo aos pés, porque o pôs lá. Nada lhe veio parar às mãos, ela tem ido atrás de tudo, e tem tecido a magnífica tapeçaria que terá um valor incalculável, sempre.

Um dia, a minha Inês já não é minha. A minha Inês não é de cá, nem daqui. A minha filha nasceu portuguesa, sente-se portuguesa, mas no fundo não tem nacionalidade: nunca a frase de Sócrates encaixou melhor a ninguém: 'eu sou um cidadão do mundo'.

 

A minha filha é de onde estiver. Pode ser em Londres, pode ser em Los Angeles, pode ser cá, quando vem passar o Natal connosco.

 

Eu sou mesmo mesmo fã da minha filha.

 

E, quando eu fôr grande quero ter metade da força dela.

(adoro-te, miúda, e tou com saudades. Não mudes, ó fáchavor!)

9 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D