Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

Diário de uma dona de casa 2.0

... à beira de um colapso

27
Out12

Dia #11 sem carro, ou Desgostos

Fátima Bento

Em frente à tv, começa um programa da Nigella Lawson.

Ok.

Já tinha aqui contado que além de 'papar' programas de culinária por sistema, e de gostar do Jamie, do Gordon e do Colicchio, sem esquecer o Bourdain, adoro a Nigella? Não?

Pois que sim.

Há quem lhe chame porn cooking (agora está na moda pôr a palavra porn atrás de tudo o que eleve qualquer 'espírito' masculino ou humidifique a 'feminina Beira Baixa'), porque a senhora é:

- linda de morrer

- veste um 42 orgulhosamente com as curvas todas no lugar, porque

- adora comer, e fá-lo com prazer

prazer esse que é obvio (segundo os adeptos da aplicação da porn word, até demais).

 

Ora eu já não via um programa da senhora aí há um ano, ou um nadinha mais.

Hoje, ía-me dando uma coisinha má.

Porquê, oh céus,

PORQUÊ?

todas as mulheres que trabalham habitualmente em frente a uma câmara , têm-porque-têm de visitar o cirurgião plástico?

PORQUÊ?

porque cargas d'água é que ela perdeu aquele ar super saudável de eu-gosto-tanto-de-comer-que-não-quero-saber-que-número-consta-na-etiqueta-da-minha-roupa (e que se podia ler se-eu-tenho-tanto-prazer-em-comer-imaginem-me-na-cama...) e perdeu peso?

Dez minutos depois do programa ter começado já estava arrependida de ter mandado a íris gravá-los todos...

Porque é que, mal a gente se distrai, as coisas mudam????

Porquê?

07
Set12

Eu papo-os todos!

Fátima Bento

Dizia eu.

Programas de culinária é comigo, estas férias foram noites de Top Chef's americanos e de Masterchef USA's, intercalados com uns Jamie's (abençoado moço!) e uns Avilez'es - que o que é nacional às vezes também é bom (ponde os olhos no earghhh Master yaycks Chef blergh português - ó gregório! - e vereis a infeliz regra...), que foi um regalo. A coisa chegou a tal ponto, que o meu rico marido (não há elogios que cheguem para o gajo, a sério), que FAZ TUDO o que for preciso, mas "não peçam para cozinhar"(sic) PROPÔS à minha pessoa fazerMOS um spaguetti puttanesca! E fomos os dois para a cozinha, e a coisa correu bem, o meu sous chef portou-se à altura de uma estrela michelin (pronto, 'tá bem, metam a estrela vocês sabem onde, mas portou-se mesmo bem!)!

E então, aqui a menina a devorar PROGRAMAS de culinária (nada de confusões), andava convencida que os via todos (ou pelo menos, muitos).

A tótó!

Até que um dia destes, e por culpa do raio do canal que transmite o Masterchef USA, que nunca me lembro se é o AXN White se é a Fox Life (mas acho que é o segundo) que baralhou o número da temporada dos episódios, a Íris deixou de gravar o dito, e eu fui fazer uma pesquisa 'na véspera'.

Ora quem tiver Íris pode fazer assim:

  1. Guia
  2. Entertenimento
  3. Culinária
  4. Ontem (qualquer ontem serve).

E vai ver que NÃO VÊ PUTO de culinária!

Agora, os chefs:

Eu gosto, porque gosto, do

Gordon Ramsay

Ó pá, gosto mesmo, desde o Kitchen Nightmares, passando pelo Hell's KitchenCooking with the F Word, e agora do M.USA, onde o gajo está tão educadinho que parece um galo sem crista. Tadinho.

E depois há o

Jamie Oliver

Esse gajo teve a audácia, o desplante!, de converter uma cética a caminho do ateísmo a voltar a gostar de cozinhar! Certo que já tinha visto mais programas do menino, mas este 30 minutes with Jamie é mesmo, mesmo, mesmo a resposta às minhas preces!

E depois há o Senhor Carisma, Chef
Tom Colicchio
para os amigos.
Eleito ícone gay, o que muito o divertiu, dado que é assumidamente hetero, bem casado e pai de dois (ou duas?), gere o Top Chef com mão de ferro e divide a apresentação com a não menos carismática Padma
que prova que não é preciso ser chef para apreciar e avaliar comida.
PORTANTO
estes são os que eu vejo, gosto de ver, e aplaudo. 
Quanto às caracteristícas de cada um,
adoro
  • a irreverência do Ramsay, 
  • a paixão do Jamie, e 
  • o carisma do Colicchio.
Prontx.
19
Jun12

Preciso de fazer um plano

Fátima Bento

Os meus dias neste momento são divididos em duas tarefas principais: destralhamento e escrita. Nos intervalos, cozinho, lavo/estendo/apanho roupa, carrego e descarrego loiça na/da máquina.

E venho à net. E ponho-me para aqui a procrastinar, a procrastinar, e às paginas tantas não fiz nem 10% do que deveria, coisa perfeitamente escusada se tivesse elaborado um plano.

Por isso, e porque ainda pouco passa das 15:00h, e o dia agora é compriiiido, para o resto da tarde decidi fazer três coisas: destralhar uma ou duas horas, e sentar-me à secretária e fazer um belo d'um plano para organizar o meu tempo, e o meu caminho.

Depois, finalmente, vou-me pôr de molho, fazer esfoliação, máscara, e tudo a que tenho direito.
Até mais logo!
30
Mai12

E ontem lá fui às cozinhas...

Fátima Bento

Comecei pelo IKEA. E comecei por começar por almoçar - um almoço super saudável: sopa, sumo de laranja natural, saladinha de frutas - e um café, que fizeram o favor de oferecer aqui à menina. O almoço ficou aproximadamente pelo preço de um prato de almôndegas e um sumo, mas ingeri uma valente bomba de vitaminas.

Depois, eis que lá foi ela, esperar uma hora e meia em pé, para que começassem a fazer o projeto da cozinha. Mal como ando da coluna, eu já quase que prometia pôr velinhas se não me começasse a doer a lombar. Mas a verdade é que não doeu. E depois dessa hora e meia, foram mais trinta minutos para efetuar a coisa, mas aí eu já estava sentada...

E pronto, lá saí com o projeto e... mais umas coisas (eu sabia, eu sabia que ir ao ikea é uma desgraça...) - ele foram recargas para os  removedores de pelos, um retalho de tecido para fazer capas para algumas almofadas, quatro porta-revistas em cartão, e três caixinhas de plástico, daquelas para os alimentos. Ah e uma jarrinha pequenina. Ou seja, no total foram-se 10 euros, mas para variar, foram pechinchas, e que eu precisava.

Dei meia volta ao cavalo, e atravessei a ponte para este lado, Leroy Merlin com ela. Antes, porém, parei no Almada Fórum, fui à restauração comer um swirl de fruta - usei o cupão da 'Saber Viver', e paguei €1,50, com direito a uma cobertura grátis, que me tinham oferecido no Dolce Vita. Para além disso, na próxima visita tenho um sundae grátis, e ainda levei mais um carimbo =o) . Ocupei um sofázinho, puxei de uma revista que levei comigo, e fiquei ali uns vinte minutos. Antes de sair passei na Sephora e comprei um gel de banho e duche, que custa €8,10 e me tinham oferecido um vale que me permitia adquiri-lo por €4,00.

E então, sim, dirigi-me ao Leroy, onde não tive de esperar hora e meia, mas cujo atendimento rondou os 45 minutos... sim, em pé - mas estava mais descansada. No final a menina perguntou se podia espreitar o projecto da Ikea, e disse-me que o preço era fantástico. Pois, sempre eram €210 menos de que o projeto que tinha acabado de me apresentar... e trouxe um pack de caixas para o 'desentralhamento', e mais um silicone transparente qu'o marido me pediu.

Próxima paragem, Moviflor - e nesta altura eu ja dava cabeçadas no volante, só de pensar em passar MAIS UMA hora de volta de um c@br@o de um projeto. Até fiz figas - que não tenham, que não tenham, que não tenham... e não tinham nada dentro dos preços que eu queria, graçasadeus!

 

Ou seja, saí de casa antes do meio-dia e entrei em casa às seis em ponto. Bom, quando caí à cama foi mesmo só fechar os olhos, chiça!

29
Mai12

Nova 'panca': organização

Fátima Bento

Esta é uma panca nova-velha. Através do blogue 'the busy woman and the stripy cat', no domingo descarreguei uma mão-cheia de e-books sobre o assunto.

E quando dei uma vista de olhos na diagonal em dois ou três, lembrei-me de aqui há uns anos andar imersa nesse assunto; foi quando descobri o flylady.net, o organizedhome.com ... e nisto já passaram cinco ou seis anos, esqueci o assunto, e obviamente, não vejo grandes melhoras no fundo da coisa...

Por isso, buga lá fazer restart e despachar tralha. Sem ficar a pensar '... um dia destes eu...' na na ni nana!!!...

esse dia é hoje

(bom, para ser mesmo sincera, começou ontem...)

  • No mercy para as coisas que vão direitinhas para o lixo;
  • No regrets para as coisas que vão ser dadas;
  • Uma pequena caixa para as que vão a arranjar;
  • E guardar o menos possível.

Já tenho dois sacos de lixo no corredor, para levar para o contentor. Fiz uma horita de desentralhamento, e hoje continuo.

'Tou fartinha de olhar e ver pilhas de coisas. Yuck.

 

Mas agora tenho de sair, ir à Moviflor, ao LeRoy Merlin, e ao Ikea (gostava muito de saltar este, juro! Não me parece possível entrar lá e sair de mãos vazias =o/ ), fazer orçamentos de cozinhas - o meu pai precisa de uma, e eu vou adiantar-lhe trabalho.

Enfim; o que tem de ser tem muita força...

Por isso, off I go.

Volto mais logo, assim para o final da tarde...

Ah, é verdade!

Desde quarta-feira da semana passada até domingo perdi 3 quilos. 

O que é que fizeste?

- Nada. Nadica de nada.

Será que as hormonas estão a voltar ao 'lugar'?

- Não sei mas espero bem que sim...


Hasta luego!

30
Abr12

Isso, continua a boicotar-te que só te fica bem - não!

Fátima Bento

Ok, hora das refeições aqui em casa é tragédia grega (das antigas). Eu até subo paredes... 

Primeira aflição:

O que é que eu tenho na despesa para fazer para o almoço do puto/ jantar e almoço do marido?

Segunda aflição:

O que é que eu tenho na arca para ibidem?

Terceira aflição: 

Que proteína é que tenho descongelada/pronta a usar?

Detalhe:

Isto tudo acontece tipo 15 minutos antes de começar a confeção.                              

Portanto, é um slaloom cozinha-despensa-frigorifico-arca. De mãos na cabeça. 

O resultado é: 

(náuseas, dores de cabeça, quedas de tensão, ataques de ansiedade...)

-Um jantar vai-se-lá-saber-como-que-se-começa-a-comer-fora-de-horas.

Ou

-Um almoço entre contra ataques verbais e/ou uns cereais porque a mãe perdeu a cabeça e anda a ver se a encontra (ninguém morre se almoçar cereais uma vez a cada quinze dias. Ponto final.)

A solução:

É tãããããão simples que até dói!

Ó melher faz menus! Até há aí na net um blogue entre vários que te facilita a vida: ora vai lá aqui, Fátinha: vê lá se t'orientas, senão qualquer dia estás maluquinha, sim?

...mas porque cargas d'água é que não me facilito a vida? Aiaiaiaiaiaiai....

Faz-me lembrar aquela estória:

Um grupo de construtores puxava da marmita todos os dias à mesma hora para almoçar. Havia sempre um que, desembrulhava a sanduíche e era... pão com manteiga. O homem refilava sempre. Até que um dia, cansado de semanas a fio a comer sandes de pão com manteiga, sentado e de marmita ao colo, anunciou: "Se hoje for outra vez pão com manteiga, atiro-me do último andar!"

No funeral, a viúva chorosa (na foto, de lenço azul na mão) lamenta-se: "não sei porque e que os colegas dizem que ele se suicidou pela falta de variedade do almoço: era sempre ele que o preparava!"

Moral da estória

Ó MELHER, SIMPLIFICA E ORGANIZA-TE, PORR@!

16
Jan12

Andas feliz, querida? ou Preconceitos...

Fátima Bento

Pois ando.

À simples pergunta tive logo que procurar uma resposta acurada ao 'porquê' que se formou na minha mente. E desta vez a resposta não contém nada de profundo, de subtilmente escondido nas entrelinhas das evidências mais ou menos evidentes (ihhhh qu'a mau!) que compõem os meus dias. Por uma vez não há cinzentos; só preto e branco. E a resposta é clara como a água.

Lembram-se deste post? Pois é mais ou menos isso, adicionado à minha reação aqui, por oposição ao que escrevi no post cogumelo atómico. Mas é capaz de ser melhor fazer um resumo, para quem ler este post não andar a saltitar de link em link, ou então, acabar a leitura sem perceber nada.

Acho, de qualquer forma que a primeira referência é de ler. Tem a ver com a minha incapacidade para as tarefas domésticas, e o 'monstro-cozinha' que me tira o ar, tem a ver com a quantidade de anos que passei a tentar encaixar-me numa 'forma' demasiado pequena ou grande, em que nunca coube. E finalmente tem a ver com admitir isso preto no branco, e deixar cair o 'cabresto' imaginário que sempre senti imposto e em sequencia, conseguir transformar a cozinha, uma verdadeira war zone, num espaço agradável. E tê-lo mantido agradável durante uma semana inteirinha - tendo essa 'capacidade' recém adquirida se espraiado a outras divisões.

Pois que aqui a rebelde-de-cabelo-na-venta-demasiado-boa-para-levar-a-cabo-tarefas-domésticas-com-eficácia, durante os últimos nove dias se transformou não numa fada-do-lar (não, nunca, jamais em tempo algum!), mas numa dona de casa razoável. Tão só e apenas porque parei de espernear.

E depois, fez-me tão bem ter-me deixado ir na onda de reclamar por ter sido acordada à bruta - habitualmente respiraria fundo e manteria a calma, e levava o resto do dia indisposta, ansiosa, a resvalar para o deprimido. Mas nesse dia, kaput! , e soube tão bem.

Sempre tive um imenso preconceito (de pré-conceito) em relação às donas-de-casa. A imagem formatada de subserviência, de formiguinha-louca sempre atrás do resto dos elementos do agregado familiar, a apanhar as cuecas que o marido atira antes das mesmas tocarem no chão, e a lavar roupa antes mesmo que esta esteja suja, a saltitar de tarefa em tarefa, sem tempo para si, nem qualquer espécie de vida própria. Essa é uma imagem que me arrepia até à medula. E levei estes anos todos a sacudir-me, '... nem pensar, sou muito pessoa para me transformar numa coisa tipo sombra'. E isso resultou em dias, semanas, meses - vou arriscar anos, sem estar realmente a exagerar - a sentir-me culpada, inadequada, incapaz... acho que o clique deu-se nos primeiros dias deste ano, e o facto de coincidir com época de resoluções e blá, blá, blá não teve nada a ver.

O Vítor teve as duas últimas semanas do ano de férias, e garanto que a casa andou num brinco - isto é, a cozinha andou num brinco, que o resto das divisões são 'minhas', só eu é que tenho mesmo de me entender com elas - digamos que 90% da tralha é minha, ou sou só eu que (tento) arrumo já que ninguém faz a mais pálida ideia de onde pôr roupa lavada, por exemplo (um problema que dava um post per si, mas que vai, slowly and steadly a caminho da solução). Mas depois falo nisso.

A casa andou num brinco, já que a consoada foi aqui, e de uma ou de outra maneira, teve tudo de ficar arrumado. Ou seja, dia 2 o homem foi trabalhar e a casa estava uínda. Entretanto, diga-se em verdade que estive com uma constipação de caixão-à-cova, e no dia 6 estava a sentir-me francamente 'menos que zero', depois de uma semana a arrastar o meu sorry ass pela casa sem fazer um c*, com a cozinha numa lástima (a atrás referida war zone), sentindo-me culpada até à alma, coisa que se refletia muito bem na minha aparência e cuidado que (não) dedicava à mesma. Foi nesse contexto que saíu o discurso

"... e levei 18 anos - mais de 18 anos! - a tentar e não consegui, nunca consegui, achas que vou passar os próximos 18 a fazer o mesmo e a sentir-me culpada e frustrada por não conseguir? Nope. À conta de pensar no que não sou capaz de fazer e devo, e de me programar para tentar e arranjar desculpas para não fazer, já que sei o resultado, acabo por não fazer aquilo para que tenho algum jeito, ou que poderia descobrir que tenho. Já chega. Tenho de aceitar que não fui talhada para determinadas coisas e seguir em frente. Chiça!",

 e a citação

"Fazer, todos os dias, as mesmas coisas e esperar resultados diferentes é a maior prova de insanidade' Albert Einstein"

que tiveram o condão de virar tudo do avesso: a maneira como eu fazia as coisas e, mais importante, a forma como eu pensava.

Por isso, há pouco mais de uma semana que me sinto 'mais mulherzinha'. Não encaixo, de todo, no protótipo do meu preconceito, e devo gastar menos de duas horas de volta das tarefas domésticas por dia. MAS a forma como as utilizo faz toda a diferença - e é que nem sinto necessidade de estar a fugir porta fora para não olhar à minha volta. Estou muito mais em paz comigo.

E sim, querido, ando feliz.

It's that simple!

 

09
Jan12

Fui

Fátima Bento

Fui ao Continente. Descobri que as rações para os animales não sofreram qualquer aumento, pelo menos até agora. O pastel de nata+café da cafetereria também não. O pão que comprei (tigre) também me pareceu igual. Mais... cereais Estrelitas ao mesmo preço... fusilli tricolor marca da casa, também... menos mal. Quase €20 euros depois arrumo as compras no carro e vou até ao meu local favorito para tomar um café (sim mais um... neste momento estou cheia de pica e um nicho descompassada, mas como o último de hoje foi tomado antes das cinco, tenho tempo de acalmar as ansiedades ate logo à noite, pelo que não me deve afetar o sono...)

Apanhei perto de meia hora de solinho na moleirinha (o sol de inverno não me faz dor-de-cabeça, e deve ser das poucas coisas que não faz...), li umas paginas do livro 'das 100 coisas' de que aqui já falei, e voltei - ah, e o café, ali, continua a custar o mesmo!

Entrei em casa e fui direto para a cozinha, sem passar na casa da partida, nem receber duzentos euros. Arrumei as compras e estendi a roupa. Descarreguei a máquina da loiça; recarreguei-a. Puz sopa a fazer. Fui para a casa de banho, tirei a camisola e fiz tudo como diz a embalagem apliquei tinta no cabelo (Syoss), e agora estou aqui à espera que passe meia hora para pôr mais nas pontas durante 5 mintos e depois tirar tudinho - e voltar a ver-me sem cabelinhos brancos.

Prontx.

Quer isto dizer que o Einstein não tinha razão? Nope, nem por sombras, muito antes pelo contrário.

É assim um bocadinho a 'teoria da inevitabilidade'... se tem de ser feito é melhor não fazer esperar, e MUITO IMPORTANTE, fazer sem pensar (e isso é uma carga de trabalhos, que eu não consigo desligar a mioleira... mas funcionou) 

Assim um bocadinho como o slogan da Nike, just do it.

Estou francamente satisfeita: em menos de uma hora despachei tudo o que precisava ser despachado e ainda fiz metade da sopa e pintei o cabelo.

Ou seja, hoje correu bem, amanhã logo se vê.

Um dia de cada vez.

Mais sobre mim

foto do autor

Follow on Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D