Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma "dona de casa" 2.0

... à beira de um colapso

12
Jan12

A pior mãe do mundo*

Fátima Bento

Aqui por estas bandas, a televisão é ligada pelo marido: de manhã, antes de ir para o trabalho, vê a Sic Notícias enquanto toma o pequeno almoço, e depois volta a ligá-la quando chega e vê qualquer coisa (nomeadamente o Eurosport), enquanto lancha. A seguir vai para o ginásio, e aí, sim, a tv fica ligada.

Como boa gaja que sou, ligo-me a um canal de gajas-e-donas-de-casa, neste caso o TLC, até há hora do noticiário. À segunda vejo o What not to wear, à terça o Extreme Couponing (honestamente, oiço enquanto me enterto no pc. Não há cu pachorra para estar uma hora a ver pessoas comprar coisas que não precisam sem gastar um tostão, só porque isso mesmo...) À quarta via o Sister Wives (pura curiosidade, e vai lá vai que aquela gaita deixou-me sempre com os sentimentos mais contraditórios...), mas ontem foi dia de estreia de 'World worst mom', que vi com o Tomás.

Comecei por gracejar que há muita gente que me deve ter rotulado com tal título. É mesmo verdade, e às vezes até eu ponho em causa se não sou demasiado pragmática. Pragmatismo pode ser confundido com frieza, e isso às vezes põe-me a pensar...

Depois fomos falando ao longo do programa, e eu lá fui consolidando uma"certeza"

(se é que alguém pode arrogar tal isso):

de que a única coisa boa e bem feita nestes 44 anos, foi a forma como encarei a maternidade e a forma como eduquei (e vou educando) os infantes.

Passo a dar exemplos práticos:

  • se não come é porque não tem fome, quando tiver fome logo diz - podes levantar-te da mesa (isto num almoço de família faz um sucesso que só visto!);
  • se tivesse frio vestia-se, que tem roupa. Se anda de barriga de fora, claramente não tem frio /eu, obrigá-la/o a vestir mais roupa? Sente a temperatura tanto quanto eu; se não se agasalha é porque não sente frio;
  • chapéu de chuva? Eu também não usava quando era miuda, nem uso, é claro que não usa(m)!
  • se cair, levanta-se;
  • se quiser comer, pede (ou, já mais crescidos) sabem onde está a comida, tem duas mãozinhas, desemerd@m-se;
  • têm telemóvel, se precisarem, ligam.

Por aí. Mas existem situações dificeis... cada vez que eles tinham uma visita de estudo, na véspera esforçava-me para não haverem situações aborrecidas, e quando os levava ao autocarro, tirava fotos mentais, já que tinha presente que podia ser a última vez que os visse com vida (o vice-versa também seria uma hipótese). A acontecer alguma coisa queria que ficassem memórias boas. Mas NUNCA evitei que os meus filhos fizessem o que quer que fosse por via da lei das probabilidades. Isso seria egoísmo da minha parte!

A 'foto' de memória mais nítida que tenho 'guardada' é a da Inês, no dia 11 de Agosto de 2010, passada a barreira de segurança do aeroporto, cabeça virada para trás, olhos com um brilho de expectativa e saudade antecipada a sorrir e dizer adeus - nunca antes tinha sentido de forma tão forte e nitída a certeza de que podia ser a última vez que a via. 

Não a tentei segurar aqui, encorajei-a a abrir as asas e voar, e ela lá anda em cima a voar tipo avião supersónico que volta-não-volta apanha valentes poços de ar, mas a vida é sempre (para uns mais, para outros menos) assim.

Agora combina-se que o puto vai passar um mês com ela nas férias. Lá vou eu fotografar outra vez o olhar de um rebento depois de passar a barreira de segurança. Mas acho otimo. Vai ser um desafio dos diabos, andar de bus e tube sózinho (ela só vai estar com ele 24/7 nos primeios dias), e desenrascar-se com tudo... quando voltar a aterrar, estará pelo menos um ano mais crescido!

Quem tem telemóvel não se perde por completo. Isso e boca. Ele fala quase melhor inglês que português, portanto...

 

Agora contem-me: o vosso estilo maternal é muito diferente do meu ou nem por isso? Eu sei que até parece mal, mas das vezes que, no hipemercado, o Tomás fazia birras, deixava-mo-lo a chorar e viravamos costas. Invariávelmente, ia a correr atrás de nós e parava a birra - MAS das primeiras coisas que ensinámos aos dois foi que se alguma vez se perdessem de nós, deviam dirigir-se a um segurança ou agente.

Uma pessoa só pode dar-se ao luxo de ser a pior mãe do mundo se tiver acautelado as premissas obvias. Embora possa não parecer, a verdade é que, tanto quanto possível, as variáveis estiveram sempre controladas. Sem ansiedades nem angústias. Não os probí nunca de subirem a árvores mas fiquei, como-quem-não-quer-a-coisa suficientemente perto para os apanhar se caíssem.

 

P.S: Resultados práticos da aplicação dos exemplos que dei, acima: nenhum deles é obeso; nunca ficam doentes (tirando as rinites e sinusite, que não derivam da utlização de maior ou menor quantidade de roupa e/ou guarda-chuva). Confiança recíproca.

 

*World's worst mom", TLC terças-feiras, 19:10h

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D